Nesta cidade inglesa a busca por dinossauros é atração turística

A cidadezinha inglesa de Lyme Regis, com menos de 5 mil moradores, não deve estar no topo de sua lista de lugares para visitar, mas mesmo assim o turismo está entre as principais fontes de renda dos moradores locais por um motivo bem específico: milhares de pessoas viajam para lá em busca de fósseis.

Localizada no litoral sudoeste da Inglaterra, Lyme Regis fica numa região conhecida como Heritage Coast (“Costa da Herança”), ou Costa Jurássica, graças às enormes formações rochosas com origens nos períodos Triássico, Jurássico e Cretáceo.

Trata-se de um tesouro geológico com mais de 185 milhões de anos, cujo símbolo em Lyme Regis são as falésias de argilito e arenito conhecidas como Blue Lias. Conforme a lenta e constante erosão derruba pedaços das falésias, pedaços de rochas caem na praia, carregando consigo fósseis de diferentes tamanhos.

Assim, a praia é conhecida não por turistas vestindo roupas de banho, mergulhando ou tomando sol, mas por viajantes que caminham pela areia procurando minuciosamente por fósseis de pequenos animais extintos milhares ou milhões de anos atrás, ou, com alguma sorte, uma parte de enormes dinossauros.

Os especialistas explicam que as rochas marinhas, como as do Blue Lias, que acredita-se ter estado submerso no passado, são propícias para a conservação de fósseis, já que os restos mortais ficam cobertos por lama e sem oxigênio, que oxida e decompõe o material orgânico.

Na cidade, há várias pessoas que coordenam expedições em busca por fósseis, incluindo o Lyme Regis Museum, que também exibe alguns dos achados mais importantes feitos por ali (embora os de maior destaque tenham sido levados para o Museu de História Natural, em Londres). Além das expedições, fósseis grandes ou raros são vendidos em diferentes lojas.

Por ali viveu Mary Anning (1799-1847), uma paleontóloga sem educação formal que encontrou os primeiros fósseis de ictiossauro e plesiossauro de que se tem notícia – dois répteis marinhos gigantescos que viveram no período Jurássico -, além de um exemplar de rhomaleosaurus.

Hoje, localizar partes de dinossauros já não é tão fácil. Mais provável encontrar amonites, moluscos que acredita-se terem sido extintos junto dos dinossauros, belemnites, animais parecidos com lulas, ou crinoides, animais marinhos que parecem plantas e ainda existem na natureza, sob o oceano. Ainda assim, milhares de turistas visitam Lyme Regis para ter pedaços da história da vida na Terra em suas mãos.

Fotos: Reprodução/fonte:via

Anúncios