Japão: As tampas de bueiro que vão te dar uma aula de arte

Essa é uma tampa de bueiro no Brasil, é simples, como em quase qualquer lugar do mundo.Mas no Japão não, lá elas são simplesmente incríveis. As tampas de bueiro do Japão são assim:

 

A arte é algo intangivelmente magnífica, né pessoal? E os conceitos dela estão sendo atualizados diariamente, tanto com os métodos mais tradicionais, como as obras de artes nos museus mais importantes e referenciais para o segmento no mundo, quanto com os exemplos mais singelos possíveis, ai na sua rua, no seu bairro, no muro da sua escola. TUDO É ARTE!

Feio? Bonito? Assustador? Sutil? As manifestações relacionadas às formas de expressar a arte nos dão uma série de sensações e que podemos englobá-las nos contextos as quais elas estão inseridas.

Agora o que dizer sobre o que iremos apresentar abaixo? Não vou me explicar muito não, é melhor você, caríssimo leitor ver por si só, como são as tampas de bueiro no Japão. Um lugar onde, até o utensílio que tampa os dejetos e o lixo são uma representação artística!

Ficou curioso(a)? Então confira ai a seleção das melhores:

Bueiros-no-Japão-20

Bueiros-no-Japão-19

Bueiros-no-Japão-18

Bueiros-no-Japão-17

Bueiros-no-Japão-16

Bueiros-no-Japão-15

Bueiros-no-Japão-14

Bueiros-no-Japão-13

Bueiros-no-Japão-12

Bueiros-no-Japão-11

Bueiros-no-Japão-10

Bueiros-no-Japão-9

Bueiros-no-Japão-8

Bueiros-no-Japão-7

Bueiros-no-Japão-6

Bueiros-no-Japão-5

Bueiros-no-Japão-4

Bueiros-no-Japão-3

Bueiros-no-Japão-2

Bueiros-no-Japão-1

Uma verdadeira aula apreciativa de arte contemporânea!

Á primeira vista, as imagens que você vai ver nessa matéria parecem fotos de geleiras e icebergs

 

Á primeira vista, as imagens que você vai ver nessa matéria parecem fotos de geleiras e icebergs flutuando nas águas tranquilas e congelantes. A verdade, porém, é um tanto mais interessante que isso: todas essas cenas, na realidade, se tratam de desenhos gigantescos, pintados à mão… ou melhor, pintados com as pontas dos dedos.

A criadora dessas paisagens impressionantes e hiper-realistas, aliás, é a artista americana Zaria Forman. Suas obras geralmente se estendem por uma parede inteira e o melhor de tudo é que ela não usa uma ferramentas de desenho sequer, apenas as palmas das mãos e os dedos, para borrar o pigmento pastel no papel.

Forman é uma artista com consciência ambiental, por isso são sempre abordados em seus trabalhos temas relacionados ao assunto, como os problemas que enfrentamos em termos de conservação da água, o derretimento do gelo polar e do aumento do nível do mar.

Em entrevista ao site Bored Panda, a artista foi questionada sobre o que inspira tanta perfeição em suas criações e o porquê da escolha de seus temas. E a resposta, com certeza, explica o que vemos em seus trabalhos: “eu simplesmente quero retratar a paisagem da forma mais honesta que eu puder, de uma forma que permita que os espectadores se sintam transportados para um local remoto que nunca teria a chance de conhecer.”

Conheça um pouco da criação dessa americana, com um talento inquestionável:

Camaleão-Pantera

Camaleão-pantera: o rei das cores. Sua coloração permite que as fêmeas anunciem a gravidez.

Provido das mais belas cores, este incrível animal é o camaleão-pantera. Ele vive nas regiões norte de Madagascar e seu nome científico é Furcifer pardalis. Sua coloração varia naturalmente de acordo com a localização geográfica (temperatura, clima e luz) em que se encontra. Os machos são os mais coloridos, enquanto as fêmeas, normalmente, podem ser encontradas em tons marrons, com toques em pêssego, rosa ou laranja.

Essa não é a única diferença física entre os sexos desta espécie. Quanto ao tamanho, as fêmeas levam a desvantagem de medir a metade do que os machos medem (esses podem crescer até 50 centímetros de comprimento), e quanto ao tempo de vida, elas também ficam para trás, durando cerca de 2 ou 3 anos, e eles ultrapassando os 10 anos. A morte precoce delas se da ao grande estresse que sofrem após carregarem os ovos.
O mais surpreendente sobre esta espécie é justamente o que envolve os seus filhotes. Ao engravidar, as fêmeas precisam arrumar algum jeitinho de mostrar aos machos que não estão dispostas a acasalar.

E como elas fazem isso? Bem simples, mudando sua cor natural para um marrom bem escuro ou preto, com listras laranja. Dependendo do consumo de alimentos e nutrientes que ingerem, durante o período de desenvolvimento, elas podem colocar até 40 ovos por desova. Esses demoram de 5 a 14 meses para eclodir, e geralmente, a maturidade sexual é alcançada já no 7º mês de idade.

Como a maioria das espécies, estes camaleões são bem territoriais. Eles passam a maior parte de sua vida em isolamento, e saem apenas para acasalar. Quando dois machos entram em contato, automaticamente suas cores mudam e seu corpo infla com o objetivo de afirmar o seu domínio. Após isso, o perdedor recua e ambos voltam às suas cores normais. Para os criadores de répteis é interessante saber que estes animais são bastante exigentes. Um ambiente bem aquecido, iluminado e úmido, parecido com o de uma selva, é a principal pedida deles. Acompanhado, claro, de seus insetos prediletos como grilos, larvas de moscas, baratas etc.

100 MIL FOTOGRAFIAS

100 MIL FOTOGRAFIAS