A emocionante comemoração da abertura desta fronteira após 20 anos de guerra

Hypeness

A Eritreia é um pequeno país africano, que entre 1952 e 1993 fez parte da Etiópia. Desde que a independência foi declarada, as duas nações debateram sobre a localização da fronteira que divide os territórios, resultando inclusive em dois anos de guerra declarada, entre 1998 e 2000.

Os conflitos cessaram, mas tanto Etiópia quanto Eritreia continuam oficialmente em guerra uma com a outra. A animosidade, que resultou em ao menos 80 mil mortos no começo do século, também afetou a vida de amigos e familiares que foram praticamente proibidos de se ver, já que a fronteira entre os país ficou fechada por 20 anos.

Voos comerciais também estavam proibidos desde 1998, mas foram retomados em julho. Tudo porque Abiy Ahmed assumiu o cargo de primeiro-ministro em junho, declarando que reconheceria os limites do território da Eritreia que foram propostos em 2002. Ahmed também libertou milhares de presos políticos na Etiópia, além de prometer mais respeito aos direitos humanos e abertura para a atividade da imprensa.

Em setembro, a fronteira entre os dois países foi oficialmente reaberta, levando centenas ou milhares de pessoas a festejar correndo, cantando e abraçando os moradores do país vizinho.

Confira no vídeo da Associated Press:

Hypeness

Hypeness

Fotos via BBC/fonte:via

Anúncios

2,6 mil voluntários se unem para fazer da fronteira México-EUA o maior mural do mundo

Enrique Chiu é um artista de origem mexicana, baseado em Califórnia que está pintando o maior mural do mundo na fronteira com o México nos EUA. Como sinal de solidariedade, espalhando paz e união entre o muro fronteiriço, ele está liderando o esforço de embelezar a fronteira como uma resposta ao muro proposto pelo atual presidente dos Estados Unidos com o projeto ‘Mural da Irmandade’ (The Mural of Brotherhood).

Sua missão começou no início de 2017 como um projeto de embelezamento pessoal em sua casa de Tijuana. “O muro está enferrujado e sujo”, disse Chiu ao site Artnet. “Eles nunca fazem manutenção e eu queria embelezar isso para dar algo de volta à comunidade “.

Então ele começou a pintar, mas o projeto de Chiu coincidiu com uma das maiores atrocidades dos últimos tempos que foi a proposto do terrível muro separatista de Trump. Portanto, agora o artista espera criar um trabalho que abranja todo o comprimento do muro fronteiriço proposto pelo presidente ao longo da fronteira EUA-México, com quase 2.000 milhas de extensão.

Chiu está criando obras de arte junto com visitantes de todo o mundo – no momento já são cerca de 2.600 pessoas.

As imagens no mural incluem duas mãos que se aproximam, acompanhadas de pombas, muitas flores, áreas de puro azul destinadas a fundir-se com o azul do céu e, claro, slogans como “sem fronteiras”.

O próprio Chiu atravessou a fronteira junto com sua mãe aos 8 anos de idade e morou em Los Angeles por um ano ilegalmente. Depois de se mudar para Tijuana por dez anos antes de se dirigir para Long Beach, Chiu tornou-se um componente vital na crescente cena artística da cidade.

Ele explicou que o mural é para “todas aquelas pessoas que procuram uma vida melhor. Quem assume riscos enormes. Ou aqueles foram deportados e separados de suas famílias “.

O muro fronteiriço proposto por Trump avançou um passo para a realidade em 27 de julho, quando a Câmara dos Deputados aprovou um pacote de gastos de US $ 790 bilhões, incluindo US $ 1,57 bilhão para um muro de fronteira. O pacote de gastos agora vai para o Senado, onde se espera que enfrente uma forte oposição dos democratas, cujos votos serão necessários para passar.

 

Imagens: Reprodução/fonte:via