Escola de surf na Noruega tem neve, aurora boreal e temperaturas negativas

Montanhas e areia branquinhas ao redor do mar podem fazer parte do imaginário quando se pensa em um bom pico para surfar, mas, em Lofoten, na Noruega, a cor é justificada pela neve. Com temperaturas negativas durante boa parte do ano, o local abriga a Unstad Arctic Surf, a escola de surf mais ao norte do planeta.

A escola foi fundada em 2003, mas o esporte é praticado na região desde a década de 60, quando os jovens Thor Frantzen e Hans Egil Krane, que trabalhavam viajando o mundo em navios, conheceram o surf na Austrália e resolveram leva-lo para casa.

Como não havia pranchas no país, eles mesmos as criaram, usando como base a capa do álbum Surfin’ Safari, dos Beach Boys. A região ficou esquecida para o esporte até a década de 90, quando surfistas voltaram ao local inclusive gravando o filme E2K (veja trecho abaixo).

A retomada inspirou o já idoso Thor Frantzen a voltar ao local e fundar a escola junto à sua esposa, Randi. Hoje a escola é comandada por Marion, filha do casal, e disponibiliza, além das aulas de surf, expedições para pesca, caminhada, escalada, mergulho e rolês de skate. A prancha original feita por Thor na década de 60 também está lá para exibição.

Até o tricampeão mundial Mick Fanning chegou a conhecer as ondas de Lofoten. Além de surfar em temperaturas negativas no inverno, quem tem coragem de cair na água gelada pode ter a sorte de surfar enquanto observa a aurora boreal, um dos maiores espetáculos da natureza.

Outra curiosidade interessante é a chance de surfar com luz do sol a qualquer hora do dia – ou da noite. Isso porque, de 27 de maio a 17 de julho, durante o verão norueguês, o sol nunca se põe em Lofoten. Ou seja, dá para pegar a prancha de madrugada e cair na água sem medo de ser feliz.

 

Fotos sem crédito: Divulgação/Unstad Arctic Surf  /fonte:via

Anúncios

Fotógrafo retrata a cultura do surf e do skate em imagens poéticas

O fotógrafo e diretor de arte francês Sebastien Zanella acaba de publicar seu primeiro livro, Wave Melancolia, uma obra com temática completamente coerente com duas de suas grandes paixões: o surfe e o skate.

Originalmente do sul da França, ele reuniu no livro momentos de grande melancolia, um sentimento autêntico que ele descreve como “um estado de suspense a partir do qual observamos o mundo à distância”. Sua abordagem artística poética e narrativa deixa o espectador livre para classificar suas emoções.

Para fotografar as imagens do livro ele viajou por dois anos com a família por lugares como Indonésia, Havaí, Tahiti, Austrália, Estados Unidos, costa atlântica europeia, América Latina, Central, Marrocos e dezenas de outros países.

Veja algumas fotos:

 

Imagens: Reprodução/fonte:via

5 lugares para surfar que você nunca cogitou e que são ótimas ideias

Havaí, Indonésia, Austrália e Costa Rica são destinos que costumam fazer parte da lista dos sonhos de qualquer surfista. São praias bastante conhecidas por suas ondas quase perfeitas, e que atraem legiões para suas águas todos os anos.

Mas você já pensou em sair do lugar comum, e surfar umas ondas incríveis em um lugar onde nunca imaginou? Há inúmeros destinos propícios ao surf que a maioria não conhece, mas que não deixam nada a desejar aos locais mais populares.

Você sabia, por exemplo, que pode pegar belas ondas em Nova York? Ou então no Iêmen? Pois é, aposto que você nunca havia pensado sobre isso. Então aproveita para programar as próximas férias para alguns dos lugares abaixo, e boas ondas!

Nova York

Rockaway, Lido e Long Beach são ótimas opções pertinho de Manhattan. O único problema é que a melhor época para pegar ótimas ondas é no inverno, mas nada que uma boa roupa de neoprene não resolva.

a-hora-do-surf-em-nova-york

Canadá

Pensava que o país vivia só de hockey? Pois uma ilha chamada Tofino, vilarejo de Vancouver, é bem conhecida pelo surf entre os canadenses. O destaque fica para a paisagem, repleta de florestas – e de ursos também, então melhor tomar cuidado.

tofino-entre-ursos-e-florestas

Itália

Na Itália, se come e bebe bem, mas se surfa também. O destino mais indicado fica na ilha da Sardenha, que oferece aos surfistas boas ondas e pouco crowd (quando o mar está lotado de surfistas).

sardenha

Noruega

As águas são, sem dúvidas, congelantes. Mas as ondas compensam, pode acreditar. E o melhor é que, assim como na Sardenha, o mar vai estar bastante vazio, com pouquíssimo crowd.

noruega

Iémen

Apesar de não ser muito turístico, o país do Oriente Médio esconde praias com boas ondas. A parte ruim é que ninguém vai querer te acompanhar, já que lá não tem mais nada para fazer.

lecc81men-do-surf-5-lugares-que-vocecc82-nunca-pensou-em-surfar

Via © Red Bull /fonte:via