Paz e esperança no incrível Festival Internacional da Pipa, na França

Existe uma certa magia em observar uma pipa entre as nuvens, naquele eterno movimento de ir e vir. Porém, mais mágico ainda é ter a sorte de poder observar uma verdadeira festa no céu, com milhares de pipas, de todos os formatos e cores que você pode imaginar, dançando e oferecendo um espetáculo para quem está embaixo. Foi exatamente isso que aconteceu na vigésima edição do Festival Internacional da Pipa, na França.

No mês de setembro, um júri composto por mais de 35 pessoas dos 5 continentes, uniu-se na cidade de Dieppe, ao norte da França, para selecionar as melhores pipas, dentre mais de 530. Engana-se quem pensa que este é um festival nanico, pois em 10 dias de pura festa, a cidade recebeu mais de 700 mil turistas , que lotaram todos os hotéis da região.

Em meio à tanta coisa difícil que o mundo está vivendo, o festival é um sucesso há mais de vinte anos e, Sandrine Frébourg – uma das organizadoras, explica: “Um espírito de paz e serenidade paira neste encontro internacional. Amizade, diversidade cultural e o contato entre diferentes gerações, são os principais valores do festival”

Fotos: CGTN /fonte:via

Frio é pouco: fotógrafa registra o incrível festival em um lago congelado na Mongólia

Existem diversas maneiras de se contar uma história. Se algumas pessoas possuem facilidade para encontrar as palavras certas e construir uma narrativa, outras possuem o dom de comunicar através das imagens, como a fotógrafa francesa Céline Jentzsch. Viajando o mundo com o objetivo de conhecer novas culturas e pessoas diferentes, a fotógrafa enxerga o mundo com os olhos de um boa contadora de histórias e, suas imagens transparecem isso.

Seu trabalho funciona como se fosse um documentário e, sua última série foi realizada em um festival de gelo em um lago congelado, na Mongólia. O festival, que já existe há bastante tempo, foi criado com o intuito de incentivar o turismo na região, mostrando as pessoas que mesmo no frio é possível se reunir com os amigos, sair de casa e se divertir.

O frio é grande, mas não é impedimento para que as pessoas participem de atividades ancestrais, como luta livre mongol, arco e flecha e shuffleboard. Apaixonada pela região e pela naturalidade das pessoas que lá habitam, Céline também organiza viagens para o país, através de uma parceria com a Photographers of the World.

Fotos: Céline Jentzsch /fonte:via

25 fotos maravilhosas do Burning Man 2017, o festival mais louco da Terra

O fotógrafo francês Matthieu Vautrin foi ao 2017 Burning Man e saiu de lá com uma bela série de imagens que permite que os expectadores mergulhem no festival mais louco da Terra.

Entre instalações e pessoas que se misturam através de nuvens de poeira no deserto Black Rock em Nevada, nos Estados Unidos, a atmosfera do maior evento de “contracultura” do mundo é perfeitamente atraente para o artista.

Em 2017, o tema “Ritual Radical”, apresentou estruturas e esculturas impressionantes, incluindo um templo central que apoiou uma escultura antropomórfica de madeira construída para celebrar o Golden Spike – o ápice do evento.

Veja as fotos do francês:

Imagens: Matthieu Vautrin/Fonte:via