Conheça o incrível lago rosa da Ucrânia

Quando você pensa em um lago, quais são as primeiras ideias que vêm à sua cabeça? Provavelmente seja a imagem de uma água azul ou verde. Mas, ao menos na Crimeia, região da Ucrânia, as águas de um lago também podem adquirir uma tonalidade rosada. É o que acontece no lago Koyashskoye.

O local pertence à Reserva Natural de Opuksky, criada em 1988, e é bastante popular entre moradores locais, que acreditam que suas águas possuem propriedades curativas. O lago, de apenas 4 km de comprimento e 2 de largura, foi fotografado pelas lentes de Sergey Anashkevych. Outro fato que impressiona quem visita o local é a existência de diversas pequenas ilhas rochosas no lago – o que se explica por sua baixa profundidade, de apenas 1 metro.

Mas, se você estava curioso sobre a coloração diferente da água, vale saber que ela se deve à existência de uma alga microscópica que vive em grande quantidade no local. Além disso, quando a água evapora, o sal do lago cristaliza em torno das rochas e forma pedras de cristais rosadas.

As imagens são incríveis:

Todas as fotos © Sergey Anashkevych

Anúncios

Cozinheiro italiano cria verdadeiros mundos em miniatura em suas sobremesas

Matteo Stucchi é um cozinheiro-chefe de uma pastelaria em Monza, na Itália, que constrói lúdicos mundos saborosos usando apenas sobremesas e personagens divertidos. Para ele, a aparência de um doce é tão importante quanto o gosto.

Em sua fantástica cozinha, brownies assados tornam-se campos de mineração, brigadeiros se transformam em uma roda gigante e caldas de chocolate funcionam como rios perfeitos para o rafting – não há limite para sua imaginação!

Confira:

dessert-miniatures-pastry-chef-matteo-stucchi-3-5820e10d5bcc4__880

dessert-miniatures-pastry-chef-matteo-stucchi-4-5820e11137efe__880

dessert-miniatures-pastry-chef-matteo-stucchi-5-5820e113380a9__880

dessert-miniatures-pastry-chef-matteo-stucchi-9-5820e11b53b3d__880

dessert-miniatures-pastry-chef-matteo-stucchi-11-5820e1223cbb8__880

dessert-miniatures-pastry-chef-matteo-stucchi-12-5820e12542ce9__880

dessert-miniatures-pastry-chef-matteo-stucchi-26-5820e14750906__880

dessert-miniatures-pastry-chef-matteo-stucchi-30-5820e152ad965__880

dessert-miniatures-pastry-chef-matteo-stucchi-34-5820e15e35a16__880

dessert-miniatures-pastry-chef-matteo-stucchi-35-5820e1616adc6__880

Todas as fotos © Matteo Stucchi

Antigos túmulos brasileiros revelam rituais funerários macabros

rituais-macabros-brasil

A descoberta de uma série de antigos locais de enterro em Matozinhos, na região metropolitana de Belo Horizonte, no estado de Minas Gerais, ajudou a lançar luz sobre rituais funerários verdadeiramente macabros que ocorreram em torno de 9.500 anos atrás.

Os corpos mutilados, alguns com sinais de canibalismo, representam a mais antiga evidência de tradições funerárias complexas nessa região da América do Sul.Os autores do estudo revelam que os ossos – datados de 9.400 a 9.600 anos atrás – foram encontrados em uma caverna chamada Lapa do Santo e exibem sinais de “manipulação”.

Rituais macabros

Em entrevista ao portal Discovery News, um dos pesquisadores do estudo, André Strauss, explicou que “os enterros incluíam ossos com marcas de corte, exposição ao fogo, uma cabeça enterrada com mãos amputadas e crânios em que todos os dentes foram intencionalmente removidos”.

rituais-macabros-brasil-3

Ou seja, os rituais funerários eram complexos. Primeiro havia uma redução dos corpos – pela mutilação, retirada da carne, remoção de dentes, exposição ao fogo e possivelmente canibalismo – e depois um enterro secundário dos restos, de acordo com regras estritas.

Sete padrões

Entre 2001 e 2009, foram exumados 26 sepultamentos em Lapa do Santo, distribuídos em sete padrões distintos: enterros simples e articulados; manipulação perimortem e o subsequente enterro dos ossos desarticulados de múltiplos indivíduos; esqueletos desarticulados de um único indivíduo, cujos ossos longos comumente apresentam fraturas perimortem, depositados em covas circulares; esqueletos cujos membros foram removidos; enterro de esqueleto completo desarticulado na forma de feixe; cremação; e enterro em cova circular, recoberto por blocos de arenito.

Em uma das sepulturas, os ossos pareciam dispostos de acordo com as crenças cosmológicas centradas em um princípio dicotômico, expresso por pares de oposições entre categorias abstratas. “Essa lógica é inferida pela presença da dupla dicotomia entre ‘adulto’ e ‘subadulto’ e entre ‘crânio’ e ‘pós-crânio’, entre ‘diáfise’ e ‘extremidade do osso longo’ e entre ‘dente’ e ‘alvéolo vazio’”, escreve Strauss em um artigo.

André Strauss

Uma sepultura próxima continha restos de corpos que aparentemente tinham sido decompostos em outros lugares e levados à Lapa do Santo para serem enterrados.

Curiosamente, esses rituais bizarros parecem ter acabado após um tempo, já que os corpos enterrados entre 8.200 e 8.600 anos atrás não mostram nenhuma evidência de mutilação ou manipulação. Isso demonstra que a região foi habitada por grupos dinâmicos em constante transformação ao longo de um período de séculos.

Para ler o artigo de André Strauss (em português), clique aqui. [IFLS]

Book and Bed: Este ‘hotel-livraria’ é o sonho dos amantes de livros

Que tal se hospedar num hostel temático, que oferece uma biblioteca cujo acervo têm livros escritos em japonês e inglês? Esse é o grande atrativo do Book and Bed, que têm cara de livraria antiga, sedes em Tóquio e Kyoto e dispõe ainda de um bar, onde é possível saborear drinks enquanto devora livros. A hospedagem custa USD 50, e o hostel de Tóquio dispõe de 12 camas, enquanto o de Kyoto, 20. Confira abaixo essa “viagem literária”:

cover-books

3bookandbedkyoto2

4bookandbedkyoto

5bookandbedkyoto

6bookandbedkyoto2

8bookandbedkyoto

7bookandbedkyoto

9bookandbedkyoto

Fotos: reprodução