Este idoso de 80 anos faz cinco aulas de balé por dia

Aos 80 anos, Hélio Haus faz horas e horas de balé todos os dias e mostra que nunca é tarde para fazer o que se gosta.

Sua paixão pela dança começou aos 75 anos, quando se matriculou no Centro de Movimento Deborah Collker, no Rio de Janeiro. A história de dedicação do idoso viralizou após ser compartilhada no Facebook pela professora de dança Camile Salles.

Segundo ela conta em uma publicação, Hélio chega a fazer cinco aulas em alguns dias, incluindo exercícios de balé e de alongamento. O idoso faz em média quinze horas de aula por semana.

Recentemente, ele teve sua estreia nos palcos no Teatro Carlos Gomes, no Rio, sendo ovacionado pela plateia.

Segundo uma reportagem veiculada pelo Bom Dia Rio, o balé era uma paixão antiga de Seu Hélio, que precisou ser adiada até a terceira idade graças às dificuldades enfrentadas durante a vida. O idoso perdeu seus pais ainda jovem e, com isso, passou a infância e a adolescência em um colégio interno, mas nunca desistiu do sonho de se tornar bailarino.

Com a aposentadoria, ele finalmente teve o tempo necessário para transformar o projeto em realidade. Vem ver mais fotos desse vovô que prova todos os dias que felicidade não tem idade!

Fotos: Camila Salles Photo/Reprodução /fonte:via

Anúncios

ONG oferece psicólogos de graça para atender LGBTs da terceira idade

Ainda que muita gente deseje o retrocesso, os avanços conquistados pela população LGBT podem ser vistos da juventude à terceira idade. Mas há muitas pessoas idosas que carregam no consciente ou no inconsciente marcas deixadas pelo preconceito e pela intolerância.

É para dar apoio psicológico a gays, lésbicas, bissexuais ou transexuais da terceira idade que a ONG EternamenteSOU, dedicada justamente a combater o preconceito, intolerância e a invisibilidade sofrida por esse público, vai disponibilizar atendimento psicoterapêutico gratuito pra idosos da comunidade.

O projeto aceita pacientes com 50 anos ou mais, oferecendo atendimento individual ou em grupo no Centro de Cidadania LGBTI Luiz Carlos Ruas, localizado na Consolação, em São Paulo.

Ao menos a princípio, o acompanhamento terá duração de dois meses, para que mais pacientes possam ser atendidos, e há a possibilidade de encaminhamento para a rede pública após esse período. Para se inscrever, basta entrar em contato através do e-mail mkt.esou@gmail.com ou do telefone (11) 94783-8352.

Fotos: Reprodução/EternamenteSOU

Asilo atende pedido de idosa de 89 anos e contrata gogo boys para servirem o jantar e quebrar a rotina

A gente tem sangue nas veias até o último dos dias, não é? Então, não há nada mais maravilhoso do que a atitude tomada pela direção do asilo Milton Lodge, em Colchester, na Inglaterra.

Para apimentar o cotidiano das idosas que vivem na casa repouso, uma dupla de gogo boys foi contratada para servir um jantar completo às moradoras.

Antes tarde do que nunca, já que a visitinha especial era um pedido antigo das residentes. A senhorinhas ficaram tão felizes que convidaram alguns parentes para a ocasião especial.

“Toda vez que você pergunta a Joan o que ela quer, ela sempre diz: um homem”, disse Claire Martin, coordenadora do asilo.

Aos 89 anos, Joan foi a líder e responsável direta pela concretização do sonho. O resultado não podia ser diferente, todas elas caíram na risadas e tiraram (várias) casquinhas dos rapazes. Afinal, ninguém é de ferro.

Finalmente, o pedido das senhoras foi atendido…

Fotos: Reprodução/fonte:via

Idoso ‘esquecido’ em incêndio resiste e é encontrado vivo após 5 dias

Um incêndio destruiu um complexo para idosos em Washington, nos Estados Unidos. Os bombeiros conseguiram resgatar cerca de 130 pessoas, entretanto um idoso de 74 não teve a mesma sorte.

O idoso permaneceu desaparecido por uma semana. Sem revelar a identidade, pessoas que trabalhavam no local disseram tê-lo encontrado sentado dentro de um dos quartos do Arthur Capper.

Falando em sorte, talvez ela tenha exercido um papel importante, já que o idoso só foi localizado pois, enquanto verificavam a integridade do edifício, conseguiram ouvir o homem gritar.

“Ele estava de bom humor. Quando dissemos que estávamos indo até ele, ele respondeu: ‘Não vou a lugar algum’”, revelou o engenheiro Allyn Kilsheimer à imprensa.

O paciente da casa de repouso foi levado ao hospital mais próximo para tratar ferimentos leves.

Apesar da boa notícia, o incêndio ainda está sendo investigado. Os moradores do prédio instalado em Washington reclamam de não terem ouvido nenhum alarme de incêndio. Somente depois de avisados pela Marinha norte-americana, as pessoas souberam o que se passava.

A prefeita da capital norte-americana diz que uma investigação já está apurando as circunstâncias e como um homem foi deixado para trás pelos bombeiros e pela empresa que administra do edifício.

Foto: Twitter/DC Mayor’s Office/Reprodução/fonte:via

Este senhor é voluntário e tira sonecas com os gatos deste abrigo diariamente

Terry adora gatos e decidiu que iria usar essa energia para ajudar o abrigo de animais Safe Heaven Pet Sanctuary.

Foi assim que, aos 75 anos, ele se tornou voluntário no local. Inicialmente, o idoso frequentava o espaço alguns dias e escovava os gatinhos. Mas, como conta uma publicação na página do Facebook do abrigo, “eventualmente, isso se tornou diário”.

A mensagem na rede social foi uma forma de agradecimento à dedicação de Terry. A idade avançada, no entanto, faz deste um voluntário incomum: “ele também acidentalmente adormece na maioria dos dias. Nós não nos importamos. Gatos precisam disso. Terry é um voluntário maravilhoso“, diz a publicação, acompanhada de fotos do idoso tirando uma gostosa soneca com os felinos.

O que ninguém esperaria é que o post se tornaria viral, recebendo mais de 90 mil reações na rede social. Graças à grande repercussão, as doações para o santuário também aumentaram e o valor arrecadado em poucos dias foi equivalente ao que o abrigo costuma receber em um ano inteiro!

Não é puro amor?

Para doar também, clica aqui.

Fotos: Reprodução Facebook /fonte:via

Marido de 84 anos aprende a maquiar esposa, que está perdendo a visão

Nunca é tarde para aprender algo novo, não é? Que o diga o irlandês Des, de 84 anos, que está se especializando em maquiagem por um motivo mais do que especial: ajudar a esposa, Mona, a se sentir linda mesmo após perder a visão.

Mona Monahan tem 83 anos e sabe que sua visão está se deteriorando. É praticamente certo que ela ficará cega. “Ela não vai mais conseguir se maquiar sozinha, então pensei que quanto antes eu aprender, melhor”, explicou o marido, que está tomando aulas desde outubro.

Diariamente, Des e Mona vão até uma loja de roupas e produtos de beleza onde a maquiadora Rosie O’Driscoll oferece o curso. O marido já sabe passar batom, base delineador como um expert, e continua se esforçando para aprender mais.

“Estou tendo dificuldade para distinguir diferentes tons, mas graças ao Des eu sei que minha maquiagem sempre estará ótima”, conta Mona. E Des até tira uma onda: “Estou tão confiante para maquiar agora que poderia até começar a dar minhas próprias aulas”, brinca.

Fotos via Carter News/fonte:via

Aos 90 anos, ele decidiu realizar o sonho de realizar uma graduação

Carlos Augusto Manço sempre teve o sonho de cursar a faculdade de arquitetura. Sem condições financeiras para bancar uma faculdade quando começou a vida profissional, ele optou por um curso técnico, mas rápido e barato, mas agora está se dedicando a realizar o sonho antigo. Detalhe: aos 90 anos de idade.

Morador de Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, Carlos Augusto fez um curso técnico em desenho industrial e trabalhou por cinco anos no Departamento de Água e Esgoto da cidade, até conseguir emprego no campus local da USP (Universidade de São Paulo), na qual desenhou obras de expansão da faculdade até se aposentar.

“Sempre gostei da profissão, até pelo contato que tinha com engenheiros e arquitetos no tempo que estive na USP, mas devido a situação financeira não consegui fazer faculdade e por isso, fiz o curso técnico”, contou ao site da Barão de Mauá, faculdade onde estuda.

“Fui recebido muito bem por todos os colegas de classe e estou muito empolgado com o que estou aprendendo. Tenho vontade de fazer tudo!”, relatou o aposentado, que contou com o incentivo da família para se matricular.

 De acordo com a neta, Isabella, o falecimento da esposa, no ano passado, foi um grande baque para Carlos, depois de 62 anos de união. “Foi muito impactante. Agora tentamos dar novos incentivos à vida dele e um deles é a faculdade”, disse ao portal ACidade ON.

Os 90 anos não impedem que Carlos Augusto tenha uma vida ativa. Além da faculdade, ele cursa pintura livre na USP. Seu objetivo, após se formar como arquiteto, é colaborar com outros profissionais da área. Enquanto isso, ele vai inspirando colegas de sala e desconhecidos que também lutam por um sonho.