Nova versão de luxo do ‘Álbum Branco’ traz Beatles em climão de Acústico MTV

Se, no ano passado, o relançamento em nova mixagem comemorando os 50 anos do clássico disco Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band, dos Beatles, ficou em primeiro lugar nas paradas mundiais, naturalmente esse ano é a vez do “Álbum Branco”.

Lançado originalmente em 22 de novembro de 1968, intitulado oficialmente como The Beatles somente, o disco ficou em primeiro lugar à época em todo mundo, superando em muito a marca das 20 milhões de cópias vendidas, sendo celebrado como um dos melhores discos de todos os tempos. Assim, uma versão especial recheada de atrações especiais está sendo finalizada para ganhar as lojas do mundo todo em comemoração pelas cinco décadas desse disco duplo e histórico.

Sendo o disco seguinte ao celebrado Sgt. Pepper’s, a expectativa era alta pelo novo lançamento dos Beatles em 1968. Entre fevereiro e abril desse ano a banda esteve em Rishikesh, na Índia praticando meditação transcendental no ashram do guru Maharishi Mahesh Yogi, e foi lá que a maioria das músicas que viriam a formar o disco que ficou conhecido como “Álbum Branco” foi composta.

Em verdade John Lennon, Paul McCartney, George Harrison e Ringo Starr voltaram da Índia com cerca de 100 novas canções, que também viriam a formar o disco Abbey Road, e os primeiros discos solos de Lennon, McCartney e Harrison. Ao chegar de viagem, a banda se encontrou na casa de George para gravar as primeiras demos com essas novas canções.

Tais gravações são conhecidas entre os beatlemaníacos mais dedicados há décadas, por meio de lançamentos piratas conhecidos como Beatles Unplugged – por terem sido gravadas na casa de George somente com violões. E elas, agora devidamente tratadas por Giles Martin, filho do genial produtor da banda George Martin, são parte das novidades da caixa que celebrará os 50 anos do Álbum Branco.

Além das 27 faixas acústicas, a caixa trará 50 versões inéditas das músicas, em takes que não entraram no disco. As 40 faixas originais, é claro, também estarão na caixa, remixadas e remasterizadas.

A banda durante as sessões de gravação do disco

A caixa de 50 anos do Álbum Branco, portanto, será lançada em três diferentes versões: Super deluxe, com 6 CDs e um Blu-ray, Deluxe, com 3CDs e 4 LPs, e Standard Vinyl, com 2 LPs. Junto um livro especial com fotos e informações sobre o disco virá encartado na caixa. A versão Super Deluxe custa, em pré-venda, 159,98 dólares.

Trata-se de compra obrigatória para os amantes da banda, da música em geral, até mesmo da história – e que os bolsos beatlemaniacos se preparem, pois ano que vem tem os 50 anos do Abbey Road.

© fotos: reprodução/fonte:via

Anúncios

Vídeo inédito mostra Lennon e Harrison tocando juntos após fim dos Beatles

Os anos 1960 não acabaram nada bem para os Beatles. Depois de reinarem absolutos no cenário da música e da cultura, os quatro rapazes de Liverpool atravessavam uma verdadeira tormenta.

As coisas já não eram mais como antes e nem mesmo os ensaios e sintonia de outros tempos foi suficiente para impedir brigas quentes no seio do grupo mais famoso da história. Tudo começou durante as sessões de gravação do Álbum Branco, por volta de 1968. McCartney estava insatisfeito com a presença de Yoko Ono, levada por John Lennon, que de tão apaixonado, não conseguia ficar longe da amada.

Os embates eram frequentes entre os dois e sobrou inclusive para George Harrison e Ringo Starr. Durante uma sessão, diante de inúmeros desentendimentos, Harrison resolveu chamar Eric Clapton para tocar em While My Guitar Gently Weeps.

O anúncio oficial do fim do sonho foi feito por McCartney. De forma surpreendente, o baixista foi sucinto ao confirmar que estava de saída da banda. A notícia deixou Lennon revoltado, pois nos bastidores tinha sido ele o primeiro a largar o barco.

A confusão gerou processos e troca de farpas entre Lennon e McCartney. John foi bastante agressivo e em seu primeiro disco solo lançou a ácida How do You Sleep? (Como você dorme?, em português) com um desfile de críticas ao ex-amigo.

Mais de 40 anos depois, uma fato interessante surge. O canal oficial de Lennon divulgou um vídeo inédito de John e George tocando juntos na gravação da faixa. A revelação faz parte da divulgação do lançamento de Imagine – Ultimate Collection. O clipe está disponível no YouTube e vem emocionando os fãs.

Aliás, quando a poeira baixou, Paul e John fizeram as pazes antes da morte trágica de Lennon – assassinado por Mark Chapman na porta do Edifício Dakota, em Nova York. Em entrevista recente, Macca disse ter se sentido aliviado por ter aparado as arestas com o amigo antes de sua morte. O fato ficou conhecido como Lost Weekend (fim de semana perdido).

fonte:via

Confira estas fotos raras dos Beatles clicadas entre 1964 e 1966

Em um mundo de incertezas e dúvidas, em que tudo que acreditamos parece fadado a se desmanchar no ar, uma coisa é sólida e certa: sempre haverá material inédito dos Beatles para ser descoberto, lançado, degustado e comemorado. Sejam gravações, produtos, souvenires ou imagens, a sede pela maior banda de rock de todos os tempos parece incessante, e em todo canto do mundo parece haver escondido alguém que tenha fotografado, gravado, entrevistado ou registrado a banda, pronto para lançar mais material nunca antes visto dos quatro cabeludos de Liverpool.

O livro The Lost Beatles Photographs: The Bob Bonis Archives 1964-1966 é a prova cabal de tal profecia: ainda que se tratem de possivelmente o grupo mais fotografado do século XX, o curador e pesquisador Larry Marion conseguiu reunir em um livro as fotos tiradas por Bob Bonis, que acompanhou a primeira turnê da banda pelos EUA – e tirou centenas de raras imagens de John Lennon, Paul McCartney, George Harrison e Ringo Starr, no exato momento em que tomavam o mundo.

Bonis trabalhou na turnê da banda, e por isso acabou se aproximando e criando laços de amizade com os Beatles – e assim resolveu trazer consigo sua câmera Leica M3 para registrar o momento histórico, que se repetiu em outras turnês americanas subsequentes.

O diferencial desse material é o fato de que Bonis jamais quis lucrar com tais registros, que permaneceram guardados como imagens de suas afetuosas lembranças por mais de 40 anos.

O fotógrafo faleceu em 1992, e passados tantos anos de sua morte, essa coleção enfim ganhou os olhos insaciáveis do mundo enfim, no livro, lançado em 2011.

 

© fotos: Bob Bonis/fonte:via