As inspiradoras polaroids perdidas de Win Wenders

Nada parece ser mais importante no trabalho do diretor americano Win Wenders do que as imagens – e tudo aquilo que essas imagens podem dizer sem precisar de uma palavra sequer.

E essa maneira de literalmente ver o mundo não se restringe, no seu caso, às imagens em movimento dos filmes – desde os anos 1970 Wender passou a registrar o que via (e consequentemente sentia) em Polaroids.

Essas imagens foram reunidas em um livro, e serão expostas em Londres.

Valley Of The Gods, Utah, 1977 

Em tempos de stories e tantos usos de fotos de forma perecível e passageira, as polaroids de Wenders parecem realmente remeter a mundos perdidos no passado, mas que se salvam em sensações, melancolias e memórias através da perenidade do registro.

A exposição foi batizada de Instant Stories – Win Wenders Polaroids (Histórias instantâneas – as polaroides de Win Wenders) e mostra imagens de sets de filmagem e elencos de seus filmes, assim como paisagens e ruas de seu passado. Intimas e ao mesmo tempo históricas, as fotos parecem justamente mostrar tanto do fotógrafo quanto do que foi fotografado.

Alice In Polaroid Wonderland, 1973

Peter Handke, 1970

American Sky, 1973

Pois a beleza do presente, do agora, também estão lá, justamente na nostalgia e na força estética do contraste de tais imagens hoje – paradoxo esse que parece reger muito do próprio cinema de Wenders.

Robby Muller, 1974

On The Road To New England, 1975

Dennis Hopper

Chicago, 1975

A exposição ficará na The Photographers’ Gallery, em Londres, de 20 de outubro até 11 de fevereiro de 2018, e o livro já está à venda.

Autorretrato, 1975

Sydney

New York Parade, 1972

© fotos: Win Wenders/Fonte:[ via ]