Fotos íntimas de Marilyn Monroe comendo hot dog na rua em 1957

O que para a maioria dos mortais não passa de um momento banal a ser esquecido no instante seguinte, como comer um cachorro-quente em uma barraca de rua, quando feito por uma estrela da dimensão de Marilyn Monroe, torna-se um verdadeiro espetáculo. Foi essa força de transformar o gesto mais cotidiano em algo incrível, que pode ser também chamado de carisma, que o fotógrafo americano Sam Shaw registrou em 1957, fotografando Marilyn ao lado de seu marido à época, o grande dramaturgo americano Arthur Miller, comendo um cachorro-quente nas ruas de Nova Iorque.

Mesmo em imagens tão íntimas e naturais, Marilyn parece explodir a câmera com sua beleza, sua presença, seu charme. O próprio Miller, sendo o grande autor e intelectual que era, se torna um mero coadjuvante, diante do carisma da atriz. As fotos foram tiradas somente um mês antes de Marilyn sofrer um aborto e perder o filho do casal, em um momento que se afirmaria como uma triste virada em sua vida. Com 31 anos, nas imagens de Shaw o que se vê ainda é a juventude, a alegria e o genuíno olhar apaixonado – por Miller, pela câmera, pela vida – que fez da atriz um dos maiores ícones do cinema americano.

© fotos: Sam Shaw/fonte:via

Ensaio de Marilyn Monroe na piscina para refrescar em grande estilo

Marilyn Monroe sempre foi um furacão. Seus ensaios fotográficos arrebatavam corações e exalavam ousadia. Mesmo suas fotos antes da fama já insinuavam que ali existia um talento raro e a cada clique ela parecia mais desenvolta frente às câmeras.

Quando ela foi morena, as fotos feitas para a Playboy e usadas sem o seu consentimento, e até mesmo uma série de imagens clicadas quando a diva tinha apenas 19 anos. Nenhum destes ensaios é tão polêmico quanto as fotos clicadas por Lawrence Schiller nos bastidores das filmagens do filme “Something’s Got to Give”, dirigido por George Cukor, em 1962.

Para uma sequência do filme, Marilyn nadava apenas com um biquíni cor da pele, insinuando estar nua. Após filmar a cena, ela teria até mesmo removido essa peça para clicar fotos publicitárias para o filme, como conta o IMDB. Um gesto extremamente ousado para a época, que rendeu cobertura internacional às gravações.

Apesar de tudo, Marilyn foi demitida da produção de “Something’s Got to Give” e novamente contratada, porém faleceu antes de que as gravações terminassem, em 1962. O filme permaneceu em sigilo até 2001, quando foi restaurado e divulgado como um curta-metragem de 37 minutos.

Mesmo assim, as fotos do ensaio continuam sendo algumas das mais polêmicas da carreira da atriz. Espia só!


Fotos: Lawrence Schiller /fonte:via

O inusitado (e único) ensaio fotográfico em que Marilyn Monroe foi morena

Tudo na vida de Marilyn Monroe parece fascinante e destinado a entrar pra história – até mesmo uma mera peruca. Seis semanas antes de vir a falecer, em junho de 1962, a estrela maior de Hollywood posou para uma sessão de fotos clicada por Bert Stern para a revista Vogue. Nela, Marilyn presta uma homenagem à eterna primeira-dama dos EUA, Jacqueline Kennedy, usando uma peruca morena, com o corte de cabelo que Jackie imortalizou.

 

Vale lembrar que Jacqueline Kennedy era então casada com o presidente John Kennedy, com quem suspeita-se que Marilyn teria tido um tórrido caso de amor – significado pela famosa cena em que ela, sensual como nunca, canta “Parabéns pra você” em uma comemoração pelo 45o aniversário do presidente, em maio do mesmo ano.

Apesar do cabelo loiro ser uma das mais fortes marcas do sex appeal de Marilyn, ela era morena de nascença, e seu cabelo era pintado. A atriz viria a falecer em 5 de agosto de 1962, de overdose de remédios, aos 36 anos. As fotos de Marilyn de peruca são uma das últimas tiradas por ela, e tornaram-se raridades de seu imenso repertório fotográfico. John Kennedy seria assassinado no final do ano seguinte, em 22 de novembro de 1963.

© fotos: Bert Stern/fonte:via