Especial:Deserto de Atacama

O deserto do Atacama está localizado na região norte do Chile até a fronteira com o Peru. Com cerca de 1000 km de extensão, é considerado o deserto mais alto e mais árido do mundo, pois chove muito pouco na região, em consequência de as correntes marítimas do Oceano Pacífico não conseguirem passar para o deserto, por causa de sua altitude. Assim, quando se evaporam, as nuvens úmidas descarregam seu conteúdo antes de chegar ao deserto, podendo deixá-lo durante épocas sem chuva.

As temperaturas no deserto variam entre 0ºC à noite a 40 ºC durante o dia. Em função destas condições existem poucas cidades e vilas no deserto; uma delas, muito conhecida, é São Pedro de Atacama, que tem pouco mais de 3 000 habitantes e está a 2 400 metros de altitude. Por ser bem isolada é considerada um oásis no meio do deserto e o principal ponto de encontro de viajantes do mundo inteiro, mochileiros, fotógrafos, astrônomos, cientistas,pesquisadores, motociclistas e aventureiros, além de possuir uma vida agitada, mesmo depois da meia noite, combares e restaurantes lotados e pessoas conversando e planejando o dia seguinte.

História

A região foi primeiramente habitada pelos atacamenhos, povo da região juntamente com a civilização dos nativosaymaras, ambos deixaram um legado inestimável em termos arqueológicos, daí o seu nome deserto de Atacama.

Tal riqueza é guardada em importantes museus, salientando-se o Museu de San Miguel de Azapa localizado no Vale de Azapadadeduer distante 12 km de Arica e o Museu Del Padre Le Paige, em São Pedro de Atacama.

Há importantes manifestações de arte rupestre pré-colombianas na região, que é o berço de uma das maiores esculturas de figura humana feita na pré-história, o Gigante do Atacama.

Nas entranhas do deserto também podem-se descobrir ruínas intactas como as Vivendas Circulares de Tulor, que datam do 800 a.C., e as pukaras, fortalezas de defesa em Quitor e Lasana, além do centro administrativo Inca em Catarpe (província de Arica).

Clima

Possui clima quente durante o dia e frio à noite, mas ao longo do ano é seco, apresentando variações de temperatura que vão de 0 °C a 40 °C. A falta de chuva nessa região é devida às correntes marinhas do Pacífico. A corrente marinha de Humboldt, deixa o ar muito frio, que ao se chocar com as correntes quentes do Pacífico geram condensação e consequentemente chuva. Porém, até chegar no deserto, as nuvens se descarregam chegando lá já vazias, fazendo com que não chova lá. Já foi registrado como o menor índice pluviométrico do planeta. A Cordilheira dos Andes impede a chegada de ar úmido da Amazônia, pois funciona como uma barreira para a corrente de ar. O Oceano Pacífico seria então o encarregado de umidificar a região do deserto de Atacama mas, por ser uma corrente marítima fria não ocorre evaporação da água sendo que o ar que vai em direção ao deserto é seco.

Flora

É formada basicamente por árvores de pequeno porte, como a Pimienta e o Algarrobo, arbustos como o Chanhar e plantas como a Anhanhuca e a Brea que crescem na sua maioria ao longo dos vales e na região da precordilheira e cactos que crescem principalmente nas serras próximas à costa mais ao sul. Deve-se ressaltar as plantas que crescem, eventualmente apenas, na região em que ocorre o fenômeno do Inverno Florido entre as cidades de Copiapó e Vallenar. O deserto de Atacama em geral apresenta um terreno rochoso muito seco e pouco propicio a brotar algumas plantas. Em alguns lugares próximos à região de Antofagasta existem grandes áreas de deserto absoluto, onde o solo é completamente desprovido de vegetação.

Pontos turísticos Vamos falar um pouquinho deles:

  • Calama (Maior cidade do Atacama)
  • Cordilheira do Sal
  • Chuquicamata (Maior mina de cobre a cova aberta do mundo)
  • Geisers de Tatio (Gêiseres na maior altitude do mundo, quase 5000 m, nuvens de até 11 metros)
  • Museu arqueológico Padre Le Paige (Museu em São Pedro de Atacama, mostrando a cultura atacamenha no decorrer de 11000 anos de história)
  • Museu de San Miguel de Azapa (Importante museu localizado no Vale de Azapa)
  • Lagoa Miñiques (Lagoa altiplânica localizada próxima a Salar de Atacama)
  • Lagoa Miscanti (Lagoa altiplânica)
  • Lagoa Verde (Lagoa altiplântica na qual ocorre um fenômeno de mudança de cor)
  • Lagunas Cejas
  • Pukara de Quitor (Antiga fortaleza Inca, ocupada em 1540 pelos espanhóis e restaurada em 1981 e 1992)
  • Ruínas de Tulor (Antigas ruínas da região)
  • Vulcão Corona (Possui 5.200 metros de altitude)
  • Vulcão Lascar (Possui 5.592 metros de altitude)
  • Vulcão Licancabur (Possui 5.916 metros de altitude)
  • Vulcão Miñiques (Possui área de 1,5 km²)
  • Vulcão Ojos del Salado (Possui 6 885 metros de altitude, é o vulcão mais alto do mundo)
  • Valle de la Luna (Depressão no meio da Cordilheira do Sal)
  • Vale da Morte (Possui terreno arenoso e montanhoso, e admiráveis esculturas naturais. Com rara presença de vida, motivo pelo qual leva o nome de Vale da Morte, serve para a prática de sandboard e é disputada pelos turistas para ver o pôr-do-sol do alto de suas dunas. Com cerca de 2 km de extensão, fica no caminho para o Vale da Lua, próximo à cidade de San Pedro de Atacama, a 4 km do centro.)
  • San Pedro de Atacama (Antiga cidade dos impérios Tiahuanaco e Inca, principal destino turístico do Chile)
  • Salar de Atacama ou Salar de Sunrise (Planície de sal povoada por flamingos)
  • Termas de Puritama (Termas com água variando entre 25 °C e 30 °C com propriedades medicinais)

Calama

É uma comuna e capital da província de El Loa, localizada na Região de Antofagasta, Chile. Possui uma área de 15.596,9 km² e uma população de 138.402 habitantes (2002).

Cordilheira do Sal

A Cordilheira Do Sal era um lendário lago, cujo fundo foi sendo levantado e verticalizado pelos mesmos movimentos da costa terrestre que criaram a Cordilheira dos Andes. Hoje em dia é plena de esculturas naturais, diferentes tipos de estratificações e colorações variadas pela diversidade mineral do local. Recebe este nome por que sua composição mineral possui uma grande quantidade de gesso , o que lhe confere o aspecto de estar salpicado de sal .Da Cordilheira do Sal pode ser observado o Deserto do Atacama e o oásis onde fica a cidade de São Pedro do Atacama, bem como a cadeia de vulcões pertencentes à Cordilheira dos Andes.

Chuquicamata

Chuquicamata ou somente Chuqui é uma das maiores e mais famosas minas a céu aberto do mundo, sendo considerada a maior mina do Chile. Está localizada a 215 km ao norte de Antofagasta e 1.240 km de Santiago.

Durante muitos anos esta foi considerada a maior mina de exploração do mundo em produção anual, mas recentemente foi superada pela Mina Escondida. Todavia, Chuqui permance como a maior em produção total e tamanho totalizando 29 milhões de toneladas de cobre em 2007.

Apesar de 90 anos de intensa exploração, esta ainda permance como um dos maiores reservatórios do planeta. Também é a maior mina do planeta com 4,3 km de comprimento, 3 km de extensão e 850 metros de profundidade, além de ser uma referência mundial na produção de Molibdênio.

Gêiseres de Tatio

Os Gêiseres de Tatio são uma das melhores atrações do deserto do Atacama, no Chile, junto com a gruta El Azzi, que fica no vale de La Luna.Localiza-se na bacia geotérmica que leva o mesmo nome a 129 quilômetros ao leste da cidade de Calama e a 90 quilômetros ao norte de San Pedro de Atacama, a cerca de 4.320 metros de altitude.As grandes colunas de vapor saem para a superfície através de fissuras na crosta terrestre, alcançando a temperatura de 85°C e 10 metros de altura.Os gêiseres de Tatio são formados quando rios gelados subterrâneos entram em contato com rochas quentes.

Museu Arqueológico R. P. Gustavo Le Paige

O Museu Arqueológico R. P. Gustavo Le Paige, localizado em San Pedro do Atacama, no Chile, é ummuseu de acervo arqueológico fundado pelo padre belga Gustavo Le Paige em 1957.

Acervo

O museu possui uma farta coleção com mais de 300.000 peças de cerâmica, fragmentos de tecido,múmias e material arqueológico descobertos na área local, representando o povo atacamenho e sua cultura.Há peças como jarros de cerâmica, datados de há cerca de 3000 a.C., dos atacamenhos, que usavam-no transporte de água e alimentos.

O acervo inclui também certos tipos de arpões para caça, apesar de escassa no deserto do Atacama existia com certa regularidade algumas espécimes animais na região resistentes ao calor e clima quente da região; vestimentas características como túnicas, amarradas na cintura, com tecido fino, porém resistente, a fim de evitar a perda natural de água; e lanças com pontas agudas e cortantes de pedra, amarradas em madeira com cabo longo ou médio, dependendo do uso da ferramenta.

Estão expostos vestígios de todas as fases do desenvolvimento humano, da pedra lascada ao domínio da agricultura e exemplares das culturas dos tiahuanacos eincas, que também influenciaram o povo atacamenho.Este museu pertence à Universidade Católica do Norte.

Museu de San Miguel de Azapa

O Museu de San Miguel de Azapa é um dos principais museus da região do deserto do AtacamaLocalizado no Vale Azapa, a 12 Km da cidade de Arica no Chile. Sua denominação oficial é Museu de San Miguel de Azapa.Exibe farto material arqueológico, entre os quais as múmias datadas de 18.000 a.C., que são consideradas as mais antigas já encontradas no mundo.

Algumas delas, apesar da idade encontram-se em alto grau de conservação, se levarmos em conta a idade e as condições de instalação do local e a apurada técnica usada para embalsamá-las. Acredita-se que sua conservação ocorreu devido ao clima árido e seco da região.

Ainda guarda uma coleção arqueológica de inestimável valor, com cerca de 20.000 objetos encontrados na área, como utensílios de barro, cestos, anzóis de osso,tecidos e instrumentos.Em locais protegidos por vitrines, o museu reproduz o estilo de vida que levavam os índios pescadores que viviam ao longo da costa do Pacífico, no período compreendido entre 5.050 e 2.500 a.C., quando predominava a cultura dos chinchorros.

Curiosamente, entre as múmias localizadas no museu, encontra-se uma tão bem conservada, que os historiadores, com ajuda de pesquisadores e professores, chegaram a montar através de um programa especial de computador as feições e características dos povos chinchorros e atacamenhos da região do Atacama.

Lagunas Altiplânicas (Miscanti e Miñiques)

As Lagoas Miscanti e Miñiques, também chamadas de Lagunas Altiplânicas, estão localizadas a mais de 4000 metros acima do nível do mar, 115 quilômetros a sudeste de San Pedro de Atacama. Suas paisagens, que são o ponto mais isolado da Reserva Nacional Los Flamencos, são uma mistura de deserto, montanhas, água, e sim, gelo, devido às temperaturas extremamente baixas do local (e por isso recomendamos abrigar-te bem para ir a visitar as Lagoas).

O terreno das duas lagoas é de 10,977 hectares, abrangendo tanto a Lagoa Miscanti, com uma superfície de 15 quilómetros quadrados e 1.500 quilómetros quadrados a Lagoa Miñiques. As lagoas, que são fontes de água subterrâneas estão localizadas no sopé de dois vulcões, com quem compartilham o mesmo nome: Miscanti e Miñiques de 5.622 e 5.910 metros de altura, respectivamente.

Por sua riqueza natural, a área abriga numersas espécies animais, incluindo aves altiplânicas que utilizam as lagoas como área de reprodução e de nidificação. Entre as aves que são encontradas estão o Tagua Cornuda, o Pato Juarjual, o Pato Jergón Chico, o Flamenco Chileno, a Gaviota Andina, o Blanquillo e o Playero de Baird.Nos seus arredores, pode também encontrar grupos de vicunhas.

Na metade do caminho entre  San Pedro de Atacama e as lagunas está o povoado de Socaire, pequeno povoado dedicado  a agricultura e o gado, onde você pode almoçar e visitar suas duas igrejas de arquitetura tipicamente altiplânica. 

Miscanti Lake

Miscanti Lake (espanhol: Laguna Miscanti) é uma água salobra lago localizado no altiplano da Região de Antofagasta, no norte do Chile . Miñiques vulcão e Cerro Miscanti torre sobre este lago. Este lago em forma de coração tem uma cor azul profundo. O litoral ocidental do lago é separada por menos de 1 km da divisória de águas entre o lago e asSalar de Atacama bacias. Laguna Miscanti bacia também tem uma fronteira comum com o Salar de Talar bacia.Um fluxo de lava de uma erupção de Miñiques separados Miscanti Lago de Miñiques Lake. O lago é parte de um dos sete setores da Reserva Nacional Los Flamencos .

Laguna Verde (lago de Chile)

Laguna Verde ( Espanhol para “lago verde” ou “lagoa verde”) é um lago de sal nas montanhas dos Andes do Chile .Encontra-se na Região de Atacama (terceira região), perto de San Francisco passagem . O vulcão Ojos del Saladomarca a fronteira sul de sua bacia. Altas montanhas cercam o lago. Entre eles estão El Muerto , Incahuasi , Falso Azufre , Peña Blanca , Barrancas Blancas , El Ermitaño , Vicuñas eo já mencionado Ojos del Salado, o vulcão ativo mais alto do mundo.

Ojos del Salar

Los Ojos del Salar lacunas no Salar de Atacama e tornou-se uma forte atração turística, porque eles podem dar um mergulho e sentir o efeito gravitacional porque alta concentração de sais minerais na água. Conhecido como lacunas cejar e Tebinquinche localizado no setor norte do Salar de Atacama, a 30 km de San Pedro de Atacama. Ele é acessado por um caminho de areia, onde você pode encontrar fauna do sal, é aconselhável ir com um guia, por causa do número de caminhos que se cruzam.

Uma alta concentração de sais minerais, tais como sais de lítio e enxofre fazer estas aberturas também são um banho confortável. É importante para trazer água doce após o banho e cuidado com os olhos em sua maioria.

Pukará de Quitor

Pukará de Quitor (também escrito Pucará de Quitor) (do Quechua Pukara: Fortaleza) é um sítio arqueológico pré-colombiano do norte do Chile. Essa fortaleza de pedra está localizada a 3 km da cidade de San Pedro de Atacama e foi proclamado monumento nacional em 1982.

ATulor

 

Tulor é um sítio arqueológico localizado no Norte Grande região natural da Região de Antofagasta , Chile perto de San Pedro de Atacama . O local é um antigo complexo aldeia com uma área de 5.200 m 2 (55.972 pés quadrados) e 22 edifícios periféricas. Restos do assentamento são distribuídos de uma forma de leste a oeste ao longo de 2 km (1 mi). radiocarbono e termoluminescência namoro data da origem da liquidação em algum momento entre 380 aC e 200 dC, mas a maioria das estruturas são do período 800 CE – 1200 CE.Características arquitetônicas de Tulor são paredes circulares são feitos de lama e cofres . [1] Em 1998, aWorld Monuments Fund , uma organização internacional sem fins lucrativos, listados Tulor no 1998 World Monuments Watch List de 100 Sítios Mais Ameaçados . Depois de pouco foi feito para protegê-lo, o site foi re-listado em 2006 .

Tulor descobertas consistem em muitos itens de furos de água para restos humanos. Os furos são as paredes circulares feitas de argila, escavadas na terra para encontrar água. Em Junho de 1974 arqueólogos colocar os poços, a fim de estratigrafia para que eles possam saber mais sobre como a população desapareceu que foi uma vez lá. A estratigrafia ajudou a descobrir por que a população desapareceu, que não era devido por mudanças climáticas, mas a um aumento da seca. No local, eles encontraram lítico, ossos humanos, ossos de animais, cerâmica, carbono e conchas enterradas no solo. Todos estes artefatos são considerados como sendo do mesolithic era.

Vulcão Corona

Vulcão Corona é um vulcão localizado no Deserto do Atacama no Chile, conta com 5.200 m de altura.(não encontrei imagens desse vulcão,quem achar me avisa queremos ver como é esse vulcão.)

Vulcão Lascar

O Vulcão Lascar é um vulcão activo localizado no Deserto do Atacama, no Chile, com 5.592 m de altitude.A sua última erupção aconteceu em 18 de abril de 2006 e há uma permanente fumaça ou fumarola que sai constantemente de sua cratera, e pode ser vista desde San Pedro do Atacama alguns kilometros de distância.

Por estar ativo em nível intenso, ao escalá-lo requer-se aclimatação prévia e equipamento próprio, alem de autorização das autoridades chilenas.Mas o esforço compensa pois permite a observação da gigantesca cratera com 750 metros de diâmetro e 300 metros de profundidade e uma bela vista do local. Recomenda-se ir com guia especializado e máscaras contra gases.

Licancabur

Licancabur é um vulcão localizado entre o Chile e a Bolívia, nas proximidades de San Pedro do Atacama, no Chile, e a sudoeste da Laguna Verde, na Bolívia. O vulcão domina a paisagem da área do Salar de Atacama e é possível avistá-lo praticamente o tempo todo, exceto nos dias que a região apresenta céu encoberto – o que é raro.

A ascensão ou escalada até o topo dos seus 5.916 metros de altitude pode ser realizada somente com acompanhamento de guias locais especializados em alta montanha.É considerado um vulcão semi-ativo. Não há registro oficial da sua última erupção.

Uma erupção do Vulcão Miñiques ocorrida acerca de 1 milhão de anos atrás que impediu o fluxo das águas provenientes da Alta Cordilheira até o Salar de Atacama. Desta forma, toda a água vinda da cordilheira passou a ficar estancada na base dos vulcões formando as duas lagoas.

Ojos del Salado

O Ojos del Salado é um estratovulcão com 6893 metros de altitude , considerado o mais alto vulcão do mundo. É também a segunda mais alta montanha da América, do Hemisfério Ocidental, do Hemisfério Sul, e a mais alta do Chile. Este vulcão está localizado numa região bastante selvagem e muito pouco explorada da fronteira Argentina-Chile, a 600 km a norte do Aconcágua, ponto mais alto dos Andes, numa região de clima desértico. Faz parte do círculo de fogo do Pacífico.O seu nome provém de enormes depósitos de sal que, na forma de lagoas ou “olhos”, surgem nos seus glaciares.

Acesso

Esse vulcão já matou 300 pessoas.O cume do Ojos del Salado foi atingido pela primeira vez em 26 de fevereiro de1937, por Jan Alfred Szczepański e Justyn Wojsznis, ambos naturais da Polónia. Para chegar ao acampamento base da montanha, é necessário o uso de veículos com tração nas quatro rodas (4×4), pois o terreno é bastante irregular e não há infraestrutura na região.

A cidade mais próxima do Ojos del Salado é Copiapó, está a 280km da base do Vulcão, é conhecida como a ante-sala do deserto de Atacama. É nesta cidade que deve ser solicitada a autorização para escalada e feitas as últimas compras, depois não existe mais nenhum apoio.

O Acampamento Base é em Laguna Verde (4300 m) onde existe um refúgio de montanha chamado Claudio Lucero, acessível em veículos normais. Ali nas redondezas existem termas com águas com mais de 40ºC. O segundo Acampamento está a 5200 metros de altitude onde também existe outro refúgio, chamado de Atacama que no momento é o último local onde se pode chegar em veículo 4×4. O último acampamento é Tejos que está a 5750 m de altitude e dispõe de seis camas e pode ser usado por quem chegar lá, desde que exista vaga. Havia uma estrada até este refúgio, porém na atualidade ela se encontra intransitável para veículos.

A ascensão ao cume é bastante difícil, indicada a quem possui experiência prévia e equipamento especial; apesar da condição quente do deserto, desde o seu acampamento base em Laguna Verde, faz bastante frio e o ar é rarefeito, no terceiro e último acampamento, Tejos (5800m) é comum temperaturas de -15ºC a 20ºC em pleno verão.

Um fator que dificulta e que deve ser considerado por qualquer montanhista que pretenda escalar o Ojos del Salado, além da sua altitude, é o trecho final que é uma escalada de rocha que terá que ser feita com equipamentos de escalada em gelo, bota dupla e excesso de roupas.

Para uma escalada segura, deve-se contratar um guia para o dia de cume, trecho muito extenso em encostas íngremes da montanha com uma finalização ainda mais arriscada no trecho de escalada em rocha que fica logo após a cratera.

No final de 2008, um polonês, após chegar o cume não conseguiu descer e jamais foi encontrado o seu corpo3 , apesar das muitas expedições de busca, inclusive com helicóptero. Este triste acidente corrobora com a ideia da contratação de um guia local.

O Ojos del Salado está localizado no início do altiplano que se estende para a Bolívia, e nesta região tem ocorrência de neve em pleno verão. Nos anos de maior ocorrência de neve, a escalada se torna mais perigosa, deixando alguns trechos com mais de um metro de neve, cobrindo toda a via, fato que já deixou diversos montanhistas em apuros.

Para a escalada do Ojos del Salado é necessário uma permissão que é emitida pela internet através do site da DIFROL, órgão governamental chilena que cuida dos limites e fronteiras daquele país.

Atividade

É considerado um vulcão inativo. Estudos recentes dizem que a sua última erupção ocorreu há aproximadamente 10 anos. Porém na sua cratera, ainda existem fumarolas e no seu entorno existem diversas termas aquecidas pelo seu calor.

Valle de la Luna 

Valle de la Luna (também aceite: Vale da Lua) é um paraíso natural, localizado em pleno Deserto do Atacama.Possui uma grande quantidade de iguanas de origem africana trazidas pelos escravos na época em que os espanhóis os traziam para o Chile.Localizado em um vale de origem vulcânico, o local, mais parece um vale lunar com uma rara beleza e um variado número de espécime animal e vegetal, se comparado com o resto do Atacama.Não se pode deixar de visitar também o caminho do tesouro perdido e a gruta “El Azzi”.

Vale da Morte

Vale da Morte (Possui terreno arenoso e montanhoso, e admiráveis esculturas naturais. Com rara presença de vida, motivo pelo qual leva o nome de Vale da Morte, serve para a prática de sandboard e é disputada pelos turistas para ver o pôr-do-sol do alto de suas dunas. Com cerca de 2 km de extensão, fica no caminho para o Vale da Lua, próximo à cidade de San Pedro de Atacama, a 4 km do centro.)

 

San Pedro de Atacama

San Pedro de Atacama é uma comuna da província de El Loa, localizada na Região de Antofagasta, Chile. Possui uma área de 23.438,8 km² e uma população de 1.938 habitantes (2002).Localiza-se a 2.400 metros de altitude. Por ser um lugar ímpar numa região inóspita cl mo o Atacama, é denominada de oásis de San Pedro de Atacama.

História

Originalmente um centro de parada para os colonizadores espanhóis, originou-se a partir de sua Igreja de San Pedro, construída pelos jesuítas espanhóis no início do século XVIII. Apesar dos esforços do Governo chileno, esse local permanece ainda hoje como um lugarejo bem aprazível no deserto do Atacama. Foi o principal centro da cultura atacamenha, e atualmente é um grande centro turístico no Atacama.

Salar de Atacama ou Salar de Sunrise 

O Salar de Atacama é um deserto de sal no Chile. Local de paisagens deslumbrantes, está localizado 55 km ao sul da cidade de San Pedro de Atacama, no deserto de Atacama, região de Antofagasta. É cercado por montanhas e não tem saídas para drenagem de água.Este deserto de sal tem cerca de 3000 km², medindo 100 km de comprimento por 80 de largura, numa altitude de 2300 m.

Algumas áreas da salina fazem parte da reserva ecológica Los Flamencos. A região concentra espécies de flamingos e outras aves, como nhandús, gansos, patos, e também mamíferos como guanacos, vicunhas, alpacas e lhamas.

TERMAS DE PURITAMA

As Termas de Puritama ou Banhos de Puritama, que significa “água quente” na língua indígena, encontram-se em pleno deserto, aproximadamente 30 km ao norte de San Pedro do Atacama, a 3.475 metros acima do nível do mar. Sua administração se deve ao Conselho de Vilarejos Atacamenhos, responsável pela manutenção das instalações do lugar que são modernas e cômodas, adequadas para o descanso do visitante que deseja aproveitar a natureza e a imponente paisagem desértica.

Suas águas são mornas, refrescantes e revitalizantes. Fluem desde os lençóis freáticos a uma temperatura próxima dos 33°C. As águas de Termas de Puritama são recomendadas para aliviar as doenças reumáticas e para combater o cansaço, já que possuem características sulfúricas.

A região que rodeia os Banhos de Puritama é conhecida mundialmente por suas jazidas arqueológicas, especialmente a localidade de San Pedro do Atacama, declarada “zona típica” em 1980. É possível caminhar, nas localidades mais próximas, por lugares misteriosos como o Valle de la Luna, por paisagens originais como os do salitral do Atacama, vilas famosas por seu artesanato, como Toconao, e outros lugares como a Reserva Los Flamencos e os Geysers del Tatio.

Veja mais imagens abaixo do deserto de Atacama

Igreja de San Pedro de Atacama

Salar de Uyuni é o maior deserto de sal do mundo, localizado na Bolívia . Fotógrafos bando aqui para capturar a paisagem única. Ele é frequentemente visitado como parte de um tour de 3 ou 4 dias de South West Bolívia, descrito abaixo.

Salar de Uyuni Fundo

Salar de Uyuni compreende mais de 10,000km² na região de Potosi. O sal é mais de 10 metros de espessura no centro. Na estação seca, as planícies de sal são uma extensão completamente plana de sal seco, mas na estação chuvosa, é coberto com uma fina camada de água que é ainda drivable.

As cabeças de turismo padrão sul em direção ao canto sudoeste de Bolívia , por muitos lagos de cor fluorescentes que são criados a partir de uma coleção de diferentes minerais do segundo turno das montanhas circundantes.

Vulcão Licancabur, visto de San Pedro de Atacama

Vista do Vale da Lua, em San Pedro

Pôr do sol no Vale da Lua em San Pedro

Pôr do sol no Salar de Atacama

Cacto no Atacama

Lagarto no Atacama

Guanacos no Atacama

Todas as fotos Google imagens 

Anúncios

FOTÓGRAFA RETRATA O COTIDIANO DE TRIBO SEMI-NÔMADE EM REGIÃO REMOTA DA NAMÍBIA

A fotógrafa Susan Portnoy passou alguns dias no deserto de Kunene, região remota entre a fronteira da Namíbia com Angola, registrando o cotidiano e os costumes do fascinante povo semi-nômade Himba. Em algumas fotografias impactantes, ela documenta a experiência de estar tão longe de tudo e de todos.

Vivendo em cabanas feitas de esterco, areia e madeira, a tribo produz de tudo um pouco para poder sobreviver. As mulheres se dedicam a fazer acessórios, como colares com fios de couro, conchas e outros itens que encontram. Enquanto isso, os homens tomam conta das cabras e dos gados do rebanho, que quanto mais volumoso, maior é o status da família.

Nas vestimentas, as mulheres e matriarcas usam tangas de couro macio, muitas de suas jóias, e passam uma pasta vermelha chamada de Otjize em seu rosto, cabelo e corpo. Nenhuma delas toma banho, limitando-se a usar a pasta perfumada. As meninas têm variados penteados na cabeça de acordo com a idade: quando crianças, fios cortados rente a cabeça; na puberdade, os cabelos são alongados com pelo de cabra, trançados e com pasta Otjize na raíz. Quando se casam, um capacete oval feito com pele de carneiro adorna a cabeça. Os homens usam o cabelo em corte baixo por boa parte da vida.

himba2

A família é algo fundamental dentro da aldeia, sendo que a mulher desempenha o papel de cuidar dos filhos, preparar a comida, se dedicar ao artesanato e até construir as cabanas onde vivem. Os homens, que podem ter mais do que uma esposa, trazem o que comer para a aldeia e cuidam dos afazeres pecuários. As crianças brincam livremente no deserto, produzem suas bonecas e inventam jogos, com ou sem bola, muitas vezes feita de tecido ou deixada por turistas.

Por viverem no deserto ensolarado e praticamente sem água ou recursos básicos, o grupo étnico se mantém firme com os costumes desde sua fundação, há mais de 200 anos, movendo-se constantemente em busca de sobrevivência.

Dá uma olhada nas fotos e observe os detalhes:

himba

himba12

himba14

himba10

himba11

himba6

himba13

himba8

himba7

himba1

himba4

himba3

himba5

himba9

Todas as fotos © Susan Portnoy

Pesquisadores ficam surpresos com o que encontram no fundo do oceano Atlântico

amostras oceano atlantico

Um grupo de pesquisadores fez uma descoberta inesperada no fundo do Atlântico: embora estivessem originalmente à procura de organismos de profundidade, se depararam com nódulos de manganês de um depósito muito maior do que qualquer outro já encontrado no oceano.

Em janeiro, enquanto arrastavam sua rede e tiravam fotografias nas águas tropicais do Atlântico a cerca de 5.000 a 5.500 metros abaixo da superfície, objetos desconhecidos foram apanhados.

 

Quando o equipamento voltou à superfície, os cientistas da Universidade de Hamburgo e do Centro de Pesquisa do Oceano Helmholtz em Kiel, na Alemanha, ficaram surpresos ao ver o que era. “Nós não esperávamos”, disse o principal cientista do estudo, Colin Devey.

Depósito imprevisto

Formação de nódulos é um processo incrivelmente meticuloso. O hidróxido de manganês (e outros metais, incluindo zinco, cobre, ferro e cobalto) cristaliza em torno de pequenos fragmentos de osso, rocha, ou fósseis em alto-mar, um processo que pode levar milhões de anos para até mesmo adicionar um centímetro ao diâmetro do nódulo.

Enquanto nódulos às vezes podem ter uma forma ligeiramente irregular ou parecer achatados, estes espécimes em particular eram muito mais redondos do que os que são normalmente encontrados.

A equipe de Devey suspeita que alguns destes nódulos tenham mais de 10 milhões de anos, já que os maiores eram mais ou menos do tamanho de uma bola de boliche, embora outros fossem tão pequenos quanto uma bola de golfe.

amostras oceano atlantico 2

Enquanto depósitos de nódulos já tinham sido encontrados no Atlântico antes, o tamanho deste depósito específico é muito especial. “Nódulos de manganês são encontrados em todos os oceanos. Mas os maiores depósitos ocorriam no Pacífico, pelo que sabíamos. Nódulos desse tamanho e densidade no Atlântico não são conhecidos”, explicou Devey.

Um olhar do passado

“Esta descoberta nos mostra o quão pouco sabemos sobre o fundo do oceano abissal, e quantas descobertas emocionantes ainda estão esperando por nós”, disse Angelika Brandt, da Universidade de Hamburgo. “Muito poucos organismos foram encontrados nas redes que capturaram os nódulos de manganês. É bem possível que as criaturas que vivem nas imediações achem os nódulos bastante inóspitos”.

Devido à sua idade impressionante, os pesquisadores vão analisar os nódulos na esperança de encontrar pistas sobre o passado da Terra, tais como indicações de mudanças nas condições do oceano ou do clima.

Embora a equipe não esperasse produzir amostras geológicas durante seus 42 dias no mar, os cientistas pretendem abraçar os nódulos, enquanto prosseguem com a sua linha de pesquisa original.

“Vamos continuar o nosso programa planejado. Mas as amostras obtidas aqui certamente serão examinadas em detalhe nos nossos laboratórios terrestres. Estamos animados para ver que surpresas o Atlântico ainda pode trazer para nós”, concluiu Devey.

Artista cria esculturas surreais de figuras feitas de madeira

 Cada peça demora mais de um ano pra ser concluída, o que dá pra ter uma ideia do detalhe e do quão meticuloso é o artista Morgan Herrin. Ele usa um material simples, a madeira, como plataforma pra sua arte e o talento com que a manipula nos deixou rendidos.

A madeira acaba ganhando diferentes aspectos, desde formas mais lisas a texturas irregulares. Na verdade, as esculturas figurativas de Herrin são influenciadas pelo surrealismo e, por isso, facilmente encontramos um nobre cavaleiro do século XV com uma rede de estalactites pingando ou um busto de mármore clássico mesclado com uma criatura marinha.

Uma vez que as largas horas de estudo que despende com cada peça, bem como as ferramentas manuais que utiliza, tornam o seu processo criativo mais demorado, a coleção de Herrin não é tão grande como a de outros artistas. Mas vale bem a pena conhecer.

WoodenSculptures1

WoodenSculptures2

WoodenSculptures3

WoodenSculptures4

WoodenSculptures5

WoodenSculptures6

WoodenSculptures7

WoodenSculptures8

WoodenSculptures9

Novas fotos de Maddie, a cachorra mais carismática de todos os tempos

 

A série Maddie on Things, criada pelo fotógrafo e dono da cadela Theron Humphrey, mostra Maddie equilibrada em cima de tudo o que você possa imaginar.

A extraordinária habilidade do bicho pra se equilibrar em tudo tem valido o reconhecimento pelo mundo fora e já proporcionou viagens pelos Estados Unidos exclusivamente pra fotografar a cadela em cima de algo. O projeto já deu em livro – Maddie on Things: A Super Serious Project About Dogs and Physics (pra comprar, siga o link) – e promete não parar por aqui.

Veja o que esta carismática cadelinha tem de novo.

MaddieThings1

MaddieThings2

MaddieThings3

MaddieThings4

MaddieThings5

MaddieThings6

MaddieThings7

MaddieThings8

MaddieThings9

MaddieThings10

MaddieThings11

MaddieThings12

todas as fotos © Theron Humphrey

Série incrível mostra a vida de crianças sírias em um campo de refugiados em fotos tiradas por elas mesmas

Se você achava que sofrer bullying na escola era sinônimo de uma péssima infância, essas crianças sírias vão fazer você repensar algumas atitudes perante a vida. Suas infâncias foram marcadas pela guerra e hoje elas vivem em um campo de refugiados no Iraque – e registram seu dia-a-dia em fotografias sensíveis e com gosto de inocência.

As imagens fazem parte do projeto Exile Voices (“Vozes do Exílio”, em português), criado pelo conhecido fotógrafo Reza Nomade. Reza ofereceu câmeras fotográficas e aulas sobre fotografia para crianças e adolescentes entre 11 e 15 anos que vivem no campo de refugiados Kawergosk e pediu que elas registrassem um pouco de sua vida. O projeto acabou virando uma parceria com duração de 5 anos entre o fotógrafo e a Agência das Nações Unidas para os Refugiados.

siria1

A série de imagens é um ponto de partida para entender como essas crianças e adolescentes perderam quase tudo o que tinham, mas não a esperança e a maneira doce de encarar a vida. Algumas das imagens registram o cotidiano difícil vivido por elas, mas a maioria prefere mostrar os momentos felizes que ainda é possível encontrar onde menos esperamos. É essa sensibilidade que choca e cria um laço incrível com as imagens.

O campo de refugiados Kawergosk deveria abrigar 6 mil pessoas, mas já conta com 10 mil moradores. A ONU classificou os sobreviventes da guerra civil síria como a maior população de refugiados de uma guerra civil nesta geração. Mas as imagens abaixo parecem ser uma maneira de fazer com que essas pessoas possam mostrar mais sobre sua vida para o mundo. Confere só:

siria2

siria3

siria4

siria5

siria6

siria7

siria8

siria9

siria10

siria11

siria12

siria13

siria14

siria15

siria16

siria17

siria18

siria19

siria20

siria21

Simo Häyhä

Simo Häyhä, atirador mais letal da história, tem 505 mortes confirmadas em 100 dias.