Golfinho em extinção chora ao ser capturado para ser vendido como comida






Um golfinho do tipo Toninha, uma das espécies mais ameaçadas de extinção, ao ser capturado na China para ter sua carne vendida, protagonizou uma curiosa e tocante cena – que levou a dramática história a um desfecho surpreendente. Testemunhas afirmam que o animal, que havia sido confundido com um golfinho comum, parecia “chorar” durante sua captura, com lágrimas nos olhos e feição triste.

O golfinho Toninha estava sendo arrastado na traseira de um pequeno carro, na região de Xuwen, no sul da China, quando as pessoas notaram a cena – e a espécie do animal. Duas testemunhas se compadeceram em especial com a situação do animal, e decidiram que precisavam fazer algo para salvar a triste Toninha – como mostra o vídeo da matéria feita pelo site Metro.

Cheng Mingyue e Cheng Jianzhuang decidiram comprar o animal, para poder salva-lo do destino que lhe aguardava. “Ele chorou durante todo o caminho”, afirmaram. A salvação lhes custou cerca de 720 reais, mas o custo valeu o final da história: o animal foi devolvido ao mar, onde pôde voltar a nadar – agora somente com lágrimas de alegria.

© fotos: reprodução/fonte:via

Visitantes de zoológico ferem crocodilo com pedras para ‘saber se ele era real’

O misto de prepotência e ignorância costuma mover a humanidade às maiores ou mais desnecessárias crueldades, especialmente contra outros animais. Foi o caso do que fez um grupo de visitantes do zoológico de Xiamen, na província chinesa de Fujian. Diante de um crocodilo de grande porte residente do local, que estava sem mover há bastante tempo, o grupo decidiu atirar pedras contra o animal, a fim de descobrir se ele era ou não “real”. Se a realidade dos zoológicos já é triste, ter de lidar com a ignorância dos que os visitam parece ser ainda pior.

Acontece que os crocodilos costumam de fato ficar imóveis por horas, seja para absorver calor (especialmente no inverno), como medida defensiva, ou simplesmente se preparando para capturar uma presa – trata-se de um hábito normal desses animais. Batizado de Xiao He, o réptil sofreu ferimentos na cabeça e nos pés. A ausência de câmeras de segurança no local vem complicando o trabalho da polícia para identificar os agressores.

Com 5,8 metros e 1,2 toneladas, Xiao He é o maior crocodilo da Ásia, e levará duas semanas para se recuperar do ocorrido. Segundo representantes do zoológico, o hábito de permanecerem imóveis faz com que seja costumeiro que os visitantes pensem que os crocodilos não são reais.

© fotos: reprodução/fonte:via

Moradores de vilarejo afastado constroem estrada entre falésia com as próprias mãos

Quem vive em grandes centros urbanos nem imagina que ainda existem pessoas que são obrigadas a atravessar 8 vilarejos ou, se aventurar no meio de um penhasco para chegar na cidade mais próxima. Era essa a realidade dos moradores de Shenlongwan, uma vila isolada na província de Shanxi – norte da China. Insatisfeitos com a dificuldade de chegar à civilização, eles decidiram construir uma estrada com as próprias mãos, em 1985.

Com 1526 metros de comprimento, ela é uma verdadeira maravilha da engenharia, construída de maneira rudimentar, porém milagrosa. A estrada, que passa entre as falésias, levou 15 anos para ficar pronta, após muito esforço da comunidade, que não contou com a ajuda do governo. Agora, no entanto, ela vem atraindo milhares de turistas para a região.

Desde a inauguração, em 2000, a região tornou-se um um importante polo de turismo da província. Somente no ano passado, mais de 300 mil turistas sedentos por passar pela estrada mágica, viajaram para Shenlongwan, que há poucos anos era apenas uma vila remota e sem recursos do norte da China. Hoje, a vila saiu da pobreza graças à estrada, que já injetou mais de U$ 7 milhões na economia do local.

Fotos: News.cn /fonte:via

Operação salva 120 cachorros de serem mortos para consumo ilegal de carne

O hábito de comer carne de cachorro em alguns países asiáticos causa polêmica,desta vez, uma operação de sucesso aconteceu em Chengdu, na China. A polícia local encontrou cerca de 120 cachorros presos por comerciantes de carne ilegal dos animais. Os cães foram achados amontoados, usando coleiras e focinheiras.

Roubados, eles foram levados para centros de proteção, como o Sichuan Qiming Small Animal Protection Center, que agora busca pelas famílias originais ou pessoas interessadas em adotar os animais.

Irene Feng é diretora da Animals Asia Cat and Dog Welfare e elogiou os esforços de autoridades e da polícia para combater a prática ilegal. “Nós precisamos agradecer a polícia por seu trabalho excelente em capturar a gangue brutal suspeita de ter roubado os animais de companhia de suas casas amorosas. Todos os cães estão à salvo e graças a vontade das autoridades em colaborar, grupos locais agora podem trabalhar no que eles fazem de melhor – cuidar dos animais e ajudá-los a encontrar seus guardiões originais.”

Apesar da insistência no consumo de carne de cachorro, o número de organizações de bem estar animal vem crescendo na última década. Para se ter ideia, em 2006 existiam apenas 30 grupos e atualmente são mais de 200 instituições criadas para a proteção dos animais.

Ao lado de autoridades e da polícia, elas trabalham pelo desenvolvimento de políticas avançadas de guarda legal dos cachorros ameaçados.

Apesar dos esforços o comércio ilegal de carne de cachorro ainda é forte na China. A Animals Asia diz receber denúncias atestando a prática em diversas regiões do país. Ao menos 250 relatos foram repassados às autoridades responsáveis, o que salvou a vida de milhares de cachorros.

O principal obstáculo é o Yulin Dog Meat Festival, que incentiva o consumo deste tipo de carne. Cerca de 10 mil cachorros são mortos por causa do festival de 10 dias. Ou seja, o evento representa por volta de 1% do total dos cães sacrificados.

O nível de preocupação sobe ao analisar os maus-tratos sofridos pelos pets. Os cachorros são mantidos em gaiolas e, em alguns casos, cozidos vivos.

Fotos: Reprodução/fonte:via

Com maior ciclovia suspensa do mundo, China se abre para desenvolvimento sustentável

Resultado de imagem para Com maior ciclovia suspensa do mundo, China se abre para desenvolvimento sustentável

Por muito tempo, a China colocou o crescimento econômico à frente do meio ambiente. Com isso, o país asiático se transformou em um dos grandes responsáveis pelo aumento nos índices de poluição no planeta.

Mas, a partir de 2014 tudo mudou e desde então, a China corre atrás do prejuízo e tenta se equilibrar em uma filosofia que contempla o desenvolvimento sustentável. “Vamos declarar guerra à poluição, assim como declaramos guerra à pobreza”, declarou o primeiro-ministro Li Keqiang.

Em fevereiro, a cidade de Xiamen inaugurou a primeira ciclovia elevada da China. Com oito quilômetros de extensão, a construção se tornou a maior ciclovia elevada do mundo.

Resultado de imagem para Com maior ciclovia suspensa do mundo, China se abre para desenvolvimento sustentável

O processo foi impulsionado pelo governo municipal de Xiamen, que pretende oferecer aos cidadãos opções saudáveis de deslocamento, que contribuem para a diminuição dos congestionamentos e a melhoria do ar.

Abraçando conceitos que estimulam a integração entre bicicletas e transporte público, a ciclovia apresenta 13 conexões ao longo do trajeto. Com isso, os moradores de Xiamen podem desembarcar em três centros financeiros e cinco bairros residenciais.

Imagem relacionada

Importante ressaltar que 11 destes centros de intermodalidade estão no trajeto dos ônibus BRT. As outras duas se encontram com o metrô. Espera-se que 3,5 milhões de pessoas utilizem a ciclovia entre às 6h30 e 22h30.

O projeto foi desenvolvido pelo escritório dinamarquês Dissing + Weitling, responsável também pela passarela Bicycle Snake, inaugurada em 2014, em Copenhague. A ideia, segundo os designers, é propor “uma visão que inspira as pessoas a priorizarem as alternativas sustentáveis, como a bicicleta, em vez do automóvel.”

Fotos: Reprodução/fonte:via