Artista imagina as princesas da Disney em capas de filmes de mistério da década de 1940

Nós estamos acostumados com as princesas clássicas da Disney sendo lindas mulheres perfeitas, vivendo em castelos, andando em carruagens ou cavalos e, rodeadas de súditos. Vários artistas já trouxeram essas personagens para os dias de hoje, tentando imaginar como elas seriam se vivessem em 2018 ou, até mesmo se tivessem algum tipo de distúrbio ou deficiência. Porém, você já parou pra pensar se elas fossem personagens principais de filmes de suspense?

Foi isso que o ilustrador, Astor Alexander, baseado em São Diego – Califórnia fez ao imaginar como seriam as princesas vivendo em filmes da década de 1940, na série “Noir Princesses“. Dessa vez, as princesas não são nada certinhas e utilizam sua beleza e sensualidade para lidar com dinheiro, crime e política. Mais uma maneira criativa de falar sobre o ideal de perfeição, que tanto ronda as mulheres, sobretudo as princesas da Disney.

Fotos: Astor Alexander /fonte:via

Anúncios

Qual é a sua magia? Ilustradora cria as bruxas de cada signo

O mundo místico, seus ícones, arquétipos e mitologias anda em alta, e a ilustradora inglesa Nona misturou dois universos bastantes populares para explicar e potencializar tais lógicas: as bruxas e a astrologia. Para seu novo livro de ilustrações, Nona criou uma bruxa para cada signo – e transformou características dos signos em poderes mágicos das bruxas determinadas.

Assim, os geminianos viram a “Bruxa do Espaço”, os virginianos ganham a “Bruxa da Floresta”, para os librianos a “Bruxa da Música”, e assim sucessivamente. Junto com as bruxas, cada signo ganhou uma pequena explicação com um sentido mais aprofundado dos arquétipos sobre os quais ela se baseou para criar seus personagens.

Sua coleção de bruxas será reunida no livro “Horoscope Witches”, ou Bruxas do Horóscopo. Não é preciso ser um místico, acreditar ou mesmo se interessar por astrologia, no entanto, para gostar do trabalho de Nona: para além dos textos que se dobram sobre aspectos do comportamento humano em geral, as belíssimas ilustrações fazem de seu novo livro um verdadeiro trabalho de arte.

Aquário – A Bruxa da Tecnologia

Áries – A Bruxa do Sangue

Câncer – A Bruxa do Chá

Capricórnio – A Bruxa do Solo

Gêmeos – A Bruxa do Espaço

Sagitário – A Bruxa do Trovão

Escorpião – A Bruxa da Noite

Virgem – A Bruxa da Floresta

Touro – A Bruxa das Flores

Peixes – A Bruxa do Mar

Libra – A Bruxa da Música

Leão – A Bruxa da Lava

© arte: Nona /fonte via

A fraqueza humana e o abuso da indústria animal pelos traços de uma ilustradora italiana

Se todo animal interfere na natureza e com outros animais, paradoxalmente é por conta do desenvolvimento de nossa suposta inteligência que a ação humana sobre a natureza se tornou, de modo geral, um excessivo, abusivo e descontrolado absurdo. É analisando e retratando o comportamento humano que a ilustradora italiana Toni Hamel cria seus desenhos.

Segundo a ilustradora, seu trabalho cria um “comentário ilustrado da fraqueza humana”. A sátira, o surrealismo, o humor e a crítica conduzem suas criações, tocando fundo e de forma ferina através de seu traço apurado, limpo e bonito na ferida insustentável do consumo e da indústria animal.

© artes: Toni Hamel /fonte:via

Artista francês usa Photoshop para criar animais fantásticos; resultado é surpreendente

O Photoshop é mais utilizado para fazer as pessoas se encaixarem em padrões de beleza opressivos, mas nas mãos de um verdadeiro artista, serve para colocar um pouco da magia no mundo cotidiano.

Julien Tabet é um artista digital francês de 20 anos. Sua especialidade é criar situações surreais envolvendo animais. Confira:

 

Para saber mais do trabalho de Tabet, acesse seu perfil no Instagram.

fonte:[via][BoredPanda]

Este artista de rua está chocando a internet com retratos perfeitos de apenas 5 minutos

O usuário do Twitter, Sulayman Abu-bakr, mora na Nigéria, e um dia desses estava em seu horário de almoço quando foi abordado por um homem que afirmou poder desenhar seu retrato em menos de cinco minutos. Ele tuitou: ‘Encontrei este cara do lado de fora do meu escritório e ele ofereceu fazer o meu retrato em menos de 5 minutos. O nome dele é Ahmed.’ Então ele fez esta obra de arte:

Abu-bakr compartilhou a imagem no Twitter, juntamente com duas fotos de Ahmed, e claro, o resultado não poderia ter sido outro além de surpreendente. As pessoas que conhecem Abu-bakr acharam a semelhança do retrato incrível e ficaram boquiabertas com o talento do artista.


Várias pessoas comentaram impressionadas sobre a habilidade artística do homem e e muitas pessoas apareceram falando que já conheciam seu trabalho e que já tiveram seu retrato feito por ele em outros momentos.


Ele é muito talentoso, fez um retrato do meu irmão dia desses.


Eu também o conheço. Tive que dar a ele o último kobo que eu tinha comigo naquele dia.


Eu também o conheci no centro, em Abuja.


Ele é um desenhista muito talentoso.


Desenhou meu pai também. Ele não parava de falar nisso naquele dia.


O conheci em 2015, ele desenhou umas 6 pessoas do meu escritório. Ele é um gênio.

O tweet de Abu-bakr teve 46 mil comentários e depois de ver tanta repercussão, Abu-bakr voltou, procurou pelo artista e o encontrou. O nome dele é Ahmed Sulaiman, e atualmente ele está acampado com alguns amigos em Abuja, capital da República Federal da Nigéria e sede do Território da Capital Federal.

Abu-bakr mostrou a Sulaiman como o tweet sobre ele tinha se tornado viral e também mostrou todos os comentários apoiando seu trabalho. É possível ver o deleite e a felicidade em seu rosto enquanto lê o louvor sobre seu talento:

A esposa de Sulaiman faleceu recentemente – eles se conheceram em uma clínica que trata o vício em drogas. Ele ainda está lutando contra seu vício e gostaria de receber tratamento, mas não conseguiu arrecadar dinheiro suficiente. Abu-bakr apresentou a Sulaiman ao chefe, de quem desenhou um retrato, é claro. Seu chefe ficou tão impressionado que ofereceu ajuda para Sulaiman com sua recuperação:

Abu-bakr também iniciou uma campanha no GoFundMe para ajudar Sulaiman a terminar de pagar o tratamento e começar seu próprio estúdio.

Imagens: Reprodução/fonte:[via]

Esses retratos realistas são feitos com linhas e agulha

A artista estadunidense Cayce Zavaglia cria retratos únicos. Com base em um ensaio fotográfico do modelo que ela mesma faz em seu estúdio, ela escolhe a foto que melhor captura a personalidade da pessoa para inspirar um retrato feito à mão, com linha e agulha. Seu objetivo é primeiramente enganar quem vê o seu trabalho para que pense que é uma pintura. Depois que a pessoa percebe que não se trata de tinta e sim de linhas, ela pede aos observadores que se afastem da obra e vejam o trabalho com novos olhos.

Este trabalho requer uma paciência que não se encontra em muitas pessoas, e envolve milhares de linhas.


Para Cayce, o verso do bordado tem ainda mais valor do que a frente, pois um emaranhado caótico é formado, e isso reflete a bagunça emocional que todo ser humano tem dentro de si. Por isso, uma de suas exposições de chama “Verso”, sobre o lado que as pessoas escondem dos outros, especialmente na era das fotografias compartilhadas nas redes sociais. “Todos acham que os outros têm uma família perfeita, mas ao mesmo tempo, todos sabem que toda família tem coisas que são dolorosas”, aponta ela.

“Todo mundo tem um lado que todo mundo vê e também um lado escondido que é muito complicado e cheio de camadas”, diz a artista, originalmente especialista em retratos com tinta e pincel.

Cayce costuma retratar membros de sua família e amigos, por sentir dificuldade em captar a essência de pessoas desconhecidas. “Fazer esses retratos diz tudo sobre essas pessoas que eu não consigo dizer com palavras”, explica ela. “Este trabalho é sobre minha família, mas espero que ajude outros a ver a beleza em sua própria família”.

Uma particularidade de seu trabalho é que apesar de belíssimo, ele não é feito para agradar a pessoa retratada, e as imperfeições da pele e do rosto da pessoa são mantidas. “É uma celebração da beleza comum”, explica.

Para ela, o bordado é uma linguagem familiar para todos, já que a humanidade vem trabalhando com linha e costura há centenas de anos. “Meu trabalho eleva o ordinário”, resume ela.

Confira abaixo vídeo sobre o trabalho da artista Cayce Zavaglia:

 
 fonte:[via] [Sploid]

Estas ilustrações do ‘Banksy francês’ são um dedo nas principais feridas da nossa sociedade atual

Espécie de Banksy francês, o artista Dran, nascido em Toulouse em 1979, também usa seu trabalho como ilustrador para tocar de forma criativa e ampla em tópicos como a sociedade e suas incongruências, o poder, seus jogos e crueldades, a infância, a velhice, o excesso de remédios, a censura e diversos assuntos que pautam boa parte de nossas relações sociais hoje.

Não há tema espinhoso que não possa ser tratado por Dran em seu trabalho: o autoritarismo, assédio sexual, vício em internet, os poderes e exageros da mídia – tudo é pauta para o artista, e tudo será transformado em traço.

Trabalhando principalmente com pinturas, desenhos e grafite, seu trabalho já pode ser visto por toda a França, e o reconhecimento chega à altura da sua própria qualidade. Dran vem sendo visto como o próximo artista de rua a quem devemos prestar atenção – da mesma forma que ele parece prestar atenção aguda no mundo ao seu redor.

© Artes: Dran/fonte:via