Artista italiano usa paradoxos visuais e metáforas para criar imagens provocativas

A arte é uma poderosa ferramenta para nos fazer refletir sobre diferentes maneiras de ver o mundo.

É através de ilustrações simples e coloridas que o artista italiano Joey Guidone manifesta esse talento.

Com uma dose de sarcasmo, muito bom humor e um quê de crítica social, Joey busca mostrar outros ângulos de situações cotidianas sobre as quais dificilmente paramos para pensar.

Seu traço lança um olhar sobre coisas tão sutis como o quanto uma conversa pode mudar o dia de uma pessoa em situação de vulnerabilidade ou mesmo a tempestade de ideias que existe para que um escritor possa colocar as palavras certas no papel.

Gosto de pegar objetos e fazê-los ‘falar’ entre si em conversas surrealistas. Basicamente, meu trabalho é criar imagens que comunicam as informações de forma fácil e rápida. Usar objetos como símbolos e construir paradoxos visuais e metáforas é o jeito que mais gosto de fazer isso“, disse ele ao Bored Panda.

Confira algumas de suas criações abaixo:

Acompanhe mais do trabalho do artista através do Instagram.

Fotos: Joey Guidone /fonte:via

Anúncios

Fotógrafa critica padrões de beleza com selfies absurdos

Na maioria das vezes, quando tiramos uma selfie, tentamos ficam bem lindxs, retratando nossos melhores ângulos com a melhor iluminação para parecermos ainda melhores do que na vida real. Mas esse não é o caso de Iiu Susiraja.

Com o objetivo de quebrar estereótipos sobre a feminilidade, a fotógrafa finlandesa tira fotos de si mesma em sua própria sala de estar, um lugar onde ela se sente à vontade para se expressar livremente, em situações nada convencionais e muito bem-humoradas. Ela espera libertar as pessoas de restrições, ajudá-las a se aceitarem como são e se expressar através da fotografia da maneira que quiserem, independentemente dos padrões de beleza da sociedade.

“Hoje em dia, com minhas imagens, estou tentando me concentrar no sentimento”, explica ela. “Quando as pessoas olham para minhas fotos, eu quero que elas tenham fortes sentimentos”.

Iiu se descreve como uma pessoa feliz, que adora sarcasmo e humor negro. Ela usa a fotografia como um meio de se expressar, mas também espera lutar contra as imagens retocadas que encontramos em todos os lugares nos dias de hoje.

“Primeiro, eu escrevo os nomes de vários objetos, o que quer que passe pela minha cabeça, então eu procuro uma maneira de usar cada um. Então eu espero pelo dia certo, porque eu uso luz natural e precisa ser um dia ensolarado. Uso o temporizador para tirar fotos de mim mesma e geralmente tenho que limpar tudo porque eu costumo trabalhar com comida como peixe, ovos, etc. Sou o assunto da minha arte, e é por isso que me fotografo. Me coloco em situações adversas nas fotos, e acho que não seria muito legal da minha parte fazer isso com outras pessoas. Mas há uma mensagem escondida na minha arte. Talvez eu te diga o que é um dia. Talvez não…”, explica.

Colocando-se em situações estranhas – com um tapete na cabeça, uma vassoura sob o peito ou gravatas em volta de seus seios – a fotógrafa não tem limites para criar auto-retratos engraçados e irônicos. Confira a série:

 

Fotos: Iiu Susiraja/fonte:via