Após superar o câncer, tataravó de 89 anos salta de paraquedas: ‘Sem palavras’

Se você acha que há limites de idade para realizar um sonho, a história de Theresa Gerage Polloni pode te convencer do contrário: aos 89 anos, ela finalmente riscou Pular de Paraquedas da lista de coisas que desejava fazer.

A ideia sempre esteve presente na mente de Dona Theresa, mas era deixada de lado para que ela priorizasse outras questões pessoais. Em 2013, quando tinha 85 anos, ela foi diagnosticada com câncer de útero, e o sonho parecia ter se tornado impossível.

Depois de três anos de radioterapia, Dona Theresa finalmente recebeu alta dos médicos, e a vontade de saltar voltou a bater. Mãe de 10 filhos, avó de 18 netos, bisavó de 22 bisnetos e tataravó de uma bebê que ela ainda não conheceu, a aposentada fez vários exames médicos para garantir que poderia pular de paraquedas sem maiores riscos.

A empresa de paraquedismo escolhida pela família de Dona Theresa resolveu dar o salto de presente, e o sonho foi realizado logo no dia das mães. Vera Lúcia Polloni, uma das filhas de Theresa, contou ao G1 que a mãe sempre se manteve ativa após se aposentar, e que, apesar da apreensão dos familiares, eles sabiam que seria difícil fazê-la mudar de ideia.

Junior Novaes, de 41 anos, um dos netos de Dona Theresa, se empolgou com a ideia da avó e decidiu saltar também. Assim que os dois se encontraram após o salto, ele perguntou se ela repetiria a experiência. “Topo!”, respondeu sem pensar duas vezes.

Imagens: Reprodução/Rede Globo/fonte:via

Anúncios

Sacola plástica é encontrada a 11 mil metros, no fundo do mar

A Fossa das Marianas fica nas fronteiras entre as placas tectônicas do Pacífico e das Filipinas. Com mais de 11 mil metros de profundidade, o local é conhecido por ser o ponto mais profundo dos oceanos.

Agora se você achava que esta grande distância da superfície terrestre livraria a Fossa das Marianas da poluição gerada pelo homem se enganou. Recentemente o National Geographic divulgou estudo dizendo ter encontrado uma série de poluentes descartados pelo homem ‘interagindo’ com a vida local.

Isso mesmo, ao longo de 30 anos, cientistas recrutaram mais de 5 mil mergulhadores que colheram registros de materiais nocivos ao meio ambiente vagando em um dos pontos mais profundos da Terra.

Com uma grande quantidade de dados disponíveis, o estudo concluiu que os resíduos plásticos foram de longe os mais encontrados nas profundezas do oceano. Presentes em 89% dos documentos. Metais e madeira também integram a lista de dejetos.

Talvez você esteja se perguntando sobre as origens desta quantidade de plástico. Porém é praticamente impossível apontar uma fonte, já que anualmente por volta de 10 milhões de toneladas de plástico são despejadas nos oceanos.

Apesar dos mistérios, a Fossa das Marianas sempre chamou a atenção do homem. Ao longo dos século foram diversas tentativas de atingir o ponto mais escuro e profundo do local. Entre muitas frustrações, expedições de sucesso conseguiram colher informações importantes sobre a vida no local e a existência de animais marinhos como o polvo.

Foto: Reprodução/Randy Olson/National Geographic/fonte:via