Historiador faz descoberta incrível ao analisar fotografia de templo grego de 1858

A curiosidade de um historiador proporcionou uma descoberta sem precedentes para a humanidade. O inglês Paul Cooper encontrou uma foto incrível do Templo do Olímpico de Zeus, na Grécia.

Paul desvendou um quebra-cabeça com a imagem das ruínas do templo, tirada por volta de 1858. Ele estava pesquisando sobre histórias esquecidas de ruínas ao redor do mundo para uma matéria do curso de PhD. Com isso, conseguiu montar uma linha do tempo mostrando como a construção se transformou ao longo dos séculos.

No caso do Templo Olímpico de Zeus, o que chamou a atenção do historiador foi um objeto estranho na parte superior da construção, “que diabos poderia ser aquilo?”, se questionou.

O interessante é que o objeto – que lembra muito uma pequena edícula, não pode ser visto como parte das ruínas nos dias de hoje. Chama a atenção o fato de que a construção pode ser vista em algumas fotografias históricas do século 19. Paul, então, se questionou sobre a possibilidade de pessoas terem vivido lá. “Como a edícula teria sido incluída em algumas fotos e excluída de outras?”

Para nossa alegria, Paul conseguiu desfazer o mistério e deu detalhes sobre a aventura em uma thread sensacional no Twitter. Segundo o historiador, o anexo realmente existiu. O inglês diz que pairava entre os cristãos a ideia de que morar na parte de cima de grandes construções os aproximariam de Deus. Inclusive, eles recebiam comida e água, entregues por meio de uma corda.

Após a independência da Grécia do Império Otomano, autoridades decidiram demolir a construção para reforçar conceitos de identidade nacional e valorizar o período helenístico.

“De qualquer forma, esta é a história de como eu não consegui cumprir minhas obrigações hoje. Eu vou escalar um pilar para pedir perdão”, encerrou.

Existia a crença de que viver no topo de prédios aproximaria os cristãos de Deus:

As pessoas recebiam alimentos, frutas e águas por meio de um sistema de cordas:

O anexo foi demolido para reforçar os significados da independência da Grécia:

Fotos: Reprodução/fonte:via

Anúncios

Observatório fechado pelo FBI abre especulações sobre alienígenas no EUA

Um observatório localizado no Novo México, estado próximo ao Texas, está deixando as pessoas intrigadas e até se perguntando sobre a possível presença de alienígenas.

O National Solar Observatory foi fechado no último dia 6 de setembro, de acordo com as autoridades, por questões de segurança. Os funcionários foram realocados sem explicação alguma e o fato do FBI, um dos envolvidos na operação, manter silêncio, dão fôlego para o surgimento de especulações sobre os reais motivos da decisão.

O xerife do condado de Otero foi chamado para auxiliar na operação e confirmou a participação da polícia federal norte-americana. Contudo, assim com o FBI, se nega a comentar pontos específicos sobre a operação. 

O observatório é controlado pela Associação Universal de Pesquisas Astronômicas (AURA, em inglês) e se destacou pelo potencial de alcance do telescópio Dunn Solar. “Nós tomamos a decisão de evacuar o espaço”, confirmou um porta-voz da AURA.

Já são mais de sete dias desde o fechamento do espaço e os moradores não estão nada satisfeitos com escassez de explicações. Eles dizem, inclusive, que não podem entrar em casa.

De acordo com a reportagem do BuzzFedd News, o comando do FBI está gerando confusão, especialmente pela ausência de explicações consistentes. O próprio xerife de Otero manifestou consternação.  A adoção da postura misteriosa por parte do FBI é o que incomoda. Nem mesmo os porta-vozes da AURA sabem exatamente o que está se passando.

“O FBI esteve lá, mas não sabemos o motivo. Nós até os procuramos, mas não obtivemos retorno algum”, encerrou.

O mistério cresceu com os sobrevoos na área de um helicóptero Black Hawk. As teorias da conspiração inundaram perfis no Twitter e Reddit, com pessoas se questionando sobre a suposta atuação de espiões chineses e até mesmo a descoberta de vida extraterrestre pelos potentes radares do observatório.

“Nós vimos sim um observatório e um grupo de pessoas nas torres, mas ninguém nos disse nada. Nós averiguamos o espaço e estava tudo certo. Não existem ameaças. Aliás, não nos especificaram a existência de nada”, completou o xerife.

Por fim, existem informações ainda não confirmadas de indivíduos circulando com roupas projetadas para tratar de derramamento de materiais tóxicos. O curioso é que o xerife do condado não tratou do assunto em sua entrevista.

Fotos: Reprodução/fonte:via