Estas esculturas são tão realistas que fica difícil acreditar que sejam de mármore

O artista Alasdair Thomson, de Edimburgo, na Escócia, tem ganhado fama em todo mundo com um minucioso trabalho de esculpir figuras que são muito semelhantes aos itens que fazem parte da rotina comum.

A forma de Alasdair trabalhar é tão detalhista que é difícil acreditar que estas obras sejam feitas de pedra.

Entre os itens esculpidos estão saias, vestidos, tênis, camisas, blusas, vestidos, frascos de perfume e outros materiais comuns. Veja abaixo:

Artista japonês usa técnica milenar para criar animais metálicos que florescem

O escultor japonês Taiichiro Yoshida é um desses artistas cujo talento é capaz de combinar técnicas antigas a ideias novas, criando belas obras que unem tradição e modernidade.

Acredita-se que o uso de metal para criar estruturas decorativas começou a se desenvolver no Japão por volta do século 3 a.C, e as habilidades manuais para forjar esses objetos foram passadas de geração em geração por centenas de anos.

O trabalho de Yoshida se destaca ao usar as flores metálicas para decorar estruturas com formatos de animais, de aves a macacos. Para isso, ele esculpe materiais como bronze, cobre e prata, aquecendo os metais para deixá-los mais flexíveis e dando leves marteladas para moldar.

Depois, ele colore cada peça antes de prende-las nas esculturas, geralmente feitas de plastilina. O artista explica que, para modificar as cores dos metais, é preciso resfriar o material rapidamente depois de aquecê-lo, o que permite trabalhar com cores como o branco e uma escala que varia entre o marrom do cobre e o rosa.

Fotos via Taiichiro Yoshida /fonte:via

Garoto de 12 anos constrói incríveis esculturas assustadoras com material encontrado nas ruas

A paixão do canadense Callum Donovan Grujicich pela arte e pela escultura vem de muito cedo. “Eu comecei a criar coisas quando tinha dois anos de idade”, ele diz. “Fazia esculturas com tecidos, depois comecei a experimentar com minha própria argila, feita com papel higiênico, lã, água mineral e cola”. Hoje Callum cria esculturas a partir de qualquer material que encontra na rua, transformando seu método de quando era criança, afinal, o tempo passou. Mas não muito: Callum faz tais incríveis esculturas atualmente com somente 12 anos de idade.

Em suma, enquanto aprendia a andar Callum também começava a criar – e hoje, conforme se aproxima da adolescência e da juventude, ele já cria como um artista “adulto” – ou como muitos escultores “adultos” gostaria de criar. Como todo talento de verdade, o jovem artista é capaz de encontrar arte em qualquer coisa. “Eu gosto de usar diversos objetos encontrados. Sempre que saio estou procurando por pedaços de metal. Estou sempre olhando pro chão atrás deles”, ele diz. O resultado é profundo, um tanto melancólico, até mesmo assustador – e muito bonito.

Suas bonecas começaram a ser feitas quando ele tinha 10 anos, a partir de sua argila, estruturas de metal, tinta, tecido e objetos encontrados. O próprio Callum costura à mão as partes de tecido e roupas que suas criações vestem. Peculiar, sombrio e humorado, seu trabalho é influenciado, segundo o próprio, pela literatura (o jovem é um leitor voraz) e pelas horas que atravessou em cinemas e teatros. É possível reconhecer influências dos filmes de Tim Burton e até das esculturas de Picasso em seu trabalho.

Callum afirma que cria intuitivamente, esculpindo as imagens que aparecem em sua cabeça. “As pessoas me perguntam o que minhas esculturas significam, mas eu não gosto de falar sobre significado. Quero que as pessoas decidam o que elas sentem que elas querem dizer, ao invés deu dizer a elas”, afirma Callum.

Seja qual for o sentido, seu trabalho já venceu diversos prêmios de arte, e já foi vendido para importantes galerias e coleções.

 

Todas as fotos © callumart.com /fonte:via