A história da canadense que sonhava em viver nas montanhas – e conseguiu

Kaitlin Vanosch é uma canadense que sonhava em viver nas montanhas, tal e qual via nos livros e filmes de sua infância. “Quando criança, um dos meus livros favoritos era Heidi – A Menina dos Alpes”, conta. “Sabe aquela cena em A Bela e a Fera, quando Bela sai de sua aldeia cantando nas colinas? Pode apostar que eu estava cantando aquela música e dançando para quem quisesse ouvir”.

Imagine então a surpresa dela quando acabou encontrando – e se apaixonando – por um austríaco? “Quatro anos, um cão e um bebê mais tarde e minha vida está há apenas algumas crianças de ser a família Von Trapp da vida real” – Maria von Trapp é autora do livro de memórias “The Story of the Trapp Family Singers”, que deu origem ao filme “A Noviça Rebelde”.

Veja as imagens desse sonho real:

Fotos:  /fonte:via

Artista transforma montanhas canadenses em paisagens sobrenaturais e geométricas

A artista Elyse Dodge, especializada em arte contemporânea, produziu uma série de ilustrações reinventando as cadeias de montanhas de sua cidade, Vancouver.Inspirada pela incrível beleza da British Columbia, Dodge revela que seu objetivo é “capturar a beleza vibrante das paisagens que chamamos de lar”.

Usando uma paleta de cores vibrantes, as pinturas contemporâneas do artista exploram o contraste entre as texturas das montanhas, destacando os diversos formas encontradas na natureza. Penhascos, colinas e picos renderizados com linhas gráficas nítidas são preenchidos com as texturas suaves e orgânicas das árvores.

“As formas poligonais transformam os picos de algo que é reconhecível como uma montanha em uma forma facetada de diamante. Essas cenas surreais encorajam a mente a imaginar como poderia ser um mundo alternativo e mais vívido ”, conta Elyse ao site My Modern Met.

Você pode ver mais das paisagens coloridas de Dodge em seu site.

 

Arte: Elyse Dodge/fonte:[via]

Este retiro ecológico nas montanhas do Vietnã é o paraíso na Terra

Longe das tumultuadas cidades vietnamitas, esse retiro nas montanhas do parque nacional Hoang Lien é pura paz. O Topas Ecolodge conta com 33 bangalôs e fica a 45 minutos (ou apenas 18 km) do povoado de Sapa, no norte do Vietnã.

Embora o gerente do hotel seja francês, 95% dos funcionários pertencem a minorias étnicas da região. Aberta em 2005, a construção também busca gerar o mínimo de impacto ambiental. Para isso, as compras são realizadas localmente sempre que possível e o uso de energia é restrito apenas ao necessário. Sistemas de separação de lixo foram implementados no local e as sobras de alimentos são destinadas a fazendeiros locais, para que sejam utilizadas na alimentação de animais.

Apesar disso, a acomodação pode não ser para qualquer um. Para evitar os danos ao entorno e oferecer uma verdadeira imersão na vida das montanhas do Vietnã, muitas comodidades foram cortadas da lista. Portanto, os bangalôs não dispõem de televisão ou conexão à internet – embora o wi-fi esteja disponível no lounge do hotel. Além disso, faltas de água e de luz são comuns na região, como explica o site do Topas Ecolodge.

O vídeo abaixo dá uma ideia do que você irá encontrar por lá (em inglês, mas vale assistir pelas imagens incríveis da região):

 

Fotos: Topas Ecolodge /fonte:via