Artista usa body painting para se disfarçar de tartaruga marinha; consegue enxergar?

Uma boa pintura corporal é capaz de iludir muita gente e criar efeitos fantásticos.

O artista Johannes Stötter é um verdadeiro mestre nessa técnica e mostra todo o poder da ilusão ao disfarçar a modelo Sara Costabiei e transfromá-la em uma tartaruga marinha.

Um vídeo publicado por Johannes mostra a ilusão ao apresentar Sara “nadando” em um cenário como se fosse a tartaruga. Ao final do vídeo, a modelo se levanta e deixa transparecer toda a magia da pintura.

Publicada no início do mês em seu canal do Youtube, a produção já foi vista por mais de 100 mil pessoas. É ou não é genial?

Tartaruga ganha cadeira de rodas de Lego pra se movimentar

Em julho, uma tartaruga foi encontrada com várias fraturas no casco. Depois de ser submetidas a cirurgias, o animal selvagem ganhou uma cadeira de rodas feita de blocos de Lego.

A ideia foi do veterinário Garrett Fraess, que na falta de cadeiras de rodas produzidas especialmente para tartarugas, resolveu improvisar.

Entusiasta do Lego, o profissional de saúde conta que a cadeira permitirá que o animal ande enquanto se recupera.

Neste momento, a tartaruga está em recuperação no zoológico de Maryland, nos Estados Unidos. Sua história correu o mundo e mostra que existem sim muitas possibilidades para ajudar. A previsão é que a tartaruginha ande por aí com sua cadeira de rodas de Lego durante seis meses.

Foto: Sinclair Miller/Zoológico de Maryland/Reprodução/fonte:via

O horror dos chaveiros chineses vendidos com animais vivos

Você andaria por aí carregando um animal vivo para todos os lados?

Não estamos falando do seu cachorrinho de estimação (a gente sabe que ele é muito fofo!), mas sim dos bizarros chaveiros que são vendidos com animais vivos na China. São tartarugas, salamandras, peixes…

Os bichanos são colocados em bolsas plásticas cheias de água e impermeáveis, com uma argola para ser acoplada às chaves. Vendidos como chaveiros nas ruas de Pequim, geralmente próximo às estações de metrô, eles se transformam em um atrativo para turistas e locais. Segundo o China Daily, um alimento de longa duração é colocado na água para que os animais possam viver por até seis meses nessas condições.

Cada “produto” custa entre R$ 5 e R$ 10 e estima-se que eles estejam sendo comercializados desde 2010. Embora a maioria das pessoas se incomode ao ver a maneira como os animais são tratados, há ainda quem compre estes chaveiros aos montes – e mesmo alguns clientes que só os adquirem para poder libertar seus prisioneiros, como a blogueira Paula Ramón, do Aqui en La China.

Fotos: Aqui en La China/Reprodução /fonte:via

Tartaruga engole anzol e precisa passar por cirurgia emergencial

Uma tartaruga vítima das agressões causadas pelo homem ao meio ambiente teve a vida salva após passar por um procedimento cirúrgico.

Durante resgate realizado na Praia dos Campos Elíseos, em Itanhaém, no litoral de São Paulo, membros do Instituto Gremar encontraram o animal que havia acabado de engolir um anzol.

Para a preservação de sua vida a tartaruga da espécie Caretta passou por uma laparoscopia, procedimento para retirar do esôfago um anzol em formato ‘J’, diga-se não deve ser usado pelos pescadores, que são recomendados a preferir os em formato circular.

De acordo com o Instituto Germar,  a cirurgia foi um sucesso, porém o animal de 44 kg ainda luta contra uma pneumonia. Em todo o caso a expectativa é de que ela esteja em seu habitat natural daqui cerca de 30 dias.

“Ela reagiu bem. Voltou a se alimentar. Teve sorte de ser encaminhada a tempo à nossa equipe que faz parte do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos”, disse ao jornal Tribuna a bióloga responsável pela equipe Rosane Farah.

Tartaruga de moicano que respira pelos órgão genitais é um dos animais mais ameaçados

A tartaruga da espécie Mary River (Elusor macrurus) é tipo aquele seu amigo esquisitão com quem todo mundo simpatiza, mas que ninguém entende direito.

Para começar, os animais da espécie têm um moicano feito de algas – algo bem incomum na natureza. Mas as coisas ficam ainda mais esquisitas quando a gente lembra que essa tartaruga respira pelos genitais.

Apesar de suas particularidades – ou por causa delas – a tartaruga Mary River está sendo ameaçada de extinção. Segundo um levantamento realizado pela Zoological Society of London’s, a espécie foi classificada em 29º lugar em uma lista de 100 répteis vulneráveis.

Sua habilidade de respirar pela cloaca faz com que a tartaruga possa permanecer até 72 horas submersa, segundo uma publicação do site Inhabitat. O animal é endêmico da região de Queensland, na Austrália, e foi muito usado como bichinho de estimação no país durante os anos 60 e 70 – o que provavelmente contribuiu para que a espécie fosse ameaçada.

 

Fotos © Chris Van Wyk/fonte:[via]

Pacotes de cocaína no valor de US$ 53 milhões ficam emaranhados em pobre tartaruga marinha

A Guarda Costeira dos Estados Unidos resgatou uma pobre tartaruga-marinha que ficou enredada em pacotes de cocaína revestidos de plástico e amarrados com cordas.

As drogas tinham um valor de mercado de US$ 53 milhões (cerca de R$ 175,47 mi). Provavelmente, foram abandonadas por contrabandistas a partir de um barco, quando os bandidos notaram que a polícia americana estava por perto.

Resgate

A Guarda Costeira estava investigando uma região cheia de detritos quando encontrou a tartaruga, no último 19 de novembro.Os oficiais notaram que o animal estava emaranhado em 26 pacotes de cocaína, que juntos totalizavam 800 quilos. Em seguida, cortaram com cuidado as linhas enroladas em torno da tartaruga para liberá-la.

Eles também recuperaram mais 23 metros de corda para evitar que outros animais marinhos se enredassem no despejo dos contrabandistas.

Patrulha

A patrulha antidrogas estava há 68 dias no Pacífico oriental, atuando como parte da Operação Martillo, um esforço multinacional lançado em 2012 para combater o tráfico internacional de drogas nas rotas costeiras da América Central, quando se deparou com a tartaruga pega no meio do fogo cruzado.

A droga que quase matou o animal representou apenas uma parcela do que a equipe interceptou: 6.755 quilos de cocaína e 6 quilos de maconha.

Os patrulheiros também prenderam 24 suspeitos.

O problema das drogas – e dos animais marinhos

Segundo a Administração Federal de Controle de Drogas americana, o mercado de cocaína nos Estados Unidos está crescendo e essa tendência deve continuar no curto prazo, devido a um aumento do cultivo na Colômbia.Como a droga é geralmente transportada por via marítima da Colômbia, da Venezuela e da República Dominicana, a Guarda Costeira faz patrulhas regulares pelos mares americanos.

Em 2016, a polícia informou um aumento no contrabando de cocaína, obtendo um recorde de 188.700 quilos.Como se as tartarugas-marinhas já não estivessem ameaçadas o suficiente, esse é mais um risco para tais espécies vulneráveis. No início deste mês, a Universidade de Exeter anunciou os resultados de uma pesquisa global que descobriu que centenas de animais morrem todos os anos depois de ficarem emaranhados em poluição plástica no oceano.

fonte:[via][ScienceAlert]