Uma a cada três frutas é desperdiçada simplesmente por ser ‘feia’, aponta estudo

Se a escassez de alimentos costumava ser vista como um dos grandes problemas da humanidade diante da imensa quantidade de famintos no mundo, hoje fica claro que o problema não é bem esse – e que o desperdício e as exigências do mercado são alguns dos grandes responsáveis pela manutenção da fome. Basta se debruçar sobre o resultado de uma nova pesquisa, que aponta que mais de um terço das frutas e legumes cultivadas na Europa nem sequer chegam às prateleiras dos supermercados e vão direto para o lixo simplesmente por serem “feias” – trazendo deformações ou variações de tamanho que não alteram em nada seus valores nutritivos ou mesmo o sabor.

O estudo foi realizado pela Universidade de Edimburgo, no Reino Unido, e concluiu que mais de 50 milhões de toneladas de frutas e vegetais são jogadas fora no continente simples e absurdamente pela aparência. O cálculo realizado pela pesquisa foi publicado no periódico Journal of Cleaner Production, e aponta uma realidade já denunciada como prática comum no mundo todo – o desperdício acontece em escala criminosa nos quatro cantos do planeta.

O desperdício se dá, segundo o estudo, por uma soma de fatores como as regulamentações governamentais excessivamente rígidas, os padrões determinados pelos mercados e às expectativas dos clientes a respeito da aparência dos legumes e frutas, muitas vezes estimuladas pela publicidade. Mudar tais padrões e diminuir a seletividade, além de estabelecer regras eficazes para combater o desperdício é urgente no mundo todo – tanto quanto a necessidade de comer para os que tem fome.

© fotos: reprodução/fonte:via

Anúncios

Restaurante combate desperdício criando pratos incríveis com alimentos que iriam para o lixo

Anualmente, 1,3 bilhões de quilos de alimentos são desperdiçados em todo o mundo. Isso é equivalente a praticamente um terço de toda a produção mundial. É muita coisa indo pro lixo. Isso sem falar do desperdício causado durante todo o processo, como a água que foi inutilmente usada e todo o CO2 gerado.

Para tentar diminuir esse gigantesco impacto ambiental que todo esse sistema causa, quatro amigos holandeses resolveram se unir, e juntos abriram o restaurante Instock, que utiliza somente comida que seria descartada. Com três unidades espalhadas pela Europa (Amsterdã, Utrecht e Haia), eles chegam a reaproveitar 8 mil quilos de alimentos por mês.

Diariamente, na primeira hora da manhã, funcionários passam por alguns supermercados recolhendo produtos que não são mais considerados próprios para consumo, mas não porque estão ruins, e sim por estarem “feios” ou com um leve machucado, por exemplo. Inclusive, o restaurante faz questão de ressaltar que todos os alimentos são seguros para consumo.

E como nunca se sabe quais alimentos serão resgatados no dia, o cardápio é sempre uma surpresa para o cliente, já que os chefs precisam usar a criatividade para fazer os pratos com o que foi recolhido nos mercados naquele dia. E pelas fotos do local, as comidas não deixam nada a desejar, sendo muito apetitosas, inclusive. Uma maneira simples e maravilhosa de realmente fazer a diferença!

Imagens © Divulgação /fonte:via