Artista brasileira ‘conserta’ cadeiras com acrílico e cria verdadeiras obras de arte

Com a enxurrada de informações e novidades que recebemos todos os dias, realidade que fica mais evidente com as redes sociais, inovar tornou-se uma tarefa muito mais complexa do que você imagina. O grande desafio dos artistas de hoje é criar algo inédito e dar novo significado às coisas, o que a artista visual Tatiane Freitas faz com maestria em sua série My Old New Chair (Minha Velha Cadeira Nova).

A brasileira – baseada em São Paulo, possui formação em Moda, pela tradicional Faculdade Santa Marcelina, onde desde o início de seus estudos prezou pelo conforto, acima de tudo. Sua série, que ainda não foi totalmente finalizada, trata-se de reparar móveis antigos, porém com um elemento novo: o acrílico, trazendo a união do velho com o novo.

Com o objetivo de criar peças que ‘conversarão’ com diferentes gerações, suportando a passagem do tempo, suas peças são uma grande metáfora daquela luta constante entre passado e futuro, memória e transformação.

Fotos: Tatiane Freitas/fonte:via

Anúncios

Este escultor é especialista em criar mesas funcionais e que também são obras de arte

O artista plástico norte-americano Michael Beitz é especialista em criar esculturas bizarras, mas ao mesmo tempo funcionais e capazes de fazer refletir sobre como o design de móveis é capaz de influenciar a maneira como as pessoas interagem entre si.

Além de um interesse por manipular a anatomia, ele se especializou em criar mesas um tanto surrealistas, mas que convidam para sentar e bater um papo com alguém.

Sua inspiração vem das “funções sociais, pessoas e materiais da mobília”, um dos temas preferidos de Michael, que desenhou a maioria das peças anos atrás, enquanto fazia um curso de Arte Contemporânea. Desde então, ele tem explorado diferentes materiais para tornar os projetos realidade.

Fotos © Michael Beitz/fonte:via