Em Paris, livraria abandonada vira hospedagem estilosa e cult com 4,5 mil livros

O grande escritor argentino Jorge Luis Borges imaginava que o paraíso seria uma espécie de biblioteca, e para os amantes inveterados dos livros, viver rodeado por eles é parte quase tão fundamental da vida quanto viver rodeado por oxigênio.

A mais importante livraria de Paris, Shakespeare & Co., tornou-se famosa não só por sua fundadora, Sylvia Beach, ter sido a primeira editora a publicar o revolucionário livro Ulysses, de James Joyce, mas também por que sua maravilhosa livraria serviu como hospedaria, desde sua fundação em 1919, a milhares de pessoas. Entre artistas, escritores, notívagos e viajantes, se valeram da Shakespeare & Co., muita gente pernoitou entre alguns dos melhores livros à venda na capital francesa.

Pois uma outra livraria parisiense vem se popularizando por oferecer se não uma vida eterna no paraíso de Borges, ao menos algumas noites para viajantes poderem dormir entre livros. Trata-se da La Librarie, parte de um projeto intitulado Paris Boutik, que restaura estabelecimentos tradicionais em desuso e os transforma em hospedagens. Sem alterar a essência, a estética e a característica arquitetura dos locais, o projeto revigora e oferece novo sentido para o charme até então abandonado de tais lugares.

No passado, a La Librarie era um sebo, que agora foi transformada em um espaço capaz de receber até 4 pessoas em uma grande biblioteca, oferecendo cerca de 4,5 mil livros. Dentro desse paraíso literário há também equipamentos como maquina de café, minibar, pia e banheiro, além de um delicioso e imenso colchão que convida não só à leitura como ao mais profundo sono – devidamente protegido de ruídos externos e da luz graças a um vidro e cortinas especiais.

E os livros estão por toda parte – inclusive no banheiro e na cozinha. La Librarie fica no bairro bairro alto do Marais, rodeada de restaurantes, galerias e outras livrarias, e o pernoite para duas pessoas custa 275 euros, ou cerca de 1,130 reais (para 3 pessoas a noite custa 1209 reais, e para 4 pessoas a hospedagem custa 1260 reais pela noite).

Pode não ser a entrada para uma vida eterna em uma biblioteca, mas é bastante próximo de um paraíso na Terra sonhado por Borges.

 

© fotos: reprodução/fonte:[via]

A ‘livraria’ francesa onde você pode, literalmente, passar a noite

Apaixonados por livros que pretendem visitar Paris têm um novo motivo para planejar a viagem: foi inaugurado há pouco tempo na capital francesa uma espécie de quarto de hotel inspirada em clássicas livrarias parisienses.

Chamado, sem surpresas, de La Librarie, o local faz parte de um projeto chamado Paris Boutik, que tem como objetivo transformar antigos pontos comerciais – boutiques – em acomodações temáticas, na tentativa de oferecer experiências únicas e que apresentem uma outra sensação do estilo de vida local.

A Librarie tem 45 metros quadrados, com duas suítes, sala e cozinha, podendo acomodar até quatro pessoas. Mais de 4 mil livros fazem parte do ambiente, cujo projeto teve atenção especial para o isolamento acústico – estando lá dentro é praticamente impossível ouvir ruídos externos.

Já há um apartamento temático de mercearia disponível, e a empresa pretende abrir os próximos três em breve: uma loja de vinhos, uma venda de queijos e um estúdio de moda.

Fotos: Divulgação/fonte:via

O maravilhoso hotel-biblioteca português que reúne mais de 50 mil livros

Esquecer de levar um livro para ler durante a viagem não será um problema se você ficar hospedado no The Literaty Man, em Óbidos, Portugal. O hotel é praticamente uma enorme biblioteca, com mais de 50 mil títulos espalhados em todos os ambientes.

A localização também é perfeita para amantes da literatura. A cidade sedia um dos maiores festivais literários de língua portuguesa do mundo, o Festival Literário Internacional de Óbidos (FOLIO). Este ano, o evento acontece entre os dias 19 e 29 de outubro.

Ao se hospedar no hotel, os hóspedes podem selecionar qualquer livro para ler – há desde obras raras até títulos contemporâneos, em diversas línguas. Se não conseguir terminar a obra antes do fim da viagem, não tem problema: a maior parte dos livros também está à venda. Apesar disso, muitos visitantes preferem aumentar a coleção do que levar uma obra para casa.

Ao Daily Mail, os representantes do hotel contaram que as doações são bastante comuns no espaço, fazendo com que o número de livros continue sempre aumentando. A experiência de ficar hospedado em um local que respira literatura custa a partir de € 85 (cerca de R$ 320), com café da manhã incluído. Saiba mais no site do hotel.

Todas as fotos: The Literaty Man/Reprodução Facebook /fonte:via

A incrível biblioteca móvel feita para viajantes é uma espécie de Kindle à moda antiga

Bibliotecários da Universidade de Leeds, no Reino Unido, encontraram o que provavelmente foi a primeira biblioteca portátil já inventada. As “Jacobean Travelling Library” remontam do século 17, portanto muito antes dos livros serem armazenados em leitores modernos, como o Kindle.

Construída como um enorme livro, a biblioteca itinerante é feita de madeira, e possui 50 livros menores dentro, todos encadernados igualmente. Entre os exemplares, há livros de teologia, filosofia, história e poesia, e obras de autores como Ovídio, Sêneca, Cícero e Santo Agostinho.

Até então, essa era a única maneira de se carregar uma grande quantidade de livros nas viagens, e pouquíssimas famílias tiveram o privilégio de ter uma Jacobean, já que não era um item barato. Até hoje, há conhecimento de apenas quatro exemplares. Abaixo, você confere um deles, construído em 1617 para o advogado e deputado inglês William Hakewill.

Jacobean-traveling-library-1

Jacobean-traveling-library-2

Jacobean-traveling-library-3

Jacobean-traveling-library-4

Todas as fotos © Universidade de Leeds /fonte:via