Moradora de ilha grega paradisíaca dá casa e salário para quem cuidar de seus gatos

Gosta de gatos? Mas, gosta mesmo? Então prepare-se, pois uma responsável vai se ausentar de sua casa e está em busca de quem queira cuidar dos felinos.

Agora, existem dois detalhes que vão transformar sua experiências. A primeira é que, são ao menos 50 gatos, localizados em santuário na ilha paradisíaca de Syros, em frente ao Mar Egeu, na Grécia.

O emprego dos sonhos é remunerado e dá ao selecionado a chance de alimentar a paixão pelos bichanos, além de conhecer um dos lugares mais belos do planeta. Que tal? Joan Bowell disse está em busca de alguém “maduro e genuinamente apaixonado por gatos”.

É importante saber como lidar com os gatos, pois alguns deles, segundo a dona, possuem “temperamento selvagem”. Ou seja, os que têm experiência em medicina veterinária e carteira de motorista saem na frente. A carta de habilitação é importante para alguma emergência, como levar os animais ao hospital.

A experiência também conta e pessoas com mais de 45 anos são o encaixe perfeito para os anseios de Joan. Ficou interessado? As inscrições podem ser feitas pela página do Facebook do santuário God’s Little People Cat Rescue.

“Certamente você se dará bem ser uma pessoa que ama a natureza, gosta de tranquilidade e da sua própria companhia.”, finaliza.

Fotos: Reprodução/fonte:via

Pessoas estão devolvendo gatos pretos a abrigos por eles ‘não ficarem bem em fotos’

Um centro de adoção de gatos na cidade de Bristol, Inglaterra, afirmou que, pela primeira vez na vida, está com apenas felinos pretos esperando por um novo tutor. Isso porque eles teoricamente não ficam bem em fotos.

As informações são do Daily Mail.

São 40 gatos ao todo sob os cuidados do abrigo. Christine Bayka, fundadora do centro, disse que, dessa vez, não é por conta da má fama que eles possuem em tradicionais e injustas teorias relacionadas com sorte, mas por um motivo ainda mais banal.

Eles estão sendo rejeitados porque são mais difíceis de se fotografar, exigindo mais cuidados com a luz e ângulo da foto. Em selfies, por exemplo, eles normalmente ficam mais escurecidos do que o natural.

Christine tem 67 anos e inaugurou o The Moggery há 21 anos. Segundo ela, a situação agora é a pior que já viu. “Agora todos querem fazer selfies e colocar no Facebook. É uma forma muito narcisista de utilizar as redes sociais”, disse ela.

“Acontece o tempo todo. Eu vou fazendo as perguntas de um questionário e pergunto se a pessoa é flexível sobre cor e ouço ‘sim, desde que não seja preto’”.

Para ele, de todas as dificuldades que teve com gatos pretos, essa tem sido a mais difícil de superar. “Nesses mais de 20 anos, definitivamente ficou mais difícil com as selfies”, afirmou.

O abrigo Last Chance Animal Rescue Centre, em New Romney, também na Inglaterra, reafirmou essa questão e disse que as pessoas sempre escolhem o gato preto por último pois querem pets que tenham “melhor aparência” no Facebook.

“Sempre tivemos muitas dificuldades com os gatos pretos”, disse Amy Buckle. “Mesmo quando temos apenas gatos pretos, assim que aparece um alaranjado, já era. As pessoas esquecem dos gatos pretos”.

A ideia de que gatos pretos não ficam bem em fotos também é bastante deturpada, como podemos ver nesses cliques aqui:

 

Fotos: Pixabay / fonte:via

Nunca tente acordar um hipopótamo

Uma leoa curiosa que estava passeando pela savana acabou pagando com sua vida depois de encontrar e incomodar um hipopótamo. O vídeo feito perto da reserva de animais selvagens Maasai Mara, no Quênia mostra que, ao passear pela grama alta da savana, a leoa encontra um hipopótamo dormindo.

 

Provavelmente curiosa sobre o corpo imóvel do grande animal, a leoa cheira a parte traseira do hipopótamo, o que o assusta, fazendo com que ele fique de pé e persiga o felino, erguendo o grande gato com a boca.

“Ela parece estar simplesmente curiosa, cheirando o hipopótamo”, diz Kathleen Alexander, professora da Universidade Virgina Tech, nos EUA, que estudou leões africanos.

Embora possa inicialmente parecer que ele morde a leoa na cabeça, Alexander observa que o felino está mordendo e pendurado no lábio do hipopótamo usando seus dentes e garras.

“Se o hipopótamo realmente tivesse pegado a leoa pela cabeça, é improvável que ela tivesse sobrevivido”, explicou Alexander – na verdade, de acordo com Will Brookes, a pessoa que fez o vídeo, a leoa mais tarde foi encontrada morrendo, sangrando pela boca, provavelmente por causa de lesões internas que sofreu com a interação.

Os hipopótamos têm maxilares incrivelmente poderosos que foram medidos com uma força de mais de 450 kg por polegada quadrada. Muitas vezes vistos submersos em lagos e rios, os hipopótamos podem parecer animais sossegados, mas eles são um dos animais mais agressivos da Terra. Eles podem partir uma canoa pela metade com uma mordida, e matam mais pessoas na África a cada ano do que qualquer doença, com exceção da malária.

 

Eles tendem a ser mais territoriais na água, mas são rápidos em responder às potenciais ameaças na terra também.

Fonte:[via] [National Geographic]