Como os jovens estão editando suas imagens nas redes e o preço para a saúde mental






Um projeto criado pela M&C Saatchi London com a contribuição da Rankin Photography busca conscientizar sobre como editamos nossas vidas antes de postá-las nas redes sociais. E o preço pode ser a saúde mental de toda uma geração.

Rankin fotografou 15 adolescentes e entregou a eles as suas fotos para que as editassem até o momento em que achavam que estavam prontas para serem compartilhadas nas redes sociais. O ensaio ganhou o nome de “Selfie Harm“, um trocadilho entre as palavras self harm (auto-mutilação, em português) e selfie, aquelas autofotos que todos amamos clicar.

É impressionante ver como os jovens alteraram seu visual para ficarem mais semelhantes a um padrão de beleza que é replicado nas redes. Praticamente todos fizeram com que as manchas de suas peles desaparecessem, bem como as olheiras. Eles deixaram seus olhos maiores, e o nariz e o rosto mais finos, além de aumentar a espessura dos lábios.Visual Diet from RankinFilm on Vimeo.

A série faz parte da iniciativa Visual Diet, que lança uma luz sobre os efeitos psicológicos gerados pelas imagens às quais nos expomos diariamente. Esse é inclusive um dos pontos apontados pelo filósofo da computação Jaron Lanier em seu livro “Dez Argumentos para você deletar agora suas redes sociais”.

O site do projeto deixa claro quais são os objetivos: “Nossa visão é um mundo em que nós conscientemente moderamos nossas dietas visuais desafiando a maneira que atualmente consumimos imagens e interagimos com redes sociais. Um mundo em que criadores de conteúdo e consumidores consideram os efeitos colaterais de seus uploads antes de clicar em compartilhar“.

É impossível não refletir sobre os impactos deste tipo de edição para a saúde mental de crianças e adolescentes – a participante mais nova do estudo tinha apenas 10 anos. Felizmente, uma publicação sobre o projeto realizada no Instagram da Rankin Photography diz que, apesar das edições, a maioria dos participantes preferiu suas fotos originais.

Saiba mais sobre o projeto em @visual.diet.

Leia também: Blackfishing, o fenômeno das mulheres brancas se passando por negras no Instagram

Fotos: Rankin Photography /fonte:via

Anúncios

O mediterrâneo e seus incríveis tons de azul vistos de cima

Alguém disse uma vez que todos os azuis do universo repousam no Mediterrâneo, nosso mar celestial. Testemunha do início de nossa civilização, o Mediterrâneo banhou nossa cultura e modo de vida com luz.

É por isso que o fotógrafo alemão Tom Hegen, com a câmera e a perspectiva aérea nas mãos, nos convida a passear por suas águas cristalinas, suas enseadas de beleza infinita e suas praias de areia e pedra cheias de história. Uma delícia de série fotográfica.

Fotos: Tom Hegen/fonte:via

Fotógrafo clica 20 gatos ‘loucões’ de catnip

O fotógrafo profissional de animais de estimação Andrew Cattila captura uma variedade de personalidades bobas e expressivas dos gatos enquanto eles reagem à sua viagem. Recentemente, ele terminou um projeto sobre o amor dos gatos pelo Catnip, ou a erva-do-gato.

Em seu livro Cats On Catnip, publicado em junho deste ano, ele faz uma coleção humorística de dezenas de fotos de gatos engraçados e adoráveis ​​enquanto brincam, rolam e comem seu lanche favorito. “Enquanto eu costumava ser terrivelmente alérgico a gatos, agora eu moro com minha namorada, nossos três gatos e uma enorme quantidade de gatinhos adotivos fora de D.C.”, conta Andrew.

Gatos adoram catnip. Quer seja comê-lo, brincar com ele ou rolar nele, a erva transforma nossos amigos felinos domésticos em divertidos bailes de atividade. Despreocupados e desimpedidos, eles são livres para serem tolos, excepcionalmente brincalhões e honestos.

Um divertido e delicioso olhar para nossos companheiros peludos, este livro é perfeito para todos os amantes do gato.

Fotos: Andrew Cattila/fonte:via

Conheça as vencedoras do Prêmio de Fotografia de Drone do Ano

Mais de 4400 fotógrafos profissionais e amadores participaram do Prêmio de Fotografia de Drone do Ano deste ano. Este prêmio é dividido em seis categorias: Abstrato, Natureza, Pessoas, Esporte, Vida Selvagem e Urbano. A foto que venceu este ano é a de Florian Ledoux, que fotografou um urso polar se movendo entre o gelo, visto de cima. Clichê forte que também se concentra no tema da urgência da proteção desses habitats e animais.

Veja cada categoria:

Abstrato – Weather Snake por Ovi D. Pop

Natureza – Mada’in Saleh por Gabriel Scanu

Pessoas – Pilgrimage of Millions of People por Qinghua Shui

Esporte – Skating Shadows por Vincent Riemersma

Vida Selvagem – Blacktip Shark por Adam Barker

Urbano – Assisi Over the Clouds por Francesco Cattuto

Foto do ano – Above The Polar Bear por Florian Ledoux

Outras belas fotos que concorriam ao prêmio:

Foto do ano (destaque): Above The Polar Bear por Florian Ledoux/fonte:via

Fotógrafa registra a beleza impressionante das paisagens naturais

A mãe natureza nos oferece os mais belos shows! A fotógrafa britânica Rachael Talibart imortaliza paisagens selvagens e ásperas com as mais impressionantes cores e texturas naturais. O gelo hipnotizante, o mar revolto, o céu incrível, o reflexo da água ou a areia da praia voando; a artista visual capta com humilde simplicidade a arte e a poesia criadas pelos elementos naturais. Trabalhos que exigem respeito e contemplação da beleza do nosso meio ambiente.

Confira seu trabalho:

Fotos: Rachael Talibart/fonte:via

Fotógrafo clica 20 gatos ‘loucões’ de catnip

O fotógrafo profissional de animais de estimação Andrew Cattila captura uma variedade de personalidades bobas e expressivas dos gatos enquanto eles reagem à sua viagem. Recentemente, ele terminou um projeto sobre o amor dos gatos pelo Catnip, ou a erva-do-gato.

Em seu livro Cats On Catnip, publicado em junho deste ano, ele faz uma coleção humorística de dezenas de fotos de gatos engraçados e adoráveis ​​enquanto brincam, rolam e comem seu lanche favorito. “Enquanto eu costumava ser terrivelmente alérgico a gatos, agora eu moro com minha namorada, nossos três gatos e uma enorme quantidade de gatinhos adotivos fora de D.C.”, conta Andrew.

Gatos adoram catnip. Quer seja comê-lo, brincar com ele ou rolar nele, a erva transforma nossos amigos felinos domésticos em divertidos bailes de atividade. Despreocupados e desimpedidos, eles são livres para serem tolos, excepcionalmente brincalhões e honestos.

Um divertido e delicioso olhar para nossos companheiros peludos, este livro é perfeito para todos os amantes do gato.

Fotos: Andrew Cattila/fonte:via

20 fotos clássicas em preto e branco ganham (ainda) mais vida em cores

Depois de trabalhar com design gráfico e web por mais de 10 anos, o artista responsável pela página @alive.brush no Instagram revela o resultado de seu trabalho colorindo fotos antigas. “Eu sou uma pessoa dos ‘bons velhos tempos’. Gosto de filmes antigos, fotos e tudo relacionado ao passado”, escreve no site Bored Panda.

O artista sempre se perguntou como as coisas eram antes, como as cores pareciam. Essas fotos retocadas vieram dessa curiosidade. “Esta é apenas uma ideia para trazer à vida aquele tempo. Então, peguei minha caneta e decidi torná-los vivos”.

A qualidade do resultado depende da foto original, assim, fotos mais antigas e mais desgastadas são mais difíceis de trabalhar e o resultado final não é tão realista. “Quando publiquei meu trabalho na internet, não fazia ideia de que haveria tantas reações. Há positivas e, claro, negativas, como tudo que acaba online. Ambas me fazem sorrir. Há pessoas que estão muito entusiasmadas, outras não e algumas até mesmo ofendidas”.

Atualmente, o artista trabalha em um novo conjunto de fotos, ainda melhor e com maior qualidade. “Há uma regra neste negócio: quanto mais você trabalha, melhor você fica”, diz.

A artista mineira Marina Amaral, que também já andou dando as caras por aqui, faz um trabalho na mesma linha, usando o Photoshop.

 

Fotos: Retro Brush/fonte:[via]