Como transformar sua janela numa misteriosa paisagem noturna

A empresa ucraniana HoleRoll projetou cortinas no mínimo diferentes. As persianas são na verdade painéis para janelas cuidadosamente cortados para reproduzir a silhueta de cidades famosas pelo mundo. A sala ou o quarto são transformados em verdadeiras paisagens noturnas, com belos efeitos de luz.

Durante o dia claro, as cortinas criam um efeito maravilhoso do lado de dentro. Pela noite, o efeito é inverso e quem olha do lado de fora vê uma cidade iluminada. Para descobrir mais, role para baixo e veja as imagens:


Foto: reprodução/fonte:via

Anúncios

Fotógrafa registra a beleza impressionante das paisagens naturais

A mãe natureza nos oferece os mais belos shows! A fotógrafa britânica Rachael Talibart imortaliza paisagens selvagens e ásperas com as mais impressionantes cores e texturas naturais. O gelo hipnotizante, o mar revolto, o céu incrível, o reflexo da água ou a areia da praia voando; a artista visual capta com humilde simplicidade a arte e a poesia criadas pelos elementos naturais. Trabalhos que exigem respeito e contemplação da beleza do nosso meio ambiente.

Confira seu trabalho:

Fotos: Rachael Talibart/fonte:via

Estas 10 fotos revelam a beleza pouco falada e divulgada da Eslovênia

O fotógrafo Filip Eremita vive na Eslovênia e se dedica a registrar as lindas paisagens da região. Ao longo de seis anos, ele fotografou a cidade em que vive durante caminhadas nas montanhas Balkans ao amanhecer ou anoitecer.

“Minha maior paixão deve ser a fotografia. E se você misturar com uma paixão por florestas e cogumelos, isso é o que você ganha. Sim, eu adoro fotografar cogumelos, aquelas pequenas e quase ignoradas ‘criaturas’ no chão da floresta”, escreve Filip no site Bored Panda.

Descubra seu lindo trabalho aqui:

 

Fotos: Filip Eremita/fonte:[via]

Artista transforma montanhas canadenses em paisagens sobrenaturais e geométricas

A artista Elyse Dodge, especializada em arte contemporânea, produziu uma série de ilustrações reinventando as cadeias de montanhas de sua cidade, Vancouver.Inspirada pela incrível beleza da British Columbia, Dodge revela que seu objetivo é “capturar a beleza vibrante das paisagens que chamamos de lar”.

Usando uma paleta de cores vibrantes, as pinturas contemporâneas do artista exploram o contraste entre as texturas das montanhas, destacando os diversos formas encontradas na natureza. Penhascos, colinas e picos renderizados com linhas gráficas nítidas são preenchidos com as texturas suaves e orgânicas das árvores.

“As formas poligonais transformam os picos de algo que é reconhecível como uma montanha em uma forma facetada de diamante. Essas cenas surreais encorajam a mente a imaginar como poderia ser um mundo alternativo e mais vívido ”, conta Elyse ao site My Modern Met.

Você pode ver mais das paisagens coloridas de Dodge em seu site.

 

Arte: Elyse Dodge/fonte:[via]

Fotos da Nova Zelândia com infravermelho mais parecem pinturas

Interessado em produzir imagens não convencionais, o fotógrafo paisagista Paul Hoi combina criativamente a ficção científica com a psicodelia. Usando uma câmera modificada para infravermelho, Hoi é capaz de criar cenas sonhadoras da natureza em terras estrangeiras.

Durante uma recente viagem à Nova Zelândia, ele levou esta prática a um novo patamar, transformando seu ambiente em estudos impressionantes de cor.

Enquanto acampava pelo sul do país, Hoi usou uma câmera com uma lente especial que revelou uma luz invisível. Este truque tecnológico altera drasticamente a composição de cores de suas fotografias, transformando as exuberantes florestas tropicais da região e as colinas verdejantes em formas de relevo rosa brilhantemente coloridas. Embora ligeiramente sem saturação, os tons não-verdes dos céus nebulosos, lagos glaciais e os animais selvagens permanecem relativamente intactos, culminando em paisagens perplexas que atuam como “âncoras visuais vagamente conhecidas de um mundo alienígena”.

Mesmo que a especialidade de Hoi seja fotografia paisagística, ele não se sente atraído por imagens que reproduzem a realidade, mas sim por representações que alteram as percepções e experimentam a expectativa. Sua abordagem criativa arroja uma nova luz sobre o tipo de fotografia tradicional, resultando em um belo trabalho que é tão incompreensível quanto atraente.

Confira mais imagens:

 

Imagens: Paul Hoi/fonte:via

 

Ele passou 5 meses viajando por 17 países da Europa e fez fotos de tirar o fôlego

O fotógrafo belga Johan Lolos fez uma viagem de 5 meses pela Europa onde percorreu 40 mil quilômetros passando por 17 países. Na bagagem de volta para casa ele levou imagens e mais imagens encantadoras dos lugares por onde esteve.

Johan é um fotógrafo de viagem autodidata e, há 4 anos decidiu sair por aí fotografando o máximo do mundo que conseguisse. Quando caiu no mundo da fotografia, primeiro viajou como mochileiro aleatório viajando pela Austrália e Nova Zelândia por dois anos consecutivos.

Inexperiente, achou que precisasse viajar para o outro lado do planeta para poder ver paisagens únicas e experimentar coisas inesquecíveis. Demorou três anos para descobrir que sua cidade natal, Liège, fica a menos de um dia de carro de algumas das montanhas mais bonitas do mundo: os Alpes.

Desde o momento em que percebeu isso, começou a listar todos os lugares da Europa que gostaria de visitar durante os meses de verão. Desta vez ele realmente queria se desafiar e sair de sua zona de conforto. Foi quando fez um itinerário com três regiões principais da Europa atravessando 17 países em um período de cinco meses.

Em 15 de maio de 2017, Johan começou a jornada a qual nomeou de “Picos da Europa”. A viagem foi dividida em três partes: o Norte, os Balcãs e os Alpes. O retorno para casa foi feito em 6 de outubro de 2017.

Foram mais de 30 mil fotos tiradas na viagem!

Confira algumas abaixo:

Sommarøya, Tromsø, Norway

Soča, Triglav National Park, Slovenia

Landmannalaugar, Iceland

Lech, Vorarlberg, Austria

Old Man Of Storr, Isle Of Skye, Scotland

Lago Di Carezza, South Tyrol, Italy

Seceda, South Tyrol, Italy

Lago Di Braies, South Tyrol, Italy

Kerlingarfjöll, Iceland

Navagio Beach, Zakynthos, Greece

Hamnøy, Lofoten, Norway

Þórsmörk, Iceland

Augstmatthorn, Switzerland

 

Imagens: Reprodução /fonte:via

Do Canadá à Nova Zelândia: 16 fotos de paisagens tão lindas que podem virar seu fundo de tela

Se todo país possui suas belezas naturais e peculiares, algumas paisagens em alguns lugares do mundo parecem oferecer uma certa mágica aos olhos, como se ali a natureza quisesse realmente mostrar o quão estonteante e incrível ela pode ser.

O Brasil é um desses lugares – como são também o Canadá, a Islândia e a Nova Zelândia. O casal de fotógrafos Marta Kulesza e Jack Bolshaw passaram os últimos anos viajando por tais países, a fim de fotografar a natureza e as paisagens mais espetaculares – em lugares tão bonitos que nem parecem possíveis.

O lugar preferido do casal foi a Nova Zelândia, onde pensam de fato em morar. Mas, segundo Martha, o Canadá é o melhor lugar para fotografar paisagens. “São lugares incríveis para se fotografar, espalhados por áreas imensas, o que significa menos gente e mais serenidade”, ela disse. O casal mantém um site com dicas de viagem e de fotografia – além das mais impressionantes fotos de paisagens que se tem notícia.


Monte Kirkjufell, na Islândia


Trilha Pocaterra em Kananaskis Country, no Canadá


Monte Garibaldi, no Canadá


Monte Cook, na Nova Zelândia


Monte Assiniboine, no Canadá


Monte Assiniboine, no Canadá


Mini iceberg na Islândia


As incríveis luzes ao norte do Canadá


Lagos Vermilian, no Canadá


Lago O’Hara, no Canadá


Lago Berk, no Canadá


Parque Nacional Jasper, no Canadá


Parque Nacional Jasper


Parque Nacional Jasper


Reserva Natural de Fjallabak, na Islândia


Lago Abraham congelado, em Alberta, no Canadá

 

© fotos: Marta Kulesza e Jack Bolshaw/fonte:via