Mãe usa sêmen de filho morto para realizar sonho e a gente entende

Um dos países mais populosos do mundo, a Índia chama a atenção por suas características de cuidado com a alma e espiritualidade, representados pelo icônico Taj Mahal, tema de músicas e visitado por personalidades como o beatle George Harrison. Agora, o país asiático rouba a cena por um caso, digamos, peculiar. Aos 49 anos, a professora Rajashree Patil usou sêmem do filho morto e uma barriga de aluguel para se tornar avó.

Isso mesmo, com a ajuda de uma mãe de aluguel de 35 anos, Patil utilizou o esperma armazenado após a morte precoce do filho para gerar um casal de bebês gêmeos. Em entrevista publicada na BBC Brasil, a professora explica que esta foi a única maneira encontrada para “se manter perto do filho de alguma forma”.

Diagnosticado com câncer no cérebro em 2013, o jovem acabou falecendo em 2016, mas seguindo conselho da equipe médica, Prathamesh armazenou o sêmen antes do início do tratamento para em seguida fertilizar o óvulo de uma doadora anônima e implantado em uma parente próxima via fertilização in vitro. Para a Patil, o recurso foi uma forma de não prolongar o luto e “reviver” o filho morto por meio de netos.

Mas não vá achando que este se trata de um caso incomum e chocante, pelo menos não na opinião do médico Suriya Puranik, especialista em fertilização in vitro do hospital Sahyadri, onde o procedimento foi realizado.  “Se trata de uma ação de rotina, mas o caso virou único por se tratar de uma mãe entristecida que queria recuperar seu filho a qualquer custo”, analisa.

Ah! Os gêmeos nasceram em 12 de fevereiro e a avó deu nome do filho ao menino e a menina se chama Preesha, que significa presente de Deus. E aí, quem concorda e discorda desta mãe indiana? 

 

Foto: Sagar Casar/Reprodução/fonte:via