Ilustrador brasileiro transforma hits de amor em capas de livros de Stephen King

Já reparou o quanto algumas músicas românticas podem soar macabras? O ilustrador brasileiro Butcher Billy, sim!

Sempre criativo, ele decidiu transformar hits de amor em capas de livros de Stephen King. O projeto ganhou o nome de Stephen King’s Stranger Love Songs.

As imagens compostas por ele usando softwares como Adobe Illustrator e Photoshop se inspiram no visual e na tipografia de livros do autor, famoso por suas histórias de horror que originaram filmes como Louca Obsessão e O Iluminado.

Esta série imagina um universo alternativo no qual algumas das mais trágicas e desesperadas canções dos anos 70 e 80 fossem, na verdade, romances escritos por Stephen King. O conceito é olhar para o lado obscuro do amor através das lentes da cultura pop, trazendo aspectos distorcidos de suas histórias clássicas para brincar com os significados originais das canções – que podem ser completamente subvertidos ou estranhamente enfatizados, enquanto se presta homenagem ao desenho original das capas de livros.“, escreveu ele sobre o projeto no Behance.

O resultado não poderia ser mais divertido. Espia só!

Fotos © Butcher Billy /fonte:via

Leilão vai apresentar mais de 350 fotos inéditas dos Beatles

A primeira apresentação dos Beatles na TV norte-americana, no The Ed Sullivan Show, em 9 de fevereiro, impulsionou de vez a Beatlemania nos Estados Unidos, atraindo a audiência de mais de 70 milhões de pessoas. Era o início da divulgação da primeira turnê do quarteto no país.

Milhões de fãs, que já ouviam as músicas nas rádios e LPs, se tornaram ainda mais apaixonados por John, Paul, George e Ringo. Entre eles estava o jovem fotógrafo Mike Mitchell, então com 18 anos, que decidiu ir a dois shows da banda, em Washington e Baltimore, levando sua câmera.

Ele fez mais de 350 fotografias do quarteto, entre a chegada até as casas de show, as entrevistas e, claro, as apresentações. Como não possuía flash, as imagens foram feitas usando apenas a luz ambiente, o que fez com que o resultado não agradasse tanto a Mitchell.

Os negativos ficaram guardados em seu porão por décadas, até que a tecnologia permitiu que as fotos fossem reveladas de forma mais satisfatória. Assim, as fotografias se tornaram verdadeiras relíquias para fãs. Em 2011, 46 delas foram leiloadas em 2011, num valor total que ultrapassou os 360 mil dólares.

Agora, a casa de leilões Omega, de Liverpool, se prepara para leiloar todas as imagens, no dia 24 de março. São 413, incluindo as 46 vendidas em 2011, e mais 367 fotografias nunca vistas. Estima-se que o lote de negativos e 66 imagens tratadas digitalmente (as 46 vendidas em 2011 e mais dez) deve ser adquirido por ao menos 250 mil libras, o equivalente a cerca de 1,1 milhão de reais.

Caso você queira um aperitivo para decidir se investe no leilão, as imagens que ilustram esta matéria fazem parte da coleção vendida em 2011, e mostram como Mike Mitchell conseguiu fazer os registros de pertinho, chegando até a subir no palco para fotografar.

 

Fotos: Mike Mitchell/Omega Auctions/fonte:[via]