Quando os filhos e netos de Bob Marley se reuniram para um retrato pela primeira vez em uma década

Bob Marley, a lenda do reggae, deixou um legado vivo: foram 11 filhos com sete mulheres diferentes, e essa é só a conta oficial. Ele também assumiu a criação de dois filhos de uma relação anterior de sua esposa, Rita Marley.

Alguns deles seguiram os passos musicais do pai e até alcançaram algum sucesso – casos de Ziggy, Stephen, Julian e Damian -, enquanto outros atingiram sucesso de outras maneiras, ligadas ou não à música – Cedella é uma empresária bem-sucedida e Karen se deu bem na indústria fashion.

Nem todos os descendentes de Bob são próximos, mas alguns deles, incluindo os netos Skip, que também é músico, e Joseph, se reuniram há algum tempo para participar de uma sessão fotográfica registrada pela GQ. O resultado é um ensaio de família pra lá de estiloso.

Cedella Marley

Ziggy Marley

Stephen Marley

Rohan Marley

Robert “Robbie” Marley

Karen Marley

Julian Marley

Ky-Mani Marley

Damian “Jr. Gong” Marley

Joseph “Jo Mersa” Marley (filho de Stephen)

Skip Marley (filho de Cedella)

Fotos por Eric Ray Davidson via GQ fonte: via

Ele dedicou anos da vida a clicar os cenários de capas de vinis de reggae

Quando o fotógrafo francês Alex Bartsch era criança, seu pai o apresentou ao reggae de Bob Marley, o que o fez se tornar fã do gênero nascido na Jamaica. Á cerca de dez anos, Alex, que vive em Londres, começou a colecionar vinis de seus artistas preferidos.

Ao observar que a maioria dos vinis tinha locações da capital inglesa como capas, ele decidiu iniciar o projeto Covers. Alex busca a localização onde cada foto foi tirada e a retrata com o disco na frente, mostrando como os lugares mudaram (ou não).

Em entrevista, Alex explica que a ajuda de fotógrafos, artistas e produtores dos álbuns foi fundamental para o desenvolvimento do projeto. Em alguns casos, as informações no encarte do disco eram suficiente para ajudá-lo a fazer as buscas. Em outras vezes, ele procurava ao redor do prédio onde as gravadoras funcionavam. Mas, quando essas estratégias não funcionavam, apenas o contato com quem trabalhou nos discos era capaz de salvá-lo.

“Para minha surpresa, a maioria dos locais que eu procurei não mudaram muito. Mas há outros que desapareceram e alguns que eu não consegui encontrar. Talvez eles tenham sido substituídos por prédios ou supermercados e simplesmente sumiram”, conta.

 

Fotos: Alex Bartsch /fonte:[via]