Série de ilustrações criativas retrata problemas da sociedade contemporânea

 

O que você vê na imagem abaixo? E se olhar de novo? Em uma série de ilustrações, o norte-americano Alex Nabaum não só aborda os principais temas e dilemas da sociedade contemporânea como o faz de uma forma brilhante, usando uma dualidade de imagens e trabalhando no espaço vazio.

Do tráfico de órgãos ao desmatamento, o leque de assuntos abordados na arte de Nabaum é grande e a crítica é sempre certeira. Confira algumas das imagens:

alex-nabaum

alex-nabaum2

alex-nabaum3

alex-nabaum4

alex-nabaum5

alex-nabaum6

alex-nabaum7

alex-nabaum8

alex-nabaum9

alex-nabaum10

alex-nabaum11

alex-nabaum12

alex-nabaum13

alex-nabaum14

alex-nabaum15

alex-nabaum16

alex-nabaum17

alex-nabaum18

alex-nabaum19

alex-nabaum20

Todas as imagens © Alex Nabaum

Fotógrafo gay revisita seus traumas de uma infância em que se viu obrigado a ‘ser macho’

Ninguém disse que a adolescência seria fácil. Mesmo assim, ela pode ser ainda mais difícil para aqueles jovens que não se sentem representados pelo ambiente ao seu redor. Foi o caso do fotógrafo americano Ryan James Caruthers.

Ryan cresceu em uma cidade pequena dos Estados Unidos, onde todos os outros adolescentes encontravam no esporte uma maneira de passar o tempo e se afirmar em grupo. Porém, ele não se sentia inclinado para fazer as mesmas atividades que os seus colegas homens. Duas coisas contribuíam para o problema: o fato de ser gay e ainda estar se acostumando com a própria sexualidade e também o seu corpo fino e delicado, que estava longe de ser considerado atlético.

foto6 

Sua falta de interesse pelos esportes, que eram considerados praticamente uma prova de masculinidade, fez com que ele sempre se sentisse um estranho durante a adolescência. Ryan contou ao Huffington Post que morria de medo de tirar a roupa no vestiário, por exemplo.

A série fotográfica intitulada Tryouts (“Experiências”, em tradução livre) retrata estes lugares de sua infância em que ele se coloca no lugar de um adolescente que se envolve em diversas atividades esportivas, mas nunca parece estar à vontade nelas. O resultado é quase um exorcismo de suas experiências na adolescência.

Vem ver:

foto1 

foto2 

foto3 

foto4 

foto5 

foto7 

foto8 

foto9 

foto10 

foto11 

Todas as fotos © Ryan James Caruthers

Filhote de baleia tenta desesperadamente salvar mãe encalhada

filhote de baleia ajuda mae

Uma baleia jubarte e seu filhote foram localizados na manhã desta quarta-feira (5) presos em uma região de bancos de areia no litoral do estado australiano de Queensland. Apenas a mãe estava encalhada, e o filhote nadava ao seu redor e a empurrava para tentar tirá-la dali. A força do bebê é tanta que ele consegue mudar a mãe de posição, mas ela ainda ficou presa ali por um bom tempo.

Funcionários do Queensland Parks and Wildlive Services foram enviados ao local para estabilizar a dupla enquanto equipes do Sea World se deslocavam até a região para libertá-los.

 

A maré alta e os esforços da pequena baleia, porém, foram suficientes para soltar a mãe antes que as equipes do Sea World chegasse. O par conseguiu sair dali 40 minutos depois do início do acompanhamento, mas testemunhas informaram que a mãe já havia ficado encalhada em outra região durante a noite anterior.

Para evitar que mãe e filho ficassem presos novamente, os funcionários acompanharam a dupla até que ela chegasse a águas profundas. “A mãe estava um pouco cansada e estressada”, relatou um dos funcionários. Nenhum dos dois se feriu nos bancos de areia.

É comum que o litoral de Queensland receba a visita de vários tipos de baleia nessa época do ano, já que muitas escolhem a região para ter seus filhotes e criá-los até que fiquem fortes o suficiente para retornar às águas da Antártica.

Não foi a primeira vez que baleias mostraram que têm empatia. No início de 2016 uma dupla de baleias jubarte resgatou uma foca que era perseguida por Orcas, e em 2013 um grupo de baleias cachalote adotou um golfinho que tinha uma deformidade na espinha.
[BBC, Gizmodo]

Veja a força do filhote:

Esta remota vila italiana tem milhares de residentes a viver até os 100 anos

https://scontent-gru2-1.xx.fbcdn.net/v/t1.0-9/14440658_1781413542135066_4571651884508785235_n.jpg?oh=a358a05938104d80d745e38c6605db27&oe=586D67C7

Se você achava que viver até os 100 anos era um sonho impossível, é bom reconsiderar essa ideia. Talvez, a resposta para a longevidade possa estar nesta remota vila italiana, conhecida como Acciaroli.

Localizada na Costa Amalfitana, Acciaroli fica ao sul de Nápoles, na região de Cilento. Apesar de ter lindas paisagens, o que surpreende mesmo é a faixa etária de sua população: 10% dos moradores locais passam dos cem anos. Os números de Cilento são similares: com uma população de 60 mil pessoas, a região tem cerca de 2 mil centenários.

italia1

Foto © Angelo Babbaro

Por enquanto, os médicos ainda não sabem explicar o que leva as pessoas a viverem mais por lá, mas já detectaram que doenças comuns em outras partes do mundo, como problemas cardíacos, obesidade e Alzheimer, são bastante infrequentes na população local.

italia2

Foto © Giuseppe Maria Galasso

Uma parte da explicação pode estar na dieta adotada pelos habitantes. Afinal, foi com base na alimentação dos moradores da região de Cilento que o cientista americano Ancel Keys reconheceu os benefícios para a saúde do que ficaria conhecido como dieta mediterrânea, que inclui muitas frutas, vegetais, peixes e azeite de oliva.

Outro ponto destacado pelos pesquisadores é o fato de que muitos dos idosos da região se exercitam regularmente, fazendo trabalho e jardinagem ou mesmo caminhando pelas ruas inclinadas.

italia3

Foto © Giuseppe Maria Galasso

Fotógrafo francês capta a inspiradora rotina dos hippies e nômades modernos

Muitas vezes retratados como uma caricatura boba de uma época, os hippies foram o último movimento popular que de fato propôs uma outra maneira radical de viver a vida e ver a realidade – e, através disso, foram o último grupo a de fato querer mudar o mundo. Inspirado nos ideais de liberdade, amor e paz da cultura da década de 1960 e um nômade de coração, o fotógrafo francês Valentin Duciel viaja o mundo atrás de lindos lugares distantes das cidades e das pessoas.

hippies6

Com sua câmera analógica, Duciel registra viajantes, nômades e hippies contemporâneos vivendo em relação direta com a natureza. Enquanto as pessoas parecem cada vez mais comprometidas com a (ou alienadas da) destruição do planeta, é comovente ver, pelos registros de Duciel, diversas pessoas jovens em harmonia com o que a natureza e o planeta nos oferecem. Com elegância e beleza, as fotos de Duciel nos lembram o muito que os hippies ainda possuem a nos ensinar hoje, 50 anos depois de surgirem.

hippies14

hippies13

hippies12

hippies11

hippies9

hippies8

hippies7

hippies5

hippies4

hippies3

hippies2

hippies1

© fotos: Valentin Duciel

Este cara transformou a van de sua avó em casa e saiu nessa incrível aventura

https://scontent-gru2-1.xx.fbcdn.net/v/t1.0-9/14522853_1781411712135249_5586738602686152540_n.jpg?oh=c45895b093610a6108539c7f437b23a3&oe=58ACE38F

Muitos de nós sonham em largar tudo, meter o pé na estrada, viver a vida na aventura, dando a volta ao mundo. Mas há sempre um sem fim de motivos que nos impede de sequer levar tal sonho a sério. A vida de Travis Burke é a prova, no entanto, que se esse for realmente seu sonho, só é preciso disposição, um tanto de coragem e um trabalho que te permita viver como nômade digital para que o desejo se transforme em sua realidade – e, no caso de Travis, a van de sua avô.

O fotógrafo americano começou transformando a velha van de sua avó em uma casa móvel, perfeitamente adaptada para servir como sua habitação na estrada.

Quando Travis não está dirigindo sua casa pelos EUA, ele está viajando pelo mundo para fotografar – e é assim que ele se sustenta em sua vida itinerante nos últimos dois anos: fotografando, testando produtos, fazendo críticas de todo tipo, escrevendo para sites e realizando trabalhos como freelancer.

van10

Eu espero encorajar criativamente outras pessoas a fazerem o mesmo”, afirma o Travis, mostrando que há sempre um possível capítulo novo – e móvel – para se explorar, assim como um mundo inteiro – e impressionante, como mostram as fotos – para conhecermos.

van16

van15

van14

van13

van12

van11

van9

van8

van7

van6

van5

van4

van3

van1

Todas as fotos © Travis Burke