FOTOGRAFIAS DO DIA

Anúncios

Série de fotos impressionante retrata o balé empoderando crianças numa das maiores favelas da África

A imagem pode conter: 1 pessoa, em pé

Contra a brutalidade da realidade, a leveza e graça do balé. Esse é o tema das fotografias tiradas pelo sueco Frederik Lerneryd na região de Kibera, em Nairóbi, no Quênia – uma das maiores e mais pobres favelas urbanas de toda África.

quenia11

Os bailarinos registrados não são profissionais reconhecidos ou em ascenção, mas sim jovens estudantes que dançam por prazer e diversão, e foi justo isso que atraiu o fotógrafo. Esses jovens participam de um programa chamado Anno’s Africa, que oferece educação artística para mais de 800 crianças no Quênia.

quenia13

Foi a emoção que sentiu em ver a dedicação e a alegrias desses jovens que o moveu a realizar o ensaio – por mais de um ano, Frederik voltou para acompanhar e registrar o desenvolvimento dos alunos.

quenia14

A transformação em suas vidas e o quão longe eles já foram em apenas um ano é realmente impressiona”, ele afirma. Quatro dos estudantes já migraram para uma escola de balé mais completa, fora de Kibera – e todo o projeto e as fotos nos fazem lembrar o quanto a arte é capaz de, ao mesmo tempo, ampliar o mundo e coloca-lo ao alcance de nossas mãos.

A view over Kibera, the biggest slum in Africa,

quenia10

Pamela is practicing Ballet outside her family's house in Kibera.

quenia7

Some of the students is getting ready for the class to start

quenia6

quenia5

quenia4

quenia1

quenia12

quenia2

Todas as fotos © Frederik Lerneryd

Mãe escreve carta tocante para suas filhas adotivas no dia da adoção

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas

Nos Estados Unidos, existem mais de 100 mil crianças esperando para serem adotadas. E a norte-americana Jamie, mãe de dois filhos biológicos, se sentiu tocada por estes dados e, junto com seu marido, decidiu adotar mais duas filhas.

Para explicar para as crianças todo este processo, eles tiveram a ideia de escrever uma carta emocionante para elas. Após ser postada no Facebook, a carta viralizou, tendo mais de 10 mil likes em menos de 24 horas.

f7507848-a3f5-4718-b5eb-4b1c48649e0d-inline_yes

c0c764f2-aea3-4c94-9180-578d41ae7618-inline_yes

captura-de-tela-2016-12-15-as-20-40-38

Jamie diz que espera que outras pessoas se sintam inspiradas a olhar para a adoção como uma opção para formar suas famílias também. Confira:

Para as minhas filhas no dia da sua adoção,

Eu chamei vocês por esse rótulo, esse nome sagrado, “filha”, muitas vezes. Mas hoje é diferente. Hoje não há nenhum prefixo, nenhum subtexto, nenhum “tipo de, mas não realmente”, como sempre houve antes. Vocês não são minhas filhas adotivas, eu não amo vocês “como se vocês fossem minha.” Hoje vocês são completamente e para sempre minhas filhas.

Vocês foram deixadas em nossa casa, apareceram em nossa família, e nós escolhemos amar vocês como filhas. Nós as escolhemos mesmo antes que tivéssemos a chance de nos apaixonarmos por vocês. Mas isso aconteceu. Depois de aparecer em nossa família, vocês facilitaram nossas vidas e corações. As formalidades de nossa relação temporária, regulada pelo Estado, designada pelo tribunal, desapareceram. Nós acrescentamos o nosso sobrenome aos seus nomes, e vocês simplesmente se tornaram nossas “filhas”.

Quando eu dei à luz seus irmãos, me tornei uma mãe, aprendi a amá-los como uma mãe ama, e fiquei completamente chocada. Num momento eles não existiam, e no próximo momento eu os amei mais do que a vida. O dia de hoje não é assim.

Hoje me lembra mais quando me casei com o pai de vocês. Nós nos conhecemos. Então eu me apaixonei por ele, sabia que passaria o resto da minha vida com ele. E então veio o dia do casamento. Os papéis foram assinados, os nomes foram mudados, cerimônias foram feitas, mas eu não o amava mais do que eu amava no dia anterior. Ele era o mesmo. Eu era a mesma. Nada tinha mudado. Mas tudo tinha. Depois desse dia, nós pertencemos um ao outro, oficialmente e para sempre.

Hoje é o nosso dia, minhas queridas, quando eu aceito vocês como minhas filhas, quando eu juro amar vocês para sempre. Hoje é o dia em que nada e tudo muda.

Acredito que, a partir de hoje, nossa família está completa. Que nós seis estaremos nessa coisa de “família”, apenas nós, para sempre. Até onde eu consigo imaginar, nossa família crescente terminou de crescer. Mas talvez eu esteja errada. Talvez outros se juntem a esta pequena família. Mas, eu sei, eu sei que não importa o que aconteça, nós somos uma família agora. Para sempre.

Este dia, este dia da adoção, é um dos dias mais felizes da minha vida. Hoje, eu me torno mãe de vocês. Hoje, vocês se tornam minhas filhas.

Feliz Dia da Adoção, minhas queridas, eu amo vocês.

Com amor,

Mamãe.

15390965_1334004089955319_2624594415607990846_n

ff0e9756-0681-42c4-9ecd-15638f87be8c-inline_yes

Todas as imagens © Reprodução

Ele fotografa gatinhos no meio de seus impressionantes vôs; não, pera

A imagem pode conter: planta e área interna

Daniel Gebhart, fotógrafo de Viena, na Áustria, criou um projeto fotográfico divertidíssimo. É o Jumping Cats, que reúne um total de 12 fotografias de gatos “no ar”.

Nas imagens, Ume, Elli, Flitzie, Nevio e Fifty aparecem voando (ou pulando) em diversos cômodos de apartamentos retrô que compõe perfeitamente com a cena cômica e um tanto quanto surreal.

cats13

“Eu passei várias semanas e até meses com os gatos até que eles começaram a confiar em mim e finalmente se soltaram”, disse Daniel. “Então eles se sentiram livres e começaram a agir o tempo todo quando ninguém estava assistindo. Eles começaram a dançar e saltar e eu era mais do que bem-vindo para tirar as fotos.

O resultado são imagens hilariantes, confira:

cats12

cats1

cats2

cats3

cats4

cats5

cats6

cats7

cats8

cats9

cats11

Todas as fotos © Daniel Gebhart