O artista que faz apenas uma tatuagem por dia para garantir que suas aquarelas ficam perfeitas

Estas aquarelas poderiam muito bem figurar em uma descolada exposição de arte, se não fosse por um pequeno detalhe: elas estão expostas no corpo de outras pessoas. A perfeição do traço e os detalhes de cada desenho quase nos fazem esquecer de que se tratam de tatuagens.

O traço perfeccionista do tcheco Ondrej Konupcik impressiona tanto quanto a sua dedicação a cada cliente. Ele faz apenas uma tatuagem por dia para garantir que o desenho sairá exatamente como a pessoa imaginou. Para isso, a criação é feita em conjunto com o cliente, após uma conversa sobre qual o significado da tatuagem a ser feita.

Ele precisava da história por trás da ideia… Ao me pedir para lhe dizer mais sobre mim mesmo, ele foi capaz de escolher algo que o inspirasse. Foi TÃO diferente da minha ideia original… Mesmo assim, ele me apresentou algo ainda melhor. É impressionante que ele tenha sido capaz de criar algo que eu não podia sequer imaginar a partir do que eu havia dito“, conta um cliente.

tattoo1

tattoo2

tattoo3

tattoo4

tattoo5

tattoo6

tattoo7

tattoo8

tattoo9

tattoo10

tattoo11

tattoo12

Todas as fotos © Ondrej Konupcik

Anúncios

Artista cria murais gigantes carregados de mensagens e crítica social

 

Quem passeia pela Austrália pode se encantar com alguns dos edifícios mais altos de Sydney. Nestes arranha-céus, o que chama a atenção não é a riqueza da arquitetura, mas a cobertura das paredes, que muitas vezes carregam ilustrações assinadas pelo artista australiano Fintan Magee.

Com uma boa dose de crítica social, as imagens criadas por Fintan retratam a relação do homem com a natureza de uma maneira que promete fazer você parar para pensar. Sua arte começou a ganhar os muros em 1998, quando o artista era ainda um adolescente, e já se espalha por diversos murais em toda a cidade – e você também pode acompanhar as criações dele através do Instagram.

Vem ver – e refletir com – a arte de Fintan:

fintan26

fintan25

fintan24

fintan23

fintan22

fintan21

fintan20

fintan19

fintan18

fintan17

fintan16

fintan15

fintan14

fintan13

fintan12

fintan11

fintan10

fintan9

fintan8

fintan7

fintan6

fintan5

fintan4

fintan3

fintan2

fintan1

Todas as fotos © Fintan Magee

Curta tocante incentiva doação de roupas no Brasil com história de aquecer o coração

 
Quando o frio chega, todo mundo descobre milhares de roupas que pareciam esquecidas no armário. Enquanto algumas delas vão ser úteis durante a estação mais fria do ano, a verdade é que várias vezes nos damos conta de quanta roupa temos a mais do que realmente precisamos. Por que não fazer disso um ato de amor e solidariedade e doar roupas em bom estado para quem mais precisa?

A importância do ato é objeto de um curta-metragem sensível divulgado pela Campanha do Agasalho de São Paulo. Com o nome de Malu Moletom, o vídeo conta a história de uma cidade onde todas as pessoas viviam sempre cheias de roupas e precisavam conviver com tremores de terra constantes e inexplicáveis.

As coisas começam a mudar no dia que a menina Malu Moletom sai em busca de uma borboleta e cai em um buraco, no melhor estilo Alice no País das Maravilhas. Lá ela descobre um gigante bonzinho – e também a causa dos tremores que abalam a cidade.

Espia só:

A ação, criada pela Lew’Lara\TBWA, faz parte da divulgação da Campanha do Agasalho na cidade, mas também é uma boa maneira de explicar para as crianças a importância da doação, de uma forma lúdica e cheia de sensibilidade.

L-Logo-Malu-Animado (1) 

L-Post Twitter Quarto 

Malu Cidade Pessoas 

L-Post Twitter Doação 

L-Post Gigante e Malu e Cidade

Confere também os cartazes de divulgação da campanha.

manu1 

manu2 

manu3

Todas as imagens: Divulgação


Mãe e filha produzem mudas em cascas de ovo e doam nas ruas de cidade em Santa Catarina

https://scontent.fgig1-4.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/13567106_1279999618692019_4267367083666644028_n.jpg?oh=094d75280ad9c367030b539215cc50ca&oe=5801335E

Quem não passou pela experiência de plantar um pé de feijão no algodão quando estava na escola? A pequena Alicia Nunes Micheluzzi, de três anos, tem uma história mais elaborada para contar: ela já plantou e doou mais de 1000 mudas, quase todas criadas em cascas de ovos.

A ideia partiu da mãe, Ana Glória Nunes, que é engenheira florestal. As duas começaram a plantar sementes de frutas e legumes que consumiam. O número de plantas foi crescendo e elas decidiram doar para os conhecidos de Blumenau (SC). Como ficou difícil arranjar tantos vasos, veio a alternativa das cascas de ovos.

13062508_1549857701976627_7449757970112365479_n

Ana explicou ao Ciclo Vivo que a opção pelas cascas se deu pelo tamanho, por não precisar de muita terra e também por serem “vasos” biodegradáveis e que poderiam até servir de adubo para a própria planta. Vale lembrar que elas são esterilizadas antes de receberem as sementes, para evitar qualquer contaminação.

Estabelecimentos comerciais da cidade passaram a fornecer casquinhas para o projeto, batizado de Plantei um Broto na Casca do Ovo, e também ajudam na distribuição das mudas. Ana conta que o objetivo é “resgatar o valor do alimento e a importância do plantar, impactando tanto crianças quanto adultos”.

Para completar, ela aproveita o gancho para ensinar a cuidar e cultivar as mudas e a replicar a ideia em casa, aproveitando sementes de outros vegetais.

de ovo

casca

casca_do_ovo3

casca_do_ovo2

13466327_1570314359930961_7428679158667579016_n

13007177_1548170878811976_3002150361259774032_n

13445372_1566472556981808_6383411376989665368_n

13466182_1567284413567289_5783132259358775698_n

casca_do_ovo5

Todas as fotos © Plantei um Broto na Casca do Ovo

Autodidata que faz sucesso no Instagram explica como melhorar suas fotos de viagem com o celular

https://fbcdn-sphotos-e-a.akamaihd.net/hphotos-ak-xat1/v/t1.0-9/13445692_1735273643415723_8095346101612626568_n.jpg?oh=37dd5342a06e4bef6166ec1140c670cb&oe=58073AF3&__gda__=1472939259_a55de65ba21b317a748f9647c207c45d

Viajar é inundar a timeline dos seus amigos com muitas fotos dos lugares por onde você passa. E o fotógrafo autodidata Guido Gutierrez Ruiz é especialista nisso. Através do Instagram, ele, que é natural de Toronto, registra suas viagens com seu Google Nexus 5 e compartilha elas com mais de 24 mil seguidores.

Além de fotografar sempre suas viagens com smartphone para evitar carregar muita bagagem, ele também evita o uso de Photoshop, usando apenas as ferramentas de edição disponíveis no Instagram. Quem olha suas fotografias não acredita que elas foram feitas apenas com um smartphone.

Ele compartilhou algumas dicas com os sites Viralhub247 e Quartz para que qualquer um possa melhorar suas fotos de viagens – e nós reproduzimos as tudo abaixo:

1. Lembre-se de limpar suas lentes

As pessoas não percebem o quão sujas as lentes das câmeras de seus smartphones podem estar e costumam esquecer de limpá-las, o que pode prejudicar a qualidade das imagens.

foto2

2. Seja criativo

Fotografar reflexos em janelas e espelhos é uma maneira de instigar a curiosidade de quem vê as suas fotos.

foto6

3. Brinque com os elementos da natureza

Não importa se são nuvens, pássaros ou uma folha caída. Elementos naturais podem se sair muito bem em sua próxima fotografia.

foto3

4. Revele menos

Silhuetas e pessoas vistas de costas ou de lado são uma ótima maneira de sugerir uma história sem precisar mostrá-la.

foto7

5. Procure pela geometria

As construções são ótimas nesse sentido e permitem que você explore diferentes ângulos. O mesmo vale para ruas e corredores longos.

foto8

foto1

6. Fotografando na chuva

Quando cair a próxima chuva, aproveite para fotografar e veja como o reflexo criado nas poças fica ótimo nas suas fotos.

foto9

foto5

7. Movimento

Fotos em movimento são sempre interessantes. Seja a câmera ou apenas o objeto se movendo, essa técnica pode fazer você criar imagens fantásticas.

foto4

Todas as fotos © Guido Gutierrez Ruiz