Vídeo emocionante lembra que o futuro de uma criança vale qualquer esforço

O que um pai ou mãe não faz para ver seu filho feliz? Muitas vezes, necessidades e emoções são deixadas de lado para dar atenção e proporcionar melhores oportunidades ao filho. Os esforços diários não são fáceis, mas, sem sombra de dúvidas, são recompensadores. É o que prova este emocionante vídeo produzido pela seguradora chinesa MetLife.

No vídeo, uma garotinha lê um texto que escreveu sobre seu pai na escola. O homem é descrito como o mais querido, o mais bonito, o mais inteligente e o mais divertido pai do mundo. “Um super herói“, diz ela.  Juntos, eles saem para passear, tomam sorvete e se divertem. Mas no meio da carta, tudo muda. Ela sabe que o pai mente.

Vá em frente e dê o play: é impossível não se emocionar.

Apesar do cabelo penteado e do terno, ela sabe que ele faz bicos lavando pratos, limpando janelas e não consegue um emprego fixo. Ela sabe também que o dinheiro do sorvete é contado e que quando ele diz que não está com fome na mesa do restaurante, é porque ele não tem condições de bancar duas refeições. A menina sabe que ele mente muito, esconde o cansaço, a fome e a tristeza. E sabe que é por ela. “O futuro de uma criança vale qualquer esforço“, lê-se na tela.

futuro-crianca10

futuro-crianca12

futuro-crianca4

futuro-crianca5

futuro-crianca6

futuro-crianca7

futuro-crianca8

futuro-crianca9

futuro-crianca3

futuro-crianca

Todas as imagens: Reprodução YouTube

TRIBO Hamer

O Hamar (também escrito Hamer) são uma comunidade omótica habitando sudoeste da Etiópia. Eles vivem em Hamer woreda (ou distrital), uma parte fértil do vale do rio Omo, no Debub Omo Zona das Nações do Sul, Nacionalidades e Povos Região (SNNPR). Eles são, em grande parte pastores, pelo que a sua cultura coloca um valor alto em gado.

população total
42.838
Regiões com população significativa
sudoeste da Etiópia
idiomas
Hamer

O Administrador Assistente de Hamer Bena, Ato Imnet Gashab, comentou que apenas sete membros tribais que já concluíram o ensino secundário.

Demografia

O censo nacional de 2007 relatou 46.532 pessoas deste grupo étnico, dos quais 957 eram habitantes urbanos. A grande maioria (99,13%) vivem na SNNPR. 

De acordo com o censo nacional etíope de 1994, existiam 42.838 falantes de línguas Hamer, e 42.448 auto-identificados Hamer pessoas, o que representa aproximadamente 0,1% da população etíope total. 

Outro conceito pré-islâmica é mingi, um termo que significa o estado de ser impuro ou “ritualmente poluída”  A pessoa, muitas vezes, uma criança, que foi considerado mingi foi morto por separação permanente forçado da tribo por ser deixado sozinho na selva ou por afogamento no rio. 

Mursi Tribo

O Mursi (ou Mun como eles referem-se a próprios)  são um grupo étnico nilótico pastoris do Império Etíope. Eles residem principalmente na zona DebubOmo das Nações Sul, nacionalidades, e região do povo,perto da fronteira com o Sudão do Sul. De acordo como censo nacional de 2007, 7.500 Mursi, 448 dosquais vivem em áreas urbanas; do número total,92.25% vivem na região (RNNPS do povo),nacionalidades e as Nações do Sul.
A casa do Mursi rodeado por montanhas entre o rioOmo e seu afluente, o Mago, é uma das regiões maisisoladas do país. Seus vizinhos incluem o Ramiro, oBanna, o Bodi, o Karo, o Kwegu, o Nyangatom e a Suri.Eles estão agrupados em conjunto com o me ‘ en eSuri pelo governo etíope, sob o nome Surma.


Linguagem
O Mursi a linguagem Mursi como língua materna.é classificado como Surmic, que é um ramo da família linguística Nilo-Saariana. Mursi está intimamente relacionados (mais de 80% cognatos) para Me’en eSuri, bem como Kwegu. De acordo com o censo nacional de 1994, havia 3.163 pessoas que foram identificadas como Mursi no RNNPS; 3.158 falou Mursi como sua primeira língua, enquanto  falou isso como sua segunda língua. de acordo com o volume analítico do censo nacional de 1994, onde Mursi foi agrupada sob Me’en, 89,7% eram monolingues segunda línguas faladas eram banco (4,2%), amárico, língua oficial da Etiópia (3,5%) e Kafa (1,1%). 
Existem duas ortografias para o idioma de Mursi. Um é o amárico-baseado, embora a linguagem Mursi é uma língua Surmic com estruturas incompatíveis vogais consoantes átonas e tônicas em comparação comamárico. o segundo é o alfabeto Latin-baseado mais adequado. A ortografia de base Latina foi desenvolvidapor David Turton e Moges Yigezu da Universidade de Adis Abeba.
Religião e cultura
Como muitos agro-pecuaristas na África Oriental, Mursi experimentar uma força maior que eles mesmos,que eles chamam de Tumwi. Isto é geralmente localizado no céu, embora às vezes Tumwi manifesta-se como uma coisa do céu (ahi uma tumwin), como uma rco-íris ou um pássaro. O escritório principal dereligioso e ritual na sociedade é a de Kômoru, ousacerdote. Este é um escritório herdado, ao contrário opapel político mais informal da Jalaba. O sacerdoteencarna em sua pessoa o bem-estar do grupo comoum todo e atua como um meio de comunicação entrea Comunidade e a Deus (Tumwi), especialmentequando ela é ameaçada por tais eventos como secas,pragas de lavoura e doença. Seu papel é caracterizadapelo desempenho dos rituais públicos trazer chuva,para proteger os homens, o gado e as colheitas dedoença, para repelir ataques ameaçados de outrastribos, para salvaguardar a fertilidade do solo, doshomens e do gado. Idealmente, a fim de preservar estaligação entre o povo e Deus, o sacerdote não devedeixar Mursiland ou até mesmo seu grupo local(bhuran). Um clã, em particular, Komortê, é considerado para ser, por excelência, o clã sacerdotal,mas famílias sacerdotais em dois outros clãs, ou seja, Garikuli e Bumai.
A religião do povo Mursi é classificada como animismo,embora haja uma porção na estação de missão no canto nordeste da Mursiland, que fornece educação,cuidados médicos básicos e instrução no cristianismo.
Ciclos de vida 
O Mursi passam por vários ritos de passagem,processos disciplinares ou educacionais. Placas de lábiosão um aspecto bem conhecido das Mursi e Surma,que são provavelmente os últimos grupos na África,entre os quais ainda é a norma para as mulheres a usargrande olaria ou discos de madeira ou ‘placas’, em seuslábios inferiores. Os lábios das meninas são furadoscom a idade de 15 ou 16. Ocasionalmente, placas lábio são usadas para uma dança por mulheres solteiras, ecada vez mais eles são usados para atrair turistas a fim de ganhar algum dinheiro extra.[13][14] semelhante corpo ornamentos são usados por ambos os sexos do povo Suyá, uma tribo brasileira e por homens entre os Kayapó.
Cerimonial de duelo (thagine), uma forma de violência masculina ritualizada, é uma atividade altamente valorizada e popular dos homens Mursi, especialmente homens solteiros e um marcador chave de identidade Mursi. Moda idade é um importante recurso político,onde os homens são formados em chamado “idade define” e passa por uma série de “notas de idade”, no decorrer de suas vidas; mulheres casadas têm mesmo status de grau de idade como seus maridos.
Parque Nacional de Omo
A Fundação Africana de parques e funcionários doparque de governo são acusados de coagir Mursi emdesistir de suas terras dentro dos limites do ParqueNacional do Omo, sem compensação. Os documentosestão sendo usados para legalizar.

TRIBO HADZA OU HADZABE

Os Hadza, ou Hadzabe,são um grupo étnico indígena no centro-norte de Tanzânia, vivendo em torno do Lago Eyasi no vale do Rift central e no planalto de Serengeti vizinhas. O número de Hadza,pouco menos de 1.000. alguns 300 – 400 Hadzaviver como caçadores-coletores, tanto quanto os seus antepassados têm para dezenas de milhares de anos.Eles são considerados entre os últimos caçadores-coletores do mundo.
Os Hadzabe estreitamente geneticamente não estão relacionados com outras pessoas. enquanto tradicionalmente classificadas com as línguas Khoisan,principalmente porque tem cliques, a língua Hadza parece ser um isolado, sem relação com qualquer outro.[6] como descendentes da população de caçadores-coletores aborígine da Tanzânia, eles provavelmente têm ocupado seu atual território por milhares de anos, com relativamente pouca modificação para seu modo básico de vida até que passado cem anos.
Desde o século XVIII, os Hadzabe entraram em aumentar o contato com a agricultura e pastoreio pessoas entrando em Hadzaland e sua proximidade;as interações eram muitas vezes a população hostil causou declínio no final do século XIX. o primeiro contato Europeu e relatos escritos dos Hadzabe são do final do século XIX. desde então, tem havido muitas tentativas sucessivas administrações coloniais, governo tanzaniano independente e missionários estrangeiros para acertar os Hadzabe, introduzindoagricultura e o cristianismo. Estes falharam em grande parte, e muitos Hadza ainda prosseguir praticamente da mesma forma de vida como os seus antepassados são descritos como tendo no início do século XX de contas. nos últimos anos, eles foram sob pressão de grupos vizinhos, invadindo suas terra se também afetadas pelo turismo e caça safari.
História
História oral dos Hadzabe seu próprio passado édividida em quatro épocas, cada uma habitada poruma cultura diferente. De acordo com esta tradição, noinício dos tempos, o mundo era habitado por gigantespeludos, chamados de Akakaanebe ou Gelanebe,“ancestrais”. O Akakaanebe não possuem ferramentasou fogo; Eles caçavam jogo por olhar para ele e ele caiumorto; Eles comeram a carne crua. Eles nãoconstruíram casas mas dormiram debaixo de árvores,como os Hadzabe fazem hoje na estação seca. Emversões mais antigas da história, fogo não foi utilizadoporque era fisicamente impossível no estado primitivoda terra, enquanto Hadza mais jovens, que foram paraa escola, dizem que o Akakaanebe simplesmente nãosabia como.
Na segunda época, o Akakaanebe foram sucedidospelo Tlaatlanebe, igualmente gigantesca, mas semcabelo. Fogo poderia ser feito e usado para cozinhar acarne, mas animais tinham crescido mais cautelososcom os humanos e tinha que ser perseguido e caçadocom cães. O Tlaatlanebe foram as primeiras pessoas ausar medicamentos e encantos para se protegeremdos inimigos e iniciado o rito epeme. Eles viviam em cavernas.

A terceira época era habitada por “hoje em dia”, oHamakwabe que eram menores do que seusantecessores. Eles inventaram de arcos e flechas erecipientes para cozinhar e dominam o uso do fogo.Eles também construíram casas como as de Hadzahoje. O Hamakwabe foram os primeiros antepassadosdos Hadzabe ter contato com pessoas não-forrageamento, com quem trocaram para o ferro fazerpontas de flechas e facas. O Hamakwabe também inventou o jogo lukuchuko jogo.
A quarta época continua até hoje e é habitada peloHamaishonebe, “moderno”. Ao discutir a época de Hamaishonebe, as pessoas muitas vezes menção específica nomes e lugares e pode aproximadamente dizer quantas gerações atrás eventos ocorreram.

Arqueologia e história genética.
Os Hadzabe não estão intimamente relacionados comquaisquer outras pessoas. A língua Hadza foi classificada com as línguas Khoisan porque tem cliques,no entanto, uma vez que não provas que eles estão relacionados, Hadza é agora considerado um isolado.geneticamente, os Hadzabe não parecem ser particularmente relacionado com alto-falantes Khoisan:nem o Sandawe, que vive apenas a 150 km de distância, divergido os Hadzabe mais de 15.000 anos atrás. Testes genéticos também sugerem significativa miscigenação ocorreu entre os Hadza e Bantu; e menor miscigenação com as populações de línguas cuchíticase Nilotic nos últimos mil anos. hoje, algumas mulheres Hadza casam em grupos vizinhos tais como oIsanzu Bantu. Em décadas anteriores, estupro oucaptura de mulheres Hadza por estranhos parece ter sido comum. durante uma fome em 1918-20,alguns homens Hadza foram relatadas como tendoIsanzu esposas.

Antepassados dos Hadzabe provavelmente viveram emseu atual território por dezenas de milhares de anos.Hadzaland está apenas a 50 km de Olduvai Gorge,uma área às vezes chamada do “berço da humanidade”por causa do número de fósseis de hominídeoencontrados e a 40 km do sítio pré-histórico deLaetoli. A evidência arqueológica sugere que a áreatem sido continuamente ocupada por coletores decaçador, muito parecido com os Hadzabe desde nomínimo o início de mais tarde idade da pedra, 50.000 anos. Embora os Hadzabe não fazem a arte rupestre de hoje, eles consideram vários rupestres no seu território, provavelmente pelo menos 2.000 anos de idade, ter sido criada pelos seus antepassados, e sua história oral não sugere mudaram-se para Hadzalandde outro lugar.
Período pré-colonial 
Os primeiros agricultores na região da atual Tanzâniaforam cuchítico-falando de pastores de gado de chifreda África. Cerca de 500 CE a expansão Bantu chegou aTanzânia, trazendo as populações de agricultores comferramentas de ferro e armas. O último grupo étnico principal para entrar na região foram pastores Nilotasque migraram para o sul do Sudão no século XVIII.]cada uma dessas expansões de agricultura e de pastoreio povos deslocados anteriores populações de caçadores-coletores, que geralmente estariam em desvantagem demográfica e tecnológica e vulneráveis à perda dos recursos do ambiente (ou seja,forrageamento áreas e habitats para jogo) como um resultado da propagação dos terrenos agrícolas pastagens. Portanto, grupos como os Hadzabe e Sandawe são remanescentes das populações de caçadores-coletores indígenas que antes eram muito mais difundida e estão sob a pressão da continuação da expansão da agricultura em áreas que eles tradicionalmente ocuparam.
Agricultores e pastores aparecem nas proximidades deHadzaland relativamente recentemente. A tribo deCushitic pastoris Iraqw e Datoga ambos foramforçados a migrar para a área pela expansão dosMaasai, o primeiro no século XIX e o último na décadade 1910. O Isanzu, um povo de agricultura Bantu,começou a viver ao sul de Hadzaland por volta de1850. Os Hadzabe também ter contato com os Maasaie o Sukuma a oeste do Lago Eyasi.
Hongongoschá 
Outro gigante, “!Hongongoschá”, desempenhou opapel de uma figura mitológica. Ele não se incomodouos Hadzabe (com exceção de alguns roubos menoresfeito secretamente à noite). Seu alimento era flores deárvores (e legumes roubados). Pessoas cumprimentou-o com grande respeito, e o gigante lhes desejou sorteboa caça, que de fato foi realizado. O gigante forneceumais sua boa vontade com as pessoas mesmo depoisque ele foi mal deliberadamente por um garoto, masele levou uma vingança fatal no menino. Finalmente, Deus Haine decidido sobre o destino deste gigante e povo: Ele alertou as pessoas, revelou a ação malévolado rapaz e transformou o gigante uma amêijoa branca grande.
População total
1.000
Regiões com populações significativas
Tanzânia 1.000
Idiomas
Hadza
Grupos étnicos relacionados
Nenhum conhecido 

TRIBO KARA

O Karo ou Kara é uma tribo pequena com uma população estimada entre 1.000 e 3.000. Eles estão intimamente relacionados à tribo Kwegu. Eles vivem ao longo das margens do leste do rio Omo no sul da Etiópia e cultivo de retiro de inundação de prática. As culturas que são cultivadas por eles são o sorgo, milho e feijão. Apenas pequeno gado é mantidos por causadas moscas tsé-tsé. Estas moscas são grandes consomem o sangue de animais vertebrados.

As tribos aqui sempre trocaram entre si, de grânulos,alimentos, gado e pano. Mais recentemente, ocomércio foi em armas e balas. Inevitavelmente, como as estradas são feitas através da área, outros produtos como a cerveja e comida encontram seu caminho para as aldeias. sérias preocupações sobre o impacto de uma represa gigantesca que está atualmente em construção. Irá produzir eletricidade necessária, mas ao mesmo tempo que reduzirá o fluxo do rio e domar as temporadas de inundação e retiro, que as tribos que vivem a jusante dependem para nutrir as suas culturas.

MULHERES DE KARO
As mulheres de Karo são conhecidas por seu trabalho produtivo e a dedicação ao servir suas famílias. Do nascer ao pôr do sol, eles viajam a aos seus locais de trabalho o bush circundante e campos da tribo Karo. Todos os dias de suas vidas para manter sua família saudável e vivo, enquanto os homens da tribo proteger a aldeia e as pessoas dos animais selvagens,caçam crocodilos ou outros predadores, ou simplesmente sentar-se sob uma cabana e mascar tabaco.


DIMI

A cerimônia de maior na vida de um homem é chamada Dimi. Sua finalidade é celebrar e abençoar sua filha para fertilidade e futuro casamento. Quando ele passou por Dimi, um homem torna-se um ancião.Outras ações sejam comercializadas para café e gado cerca de 10 e 30 animais menores são abatidos.Homens e mulheres vestem capas de peles de animais para a festa e dança, e os líderes da aldeia abençoe amenina.
ÁRVORE DO VALE DO OMO
O Karo eram conhecidos por suas magníficas casas(quando eles eram ainda ricos em gado), mas depois de terem perdido a sua riqueza, eles adotaram ocabanas muito isqueiro cónico. Cada família de Karo  possui duas casas: o Ono, que é a principal sala de estar da família, e a Gappa com telhado plano, que é centro de várias atividades domésticas.

VINDO DE IDADE
Até a idade de aproximadamente 11 e 12 anos , como uma provocação, garotas são chamadas ‘animais silvestres’ou ‘rapazes’, uma vez que não podem agir como mulheres (ou seja, roupas, casar etc) antes de eles são circuncidados.
A cerimônia de touro pular é um rito de passagem para marcar a vinda dos meninos de idade.Cada menino, nua, tem que fazer quatro corre limpo por cima, as vacas, sem cair.

KARO
Como o Dassanech e a Banna, o Karo praticam rituais dançando e cantando. Para se preparar para uma cerimônia, eles pintam seus corpos e rostos com giz branco misturado com amarela rocha, minério de ferro vermelho e charcoal.me o sangue de animais vertebrados.
KORCHO VILLAGE, VALE DO OMO

O Karo não decorar-se com marcações brancas para atrair mulheres. Eles também fazem isso por uma série de outras razões, incluindo a olhar mais intimando aos de grupos indígenas rivais na região e como um meio para melhorar seu status.

A incrível tribo Dassanech

O Daasanach são um grupo étnico da Etiópia, Quênia Sudão. Sua pátria principal é na zona Debub Omo das Nações Sul, nacionalidades, e região da Etiópia do povo, em torno da extremidade norte do LagoTurkana. De acordo com o censo nacional de 2007,eles numeram 48.067 pessoas (ou 0,07% do total da população da Etiópia), de quem 1.481 são moradores urbanos.

uma série de grafias variantes de Daasanach,incluindo Dasenach e Dassanech (este último utilizado em um episódio sobre eles na série de TV tribo).Daasanach é o nome principal dado na entrada de idioma do Ethnologue.
O Daasanach também são chamados Merille especialmente por seus vizinhos, os Turkana do Quénia.
O Daasanach são, tradicionalmente, um povo pastoral  pela tradição, mas nos últimos anos, tornaram-se essencialmente agro-pastoris. Tendo perdido a maioridade suas terras ao longo dos últimos cinquenta anos ou mais, principalmente como resultado de serem excluídos do suas terras quenianas tradicionais,incluindo em ambos os lados do Lago Turkana e o“triângulo de Ilemi” do Sudão, eles sofreram uma diminuição massiva do número de bovinos, caprinos ovinos. Como resultado, grande número deles moveram-se para as áreas mais perto do rio Omo,onde eles tentam plantar o suficiente para sobreviver. muita doença ao longo do Rio (incluindo a mosca tsé-tsé, que aumentou com o desenvolvimento de florestas e bosques lá), no entanto, tornando esta solução a sua situação econômica difícil. Como muitos povos pastorais em toda esta região da África, Daasanach são uma sociedade altamente igualitária,com um sistema social envolvendo conjuntos de idade e linhagens de clã - ambos os quais envolvem relações de reciprocidade forte.
A linguagem Daasanach é uma língua cuchítica, notável pelo seu grande número de classes do substantivo,verbo irregular sistema e consoantes implosivas (parainstância, o D inicial em Daasanach é implosiva, por vezes escrita como tinha).
Vida diária 
O Daasanach são um principalmente agro-pastoris pessoas; Eles crescem abóboras de sorgo, milho e feijão quando o rio Omo e suas inundações de delta. Caso contrário o Daasanach dependem de suas cabras gado que dar-lhes leite e é abatidos na época da seca para carne e couros. Sorgo é cozido com água em um mingau comido com um guisado. Milho geralmente é assado, e sorgo é fermentado em cerveja. O Daasanach que o gado ao vivo em casas em forma de cúpula,feitas de um frame de ramos, cobertos com peles caixas de tecido (que são usadas para transportar ben sem burros quando migrar a Daasanach). As cabanas tem uma lareira, com tapetes cobrindo o chão usadopara dormir. O morre, ou classe baixa, são as pessoas que perderam o seu gado e sua maneira de viver. Eles vivem nas margens do Lago Turkana crocodilos de caça e pesca. Apesar de seu status é baixo por causa de sua falta de gado, morre o ajuda os pastores com peixes em troca de carne e carne de crocodilo.

As mulheres são circuncidadas, removendo o clitóris.Mulheres que não são circuncidadas são chamadas de animais ou meninos e não podem me casar ou vestem roupas. As mulheres usam uma saia plissada cowskin colares e pulseiras, eles são geralmente são casados aos 17 anos enquanto os homens são às 20. Rapazes são circuncidados. Os homens usam apenas um pano xadrez em torno de sua cintura.

As assustadoras previsões de Baba Vanga

A vidente que previu o fim do mundo e o futuro da humanidade

Ela morreu no século passado mas previu o fim do mundo, da humanidade e seu desenvolvimento. Também já tinha previsto vários eventos que já aconteceram. Conheça Baba Vanga, a mulher que previu o fim do mundo e nosso futuro. Ela morreu em 1996 aos 90 anos de idade, mas foi uma das grandes videntes do século XX. Uma vez previu a morte de Stalin e foi presa, no entanto, ela acertou, uma vez que um ano depois o líder soviético morreu. Ela é Baba Vanga, e esta é a sua história junto com suas previsões terríveis para a humanidade.

Quando seu irmão, Vasil, foi a uma festa, Vanga chorou e implorou-lhe que não fosse. Ele não acreditou e mais tarde foi encontrado morto com sinais de tortura e tinha sido baleado.

Ela previu a Primeira Guerra Mundial. Depois disso, a fama da misteriosa mulher búlgara cresceu a um nível tal que chegou a aconselhar o líder de seu país e ser parte de um centro de inteligência paranormal. Ela também previu o ataque às torres gêmeas e o afundamento do submarino nuclear russo Kursk.

Próximos premonições de Baba Vanga para a humanidade:

Sobre Baba Vanga                                                 

 
Evangelia Pandeva Dimitrova, Baba Vanga (Vangelia). Em meados da década de 1960, o governo búlgaro considerou que a clarividência e precognição eram campos vitais para a investigação científica. Surgiu, então, o Instituto de Sugestiologia e Parapsicologia. Em 1966, Vanga se tornou a primeira vidente do mundo contratada como funcionária pública.
A proteção do Estado resguardou-a do assédio exagerado: ela chegava a atender 50 pessoas por dia. Depois da contratação, a profetiza passou a receber um pequeno salário e ganhou uma equipe de apoio: duas secretárias e outros assistentes encarregados de entrevistar os solicitantes.
Naquele inverno um cavalheiro de armadura (em forma de espírito) apareceu para ela. Ele entrou na casa e revelou: “O mundo está à beira de um desastre. Milhões de pessoas vão morrer e você, aqui, profetizará. Não fique com medo. Eu direi o que você deve falar”. Este fantasma visitou Vangelia [ou Evangelia] Pandeva Dimitrova em janeiro de 1941. Naquela época, ela tinha 30 anos. Bem antes disso ela já apresentava habilidades de clarividência. Nascida em 31 de janeiro de 1911, em Strumica Macedônia, tendo crescido em Petrich, Bulgária, começou a desenvolver o dom desde a infância. Quando era pequena, costumava fazer uma brincadeira que irritava o seu pai: Vanga colocava alguma coisa no jardim ou na casa; então, tapava os olhos e começava a procurar. Também gostava de brincar de curandeira e prescrevia ervas para seus amigos. A vida era muito difícil. Época de guerras, revoluções, ditadura, pobreza, estagnação. Seu pai serviu como recruta do exército búlgaro durante a Primeira Guerra Mundial. A mãe morreu quando a menina, muito magra, de olhos azuis, ainda estava com pouca idade. A família tinha uma fazenda. Vanga dirigia um caminhão de leite. Um dia ocorreu uma terrível tempestade. O céu estava escuro e com ventos fortes. Massas de lodo, folhas e ramos de árvores criaram um enorme redemoinho. A garota tinha 12 anos e a tempestade ergueu seu corpo frágil no ar arremessando-a longe, no campo. Ela foi encontrada depois de uma longa procura. Seus olhos estavam cobertos de areia. A partir daí ela começou a perder a visão. Nenhum recurso médico produziu resultados. Vanga se apegava à fé, em Deus. Ficou cega mas adquiriu outra visão. Aos poucos, como se a brincadeira de infância fosse, já, uma premonição, ela aprendeu a se orientar sem os olhos. Conseguia fazer trabalhos simples e não tinha grandes expectativas de vida. Aos dezesseis anos, começou a fazer previsões. Uma vez, ajudou o pai a encontrar uma ovelha que fora roubada. Vanga descreveu em detalhes o lugar onde o animal estava escondido. Ela também sonhava com acontecimentos trágicos, isso, muito antes do cavaleiro da armadura brilhante aparecer.
 
 
Casa onde Baba Vanga morava.
 
Muitos dos estadistas incluindo Hitler tinham conversado com ela, e é relatado que Hitler deixou sua casa chateado, devido algo que ela disse a ele.
 
Pintura de Baba Vanga
Certa ocasião, previu a morte de Stalin… Foi presa. Um ano depois estava livre e Stalin, morto. E ela continuou profetizando óbitos de líderes e desastres globais. Quando seu irmão, Vasil, foi para uma festa, Vanga chorou e implorou para que ele não fosse; viu que ele seria cruelmente assassinado quando tivesse vinte e três anos de idade. Mas Vasil não acreditou nela. Em outubro do mesmo ano ele foi seqüestrado. Foi encontrado morto com marcas de tortura e tinha levado um tiro. Quando a Segunda Guerra Mundial convulsionava a Europa, a Vidente começou a se tornar conhecida. Sua fama logo se alastrou para além das fronteiras da Bulgária de onde vinham pessoas para consultá-la. Ela prescrevia remédios; receitava argilas e cera de abelhas; advertia sobre perigos, achava pessoas desaparecidas, algumas, já sepultadas e resolvia crimes. Ser uma Vidente não era fácil. Nem sempre foi possível mudar o destino. Ela não conseguiu salvar o marido. Eles tinham vivido vinte anos juntos. Dimitar caiu no alcoolismo nos últimos anos do casamento. Quando ele estava morrendo, Vanga se colocou de joelhos junto à cama com lágrimas nos olhos. Ele morreu em 1956; desde então, Vanga passou a vestir-se de preto . Ela disse: “Eu vi o lugar onde ele estaria”.
 
Pessoas que acreditavam em suas habilidades.
 
Ela não tinha medo da morte. Dizia que a morte não existe: “Eu tenho dito que depois da morte o corpo se decompõe como qualquer coisa viva, mas uma parte do corpo — a alma, ou alguma coisa eu não sei como chamar, não se decompõe. Os vestígios de um homem são a sua alma. O homem continua e se encaminhar para estágios mais altos. A alma eterna.” Baba Vanga morreu em 1996.
 
Horror, horror! Os irmãos americanos vão cair depois de serem atacados pelos pássaros de aço. Os lobos uivando sobre um arbusto (em inglês BUSH, que engraçado…), e sangue inocente será derramado. “(1989)
 
- Aconteceu como previsto. As torres do World Trade Center em Nova York entraram em colapso após os ataques terroristas de 11 de setembro de 2001 (grande farsa). As torres do WTC foram apelidados de “Gêmeas” ou “Irmãs.” Os terroristas (comandados pelos EUA) levaram aviões de passageiros – ou “pássaros de aço” – contra as torres. “O mato”, obviamente, refere-se ao apelido do presidente E.U. atual.
 
Muitos podem rir e até julgá-la. Mas a verdade é que ninguém sabe se algum deles virão ou não, então acho que nós vamos ter de esperar para ver.

2014 – A maioria das pessoas vão sofrer de Ulceras, câncer de pele, e outras doenças de pele (como resultado da guerra química).

2016 – A Europa está quase vazia. 2018: China se torna a nova potência mundial.

2023: A órbita da Terra vai mudar um pouco. 2025: Europa terá problemas de povoação. 2028: Desenvolvimento de uma nova fonte de energia. A fome lentamente se torna um problema para a humanidade. 2033: O gelo polar está derretendo. Forte aumento no nível do mar

2043: A economia mundial melhorou sensivelmente. Na Europa, os muçulmanos dominam. 2046: Qualquer órgão pode ser produzido em massa. A troca dos órgãos torna-se o método de tratamento preferido. 2066: Roma é atacada pelos EUA uma arma climática. 2076: O mundo vai ser dominado pela ideologia comunista. 2084: A recuperação do meio ambiente. 2088: Uma nova doença surge, o envelhecimento rápido. 2097: A temida doença ligada ao envelhecimento rápido é curada. 2100: Um sol artificial ilumina o lado escuro da Terra. 2111: As pessoas se tornam robôs. 2123: Grande Guerra entre as pequenas nações. No entanto, os países poderosos são envolvidos. 2125: Na Hungria, sinais espaciais são recebidos. 2130: Colônias abaixo do mar. 2164: Animais metade humano aparecem. 2167: Uma nova religião aparece. 2170: Grande seca. 2183: A colônia de Marte torna-se uma nação nuclear e exige a independência da Terra.

2187: Duas grandes erupções vulcânicas são impedidas com êxito. 2195: Evoluem as colônias marítimas, alimentos e energia em abundância. 2196: Ocorre a mistura completa entre asiáticos e europeus. 2201: O sol desacelerou. As temperaturas caem no planeta. 2221: Na busca de vida extraterrestre, os seres humanos se envolver com algo muito horrível. 2256: Uma embarcação volta para a Terra com uma doença terrível. 2262: As órbitas dos planetas começam a mudar gradualmente. Marte está em perigo de ser atingida por cometas. 2271: As leis da física mudam. 2273: Mistura de asiáticos e pessoas de outras “raças”. Uma nova “raça” surge. 2288: A viagem no tempo é inventada. Novos contatos com extraterrestres.

2291: Mudanças no Sol e este volta a brilhar totalmente. 2296: Grande erupção solar. A força da gravidade muda. Estações espaciais e satélites velhos começam a cair. 2299: Na França, um movimento de guerrilha contra o Islã emerge. 2302: Leis importantes e segredos do universo são revelados. 2304: Os segredos da Lua são revelados.

2341: Algo terrível está se aproximando da Terra a partir do espaço. 2354: Acidente em um sol artificial criado pelo homem leva à seca. 2371: Uma grande fome na humanidade (já não tinham se tornado robôs?). 2378: Uma nova raça aparece rapidamente. 2480: Dois sois feitos pelo homem irão colidir. A terra está no escuro.

3005: Guerra em Marte. Mudança na trajetória dos planetas. 3010: Cometa atinge a Lua em torno da Terra. Do referido objeto se desprende um anel de pedras e poeira. 3797: Nessa época, tudo que vive na Terra morre. Mas os seres humanos são capazes de começar uma nova vida em um novo sistema solar. 3803: O novo planeta é pouco povoado. Há pouco contato entre as pessoas. Diferente clima global muda o corpo das pessoas e mutações acontecem.

3805: Guerra entre os seres humanos por recursos. Mais da metade das pessoas morrem. 3815: Fim da Guerra 3854: As pessoas vivem como animais. 3871: Novo profeta ensina as pessoas os valores morais e religiosos. 3874: Novo profeta recebe apoio de toda a população. A nova igreja é organizada. 3878: Igreja ensina novas ciências. 4302: Novas cidades estão crescendo no mundo. A nova igreja foi desenvolvido com base na tecnologia e ciência. 4302: Grande desenvolvimento da ciência. Cientistas descobrem tudo sobre o impacto das doenças no corpo.

4304: Encontramos uma maneira de superar qualquer doença. 4308: Devido a mutações nas pessoas, o homem usa mais de 34% de seu cérebro. Perdemos completamente qualquer noção de malícia ou ódio. 4509: O homem finalmente chega ao nível de desenvolvimento que fornece acesso a formas de contato com Deus. 4599: A humanidade alcança a imortalidade. 4674: O desenvolvimento da civilização atinge o seu pico. O número de pessoas que vivem em planetas diferentes aumenta. 5076: Atingido o limite do universo. A partir desse ponto, ninguém sabe.

5078: O limite do universo é excedido. Mais de 40% da população é contra. 5079: Fim do mundo.

BULGÁRIA: A HISTÓRIA DE BABA VANGA PRAVDA – 13/05/2005

Ninguém é capaz de explicar os fenomenais poderes da vidente búlgara Vanga Dimitrova, que morreu em 1996, aos 90 anos. Mesmo tantos anos depois de sua morte, os cientistas continuam estudando a vida de Baba Vanga e suas notáveis habilidades, que estiveram a serviço do Departamento Especial de Investigações da Rússia na prevenção de ataques terroristas. A profeta, que era cega e tinha “visões” desde os 12 anos, previu a morte de Joseph Stalin, o que lhe valeu a prisão durante algum tempo, o desastre de Chernobyl, o esfacelamento da União Soviética, a vitória de Boris Yetilsin, o acidente com o submarino Kursh. Famosa, cerca de 100 mil pessoas por ano, provenientes dos mais diversos países, procuravam a clarividente em busca de ajuda.

Um laboratório especial foi instalado em Sofia, na Bulgária, com o objetivo de investigar o mistério da paranormal. O professor Georgy Lozanov, diretor do Laboratório e especialista no tema, recrutou Baba Vanga como membro da equipe e a iletrada camponesa aparece na lista de pessoal como “assistente”. A casa da vidente foi equipada com aparelhos de audiogravação e filmagem. O Departamento de Investigações registrava, assim, os diálogos com os visitantes e checavam cada uma das predições. O resultado da avaliação mostrava que a mulher, de fato, podia saber de acontecimentos futuros em 70% a 80 % dos casos. “Vanga tinha uma explicação simples para o seu dom. Ela dizia que fazia a pergunta para si mesma, em sua mente, e a resposta surgia como um pensamento vinda do nada. Ela acreditava que as respostas eram colocadas em sua cabeça por fantasmas e podia ver e ouvir coisas que outras pessoas não percebiam. Seu cérebro estava em constante busca de informação, como um programa de pesquisa instalado em um computador” – declarou O acadêmico Yuri Negribetsky.

Negribetsky, que está profundamente envolvido na pesquisa da clarvidência, diz que encontrou uma forma de prever e prevenir acontecimentos indesejáveis. Ele relatou suas experiências e métodos não-convencionais em uma sessão secreta do Ministério de Assuntos Internos do governo russo. De acordo com o pesquisador, a clarividência baseia-se na habilidade inconsciente de compreender as relações de causa-efeito. Isso seria possível porque todas as coisas acontecem por uma razão e o acaso simplesmente não existe. Negribetsk, que estuda o assunto há 20 anos, desenvolveu e patenteou uma técnica de medir e estabilizar campos magnéticos de seres humanos e de objetos. O método foi adotado pelo EMERCOM, orgão do governo russo que monitora a ocorrência de situações de emergência detectando influências em torno de determinados eventos, definindo a conveniência ou não de diferentes projetos. O cientista também colabora com a Russia Space Corporation – Rosaviacosmos. Todos os lançamentos de naves ou sondas assessorados por ele foram bem sucedidos.

Negribetsk declarou ainda que: “O futuro depende de muitas variantes; eu não posso excluir nenhuma. Eu tento calcular o processo usando o princípio do jogo de xadrez. Podemos dizer que é possível “produzir” o futuro evitando obstáculos ou acidentes. Eu acredito que todas as pessoas tem esse dom, a intuição, mais ou menos desenvolvida. No caso de Baba Vanga, ela costumava pedir aos clientes que levassem um pedaço de açúcar. Ela colocava o cubo de açúcar entre as mãos e começava a sessão. Eu concluí que um cristal pode intensificar ou mesmo desencadear o fenômeno da vidência por causa de suas relações físicas com a luz e as ondas eletromagnéticas. O espaço a nossa volta contém informações sobre todas as coisas. Os videntes possuem a capacidade natural de captar estas informações. Devemos tratar o futuro com cuidado. A teoria dos campos energéticos excêntricos, que os físicos desenvolveram, diz que todas as coisas estão conectadas por linhas invisíveis.”

Mais uma vez, a ciência contemporânea, ainda de maquiando os fatos e relutante, confirma a sabedoria dos antigos, dos magos e ocultistas de todos os tempos e lugares. A idéia de um campo energético que detém informações sobre tudo o que acontece no Universo corresponde ao que os místicos chamam de Luz Astral ou Akasha, uma rede de matéria sutil e multifuncional que envolve e permeia todas as coisas e na qual ficam “impressos” os registros do presente, passado e futuro. A idéia do cristal que potencializa o dom remete ao uso das lâmpadas e espelhos mágicos, que servem para concentrar e irradiar a luz visível de modo a saturar o nervo ótico do vidente que, a partir deste estágio, tem sua percepção aberta para se conectar à Luz Astral, como se ficasse cego para o mundo físico e pudesse enxergar uma realidade metafísica.

Fonte: Russian special services use clairvoyants to prevent terrorist acts

O mais interessante de tudo isso, é que as previsões não são simples nem bobas, são previsões elaboradas e não é qualquer um que inventaria algo que se encaixa tão bem a diversas outras teorias ocultistas. E você, o que acha destas previsões?

Conheça a incrível ilha no Japão dominada por raposas

Se você for ao Japão, não poderá deixar de visitar o conhecido santuário “Zao Fox Village“, localizado na província de  Miyagi. O nome já diz “vila de raposas” e você ficará surpreso com a quantidade desses bichos que vivem soltos no local. É espantoso ver tantos animais da mesma espécie juntos e livres e nos lembra do caso, que falamos aqui, sobre uma ilha (Fukuoka), também no Japão, dominada por gatos.

No local, há seis tipos de diferentes de raposas, que correm e interagem com os visitantes. Ao pagar a entrada, você recebe um pouco de comida para dar aos animais, porém, não se deve alimentá-los com as mãos, pois apesar de parecerem adoráveis e inofensivas, as raposas são selvagens e não domesticadas. No Japão, acredita-se que esses animais são místicos e mensageiros de Inari Okami, a divindade de Xintoísmo de fertilidade, prosperidade e arroz.

Confira abaixo o vídeo e as fotos desse lugar encantador: 

FoxVillage1

Foto © Momizi Lin (esquerda) | Yik Yuh (direita)

FoxVillage2

Foto © Chi Nao

FoxVillage3

Foto © Tatsuro Shimono

FoxVillage5

Foto © Gustav98se

raposa

Foto © Piccolist

raposa 02

Foto © Uuaya

raposa 03

Foto © Danny Villeneuve

raposa 04

Foto © Tatsuro Shimono

raposa 5

Foto © Gustav98se

raposa 06

Foto © ryooo007

raposa 8

Foto © Mura Kumo

raposa 9

Foto © Toriruki Akiru

raposa 10

 Foto © Cocotte Ms33

raposa 11 branca

Foto © Maguny Annisin

raposa grupo 12

Foto © secret chaos

raposa grupo 13

Foto © Handai Fox

raposa 14 dormindo

Foto © Gustav98se

Crunchy Roasted Cauliflower

Publicado originalmente em Cooking in Sens:

IMG_3878b

Everybody is roasting cauliflower these days, so my recipe is probably not unique.  I just wanted to show off my $5.00 Macy’s plate :D  I ate this as a snack.

Crunchy Roasted Cauliflower with Garlic

1 1/2 cup cauliflower florets

1 clove garlic, very thinly sliced

1 tbsp fresh parsley, chopped

2 tbsp Parmesan cheese

Salt and pepper to taste

2 tbsp olive oil

Preheat the oven to 400 F.  Mix all ingredients together and place on a baking sheet.  Cook for about 20 minutes, stirring three times.

Ver original

National Poundcake Day at Yummies

Publicado originalmente em FOX2now.com:

[ooyala code=”FxNnRxczp1qVwkjG9jNNs2Ax1MZ5s_YC” player_id=”c660b791c3704ff69d4162d7adb7c4a1″]

The staff at Yummies Restaurant is bracing for a pound cake party.
To celebrate this national culinary holiday, chefs showed off their Strawberry Delight Pound cake.
The restaurant specializes in Soul Food. But, they put just as much love into American dishes.

NATIONAL POUND CAKE DAY
Yummies Restaurant
2800 Olive St.
St. Louis, MO 63118
(314) 696 – 2444
http://www.YummiesRestaurant.com
Facebook: Yummies Restaurant

Ver original

Wisniewski (foot) won’t make Ducks “re-debut” tonight

Publicado originalmente em ProHockeyTalk:

The Anaheim Ducks won’t unveil their big trade deadline day acquisition tonight against Montreal, as blueliner James Wisniewski will sit out — possibly up to two weeks — with a bone bruise in his foot, per NHL.com.

Wisniewski, a former Duck, was acquired from Columbus on Monday in exchange for a second-round pick and forwards William Karlsson and Rene Bourque. The 31-year-old has eight goals and 21 assists in 56 games this season, with 14 of his points (7G, 7A) coming on the power play — and Wisniewski’s talents with the man advantage were a big reason why Anaheim GM Bob Murray went out and got him.

“Our power play has struggled mightily for two years now,” Murray said, per NHL.com. “[James] is not afraid to shoot the puck. That is a good thing.”

The Ducks power play is operating at 17.4 percent this year, 21st in the league.

Ver original

Can’t argue with results: Echo360 study sees class engagement rise 49%, exam grades jump 10%

Publicado originalmente em PandoDaily:

Classroom Desks

Every company will tell you that its product is the best thing since sliced bread. But when customers deliver the same sort of glowing reviews, the praise carries a bit more weight. Active learning pioneer Echo360 is getting exactly this kind of love today in the way of a live classroom study conducted by one of its users, Dr. Colin Montpetit, assistant professor of biology at the University of Ottawa.

Dr. Montpetit has published the findings of a semester-long study that followed 600 students across three large format, undergraduate biology classes, looking at the impact of Echo360 on student performance, engagement, and class preparation. The results, as they say, speak for themselves.

Class participation in Dr. Montpetit’s classes increased from approximately 50 percent to 99 percent after adopting Echo360 — an even more impressive figure given the difficulty of engaging 200 individual students in a single 60 minute lecture. But…

Ver original 474 mais palavras

DIY – Decorando suas chaves

Publicado originalmente em Eu que adoro dicas:

Oi, pessoal!

Fiz esse diy já tem algum tempinho mas só tinha postado no instagram. Aliás, pra quem não segue, o insta do blog é @euqueadorodicas.

A ideia é decorar suas chaves de maneira fácil pra que fiquem bonitinhas e a gente não confunda mais! Você só vai precisar de diferentes esmaltes (que toda mulher tem pelo menos uns 1000 10 em casa).

Vou deixar o vídeo aqui pra vocês conferirem.

Alguém já conhecia essa técnica? Se fizerem não esqueçam de me contar.

final do post2

Ver original