Galeria especial: Alce

https://vivimetaliun.files.wordpress.com/2015/12/6e5b2-alce.jpg

https://retratoserelatos.files.wordpress.com/2009/08/777px-bigbullmoose.jpg

https://s-media-cache-ak0.pinimg.com/originals/8f/46/17/8f4617aa660088a83de6cb6f2782acab.jpg

https://i0.wp.com/outdoors.visiteoseua.com.br/sites/outdoors/files/field/image/Elk%20HERO.jpg

https://i2.wp.com/images.forwallpaper.com/files/thumbs/preview/17/172792__elk-winter-snow-forest-bush_p.jpg

https://i0.wp.com/img2.juzaphoto.com/001/shared_files/uploads/679081.jpg

http://g01.a.alicdn.com/kf/HTB1FlgcIFXXXXcGaXXXq6xXFXXXl/Alces-Animal-bonito-chifres-3-tamanhos-tecido-de-seda-lona-impressão-do-Poster.jpg

https://i1.wp.com/40.media.tumblr.com/d4decd3e37afe02a420ac77826a5f36b/tumblr_mh2jt881p41r6r7ygo1_1280.jpg

https://i2.wp.com/www.markpicard.com/wp-content/uploads/2013/02/Kissing-Moose.jpg

https://i2.wp.com/media.web.britannica.com/eb-media/57/92857-050-8D5A0A8E.jpg

https://i2.wp.com/www.public-domain-image.com/free-images/fauna-animals/deers/moose-and-elk/frontal-view-of-male-moose-animal-resting-in-a-field.jpg

https://i1.wp.com/www.dtvb.ibilce.unesp.br/animais/na_alce.jpg

Anúncios

Os 19 esportes mais estranhos ao redor do mundo

Cerca de 200 modalidades bizarras foram fotografadas por Sol Neelman, que percorreu o mundo nos últimos noves anos em busca de práticas curiosas, encontrando eventos esportivos que parecem ser dos mais divertidos e excêntricos. O fotógrafo de Portland os reuniu no livro ‘Weird Sports’, lançado em 2012. Com o sucesso, está em busca de publicar o segundo volume, por meio de financiamento coletivo.

Confira 19 desses estranhos esportes abaixo e escolha um para ficar em forma:

1. Mergulho no pântano em Llanwrtyd Wells, na Grã-Bretanha. 

sport16

2. Basquete de Lingerie 

sport15

3. Santa Speedo Run

sport14

4. Corrida de Mulas no Arkansas

sport10

5. “The Dirty Dash”, corrida com obstáculos em meio a lama com competidores fantasiados

sport19

6.  Corrida de avestruz, na África e em Nevada (EUA)

sport17

7. The Color Run, corrida ao estilo Holi Festival

sport18

8. Boxe xadrez

sport13

9. Kaiju: Luta Livre de “Monstros”

sport9

10. Quidditch: estilo “Harry Potter”, mistura rugby, basquete e queimada

sport11

11. Arremesso de bike

sport8

12. Corrida de sapos

sport12

13. Olimpíada caipira Red Neck Games, em Georgia. Na foto, a prova barrigada no poço de lama.

sport1

14. Luta de sabres de luz

sport2

15. Hóquei subaquático

sport7

*As fotos abaixo não são de Sol, mas as modalidades também estão em seu livro

16. Boliche na estrada, na Irlanda

sport4

17. Cerveja Pong

sport5

18. Surf para cachorros

sport6

19. Bossabol, mistura de vôlei, futebol e ginástica artística

sport3

Fotos: de 1 a 14 por Saul Neelman; offthecuffandindypendent, masbury, wikimedia, wired

Festival Hindu no Nepal celebra o amor aos cachorros

Addictable Kukur Tihar Festival cachorro Nepal (19)

Diwali, uma das grandes festas do calendário hindu, é um festival de cinco dias de outono geralmente conhecido como o festival das luzes. Cada dia tem o seu próprio foco e observâncias específicas variam de uma denominação do hinduísmo para outro.
Independentemente das diferenças regionais e confessionais, Diwali é um período de troca de presentes, contação de histórias e reconhecimento dos relacionamentos humanos têm com todas as coisas.
No Nepal, Diwali é chamado Tihar. Semelhante a outras observâncias Diwali, as lâmpadas são acesas à noite, durante Tihar. O festival de luzes celebra o triunfo da luz sobre as trevas, do conhecimento sobre a ignorância, e a dissolução das barreiras que separam os seres humanos a partir de uma experiência autêntica do mundo. O hinduísmo Nepalês é único em dedicar o segundo dia de Tihar, Kukur Tihar, à adoração de cães.

Addictable Kukur Tihar Festival cachorro Nepal (1)

Eles são enfeitados com guirlandas de flores como sinal de respeito pela bonita relação que compartilham com os humanos.

Addictable Kukur Tihar Festival cachorro Nepal (17)

Marcas vermelhas são feitas na testa dos cães, simbolizando o seu caráter sagrado.

Foto: Imgur

Além dos lindos adornos, os cães recebem toneladas de petiscos e comidas deliciosas.

Addictable Kukur Tihar Festival cachorro Nepal (18)

Um festival devotado a encher os cães de amor.

Foto: Imgur

Lembre-se, você não precisa estar no Nepal para fazer parte deste festival. Você pode celebrar a grandeza do seu cão todos os dias, sendo um tutor responsável e amoroso, e auxiliando também a outros cães em perigo ou em necessidade.

Addictable Kukur Tihar Festival cachorro Nepal (7)

diwali-tihar-dogs-02

Addictable Kukur Tihar Festival cachorro Nepal (25)

Addictable Kukur Tihar Festival cachorro Nepal (19)

Addictable Kukur Tihar Festival cachorro Nepal (2)

Addictable Kukur Tihar Festival cachorro Nepal (5)

Addictable Kukur Tihar Festival cachorro Nepal (3)

Addictable Kukur Tihar Festival cachorro Nepal (33)

Foto: Imgur

Fotógrafo Alexander Safonov, Fotos do Fundo do Mar: Melhores Imagens

Fotos do fundo do mar sempre impressionam, mas algumas conseguem realmente chamar a atenção. Cenas inusitadas, momentos espontâneos e situações únicas são o foco de alguns fotógrafos para o deleite do público.

Neste post nós mostraremos algumas imagens de Alexander Safonov, um fotógrafo e mergulhador russo que começou a experimentar a fotografia subaquática em 2004 e não parou mais.

Desde então Safonov mergulha e clica os animais marinhos em várias partes do mundo, como África do Sul, Fiji e Ilhas Galápagos. Por conta disso ele já foi agraciado com prêmios e seu material já foi publicado em grandes revistas como BBC Magazine e National Geographic.

Aqui estão reunidas umas das melhores imagens do fundo do Oceano, não importa a região do planeta, sempre iremos ter abundância de animais e de paisagens fantásticas. Observe abaixo um misto de diversas imagens selecionadas aqui . É simplesmente incrível.

https://i2.wp.com/essaseoutras.xpg.uol.com.br/wp-content/uploads/2011/09/alexander-safonov-2.jpg

https://i1.wp.com/essaseoutras.xpg.uol.com.br/wp-content/uploads/2011/09/alexander-safonov-6.jpg

https://i2.wp.com/essaseoutras.xpg.uol.com.br/wp-content/uploads/2011/09/alexander-safonov.jpg

https://i2.wp.com/essaseoutras.xpg.uol.com.br/wp-content/uploads/2011/09/alexander-safonov-.jpg

https://i0.wp.com/essaseoutras.xpg.uol.com.br/wp-content/uploads/2011/09/alexander-safonov-3.jpg

https://i1.wp.com/essaseoutras.xpg.uol.com.br/wp-content/uploads/2011/09/alexander-safonov-7.jpg

https://i0.wp.com/essaseoutras.xpg.uol.com.br/wp-content/uploads/2011/09/alexander-safonov-4.jpg

https://i1.wp.com/essaseoutras.xpg.uol.com.br/wp-content/uploads/2011/09/alexander-safonov-5.jpg

Foto: Alexander Safonov

 

 

 

 

 

 

 

 

 

10 comportamentos animais adoráveis que os humanos deveriam adotar

Tendemos a usar a palavra “animal” para configurar um comportamento bruto ou irracional, mas os dez fatos abaixo vão te fazer mudar de ideia quanto a escolha desse termo no futuro.Afinal de contas, os animais podem ser muito mais adoráveis que os seres humanos. Por exemplo:

10. Morcegos-vampiros adoram se abraçar

comportamentos animais fofos 10 

Você provavelmente não sabe muito sobre os morcegos-vampiros, mas também não deve pensar nada de bom sobre eles. Está enganado.

Esses queridinhos são os quirópteros mais propensos a afagar seus companheiros. Os morcegos-vampiros gostam de ficar de conchinha, abraçadinhos, para fortalecer e manter os laços sociais necessários. Inclusive, eles passam um bom tempo por dia cuidando um do outro: 3,7% do seu tempo acordado é gasto aninhando-se aos amigos e à família. Se fôssemos tão atenciosos quanto os morcegos-vampiros, ficaríamos cerca de 36 minutos fazendo carinho no cabelo dos nossos amigos diariamente.

Esse número não inclui as várias horas que os morcegos tendem a gastar cuidando de si mesmos. Morcegos-vampiros gastam mais horas se limpando do que qualquer outro morcego, sugerindo que seus hábitos de higiene são devido à dinâmica social, e não porque eles são verdadeiros germofóbicos.

9. Rato-da-califórnia e sua monogamia extrema

comportamentos animais fofos 9 

Os animais falantes da Disney mostram grande fidelidade aos seus cônjuges, mas o reino animal real é bem diferente. Por lá, monogamia é menos comum. Bom, isso não conta o rato-da-califórnia (Peromyscus californicus), um exemplo dos valores da família tradicional.

Os pesquisadores realizaram uma análise genética de 98 filhotes de 27 famílias. Como já suspeitavam por muitas décadas, o estudo confirmou que cada prole era resultado de seus pais monogâmicos.

Em um experimento decididamente mais cômico, cientistas colocaram um pigmento em fêmeas que passaria para qualquer pretendente masculino durante relações sexuais, revelando se algum macho pulou a cerca. A pesquisa concluiu que os ratos foram fiéis, no entanto. Só que eles não são exatamente uma inspiração para o amor verdadeiro: a monogamia é mais o resultado de controle da mente do que de romance eterno. As fêmeas secretam uma substância química através da urina que obriga os machos pais de seus filhos a ficarem por perto e ajudarem a cuidar dos bebês.

8. Piranhas vegetarianas/frutíferas

Tometes Camunani 

Enquanto a maioria das pessoas pensa que todas as piranhas adorariam devorar uma vaca inteira, existe uma variante herbívora recém-descoberta, a Tometes camunani, que subsiste apenas de ervas aquáticas.

Identificada pela primeira vez em 2013, esta piranha vive em corredeiras amazônicas e infelizmente está sendo despejada de seu habitat pelos muitos projetos de construção de represa para explorar o potencial hidrelétrico da Amazônia.

Existem ainda piranhas que amam frutas e comem tudo o que cai das árvores no rio. Esses peixes são uma benção para a Amazônia porque carregam as sementes por vários quilômetros de distância antes de excretá-las de volta para a flora. Eles fazem a dispersão melhor do que quase qualquer outro animal, incluindo símios e pássaros, já que apenas um peixe pode dispersar 700.000 sementes individuais de mais de 20 plantas diferentes de uma só vez.

7. Patola-de-pés-azuis e seu tango


O patola-de-pés-azuis é, no geral, um animal desajeitado sem muitas qualidades – a não ser seus bizarros movimentos de dança.

Para cortejar parceiras, os machos primeiro as presenteiam com um pedaço de pau ou pedra carinhosamente selecionado. Após a aceitação deste dote modesto, eles começam a exibir seus pés maravilhosamente coloridos.

As fêmeas preferem parceiros com pés mais azuis, assim que, para se mostrar, esses bichos há muito aperfeiçoaram um arsenal de movimentos de dança que os seres humanos não descobriram até a era disco. O mais cômico deles é chamado de “apontamento para o céu”, e envolve esticar a cabeça para o céu e estender os braços para longe do corpo, enquanto pula de um pé para outro e assobia como um maníaco. Imperdível.

6. Macacos usam fio dental


Os macacos são muito mais dedicados a higiene dental que a maioria dos seres humanos, porque em diversas ocasiões foram pegos ensinando uns aos outros como usar o fio dental.

Mais recentemente, uma fêmea de um grupo de babuínos do Paignton Zoo, um zoológico no Reino Unido, aprendeu a arrancar cerdas de vassouras para limpar os dentes. Há esperança de que os outros também aprendam com ela, uma vez que costumam observá-la com atenção. Os pesquisadores não têm certeza se a motivação primária dos babuínos é a higiene, porém.

Macacos em Lopburi, na Tailândia, também já foram registrados fazendo algo semelhante. O grupo de 50 animais frequenta um templo budista local e arranca os cabelos de visitantes para usar como fio dental. A parte mais adorável é que, quando os cientistas decidiram usar câmeras para espionar as rotinas de higiene bucal dos macacos, descobriram que as mães passavam o dobro do tempo passando o fio e eram muito mais propensas a repetir a ação se um bebê estivesse presente.

5. Orangotangos imitam seres humanos


Os orangotangos são bons imitadores. Por exemplo, Suriya, um macho que mora na Carolina do Sul, nos EUA, está cuidando de quatro filhotes de tigre. Isso porque observou seres humanos fazendo o mesmo no início deste ano, quando começou a imitá-los e alimentar os filhotes com mamadeiras.

Outro caso de imitação é de Bonnie, um orangotango de 30 anos do Smithsonian National Zoological Park, nos EUA, que pegou o hábito de assobiar de um zelador.

Tem até um orangotango tentando falar. Tilda, do Jardim Zoológico de Colônia, aprendeu a dizer “blah”. Não é algo aleatório, porque Tilda só faz isso na presença de seus cuidadores. Ela também sabe bater palmas e fazer sons de cliques. Esta é uma descoberta revolucionária porque os pesquisadores não acreditavam que orangotangos tinham destreza oral o suficiente para fazer esses ruídos.

4. Ratos cantam


A arte da música não se limita a seres humanos e aves. Ratos machos também cantarolam para tentar conquistar fêmeas. Eles têm um arsenal musical variado, incluindo “canções de chamada” que são empregadas quando sentem o cheiro de urina feminina. Quando a fêmea aparece, eles trocam a balada.

As fêmeas são conhecidas por retornar o favor, se estiverem a fim. Infelizmente, esses duetos roedores se propagam em intervalos de ultrassom, abaixo do limiar de audição humana.

Outra descoberta dos cientistas é que ratos que cantam juntos eventualmente cooperam para ficar no mesmo tom, produzindo um uníssono adorável. Os animais também apresentam plasticidade musical excepcional e podem aprender novas canções para complementar os clássicos. Anteriormente, os pesquisadores acreditavam que cada rato tinha sua própria canção e sempre a repetia, mas as evidências mostram um nível inesperado de criatividade entre os roedores.

3. Ciclídeos africanos incubam seus bebês na boca


Ciclídeos africanos não são peixes particularmente apaixonados. As fêmeas despejam seus ovos em um canto quakquer, machos passam por lá para fertilizá-los, e é isso. Em seguida, as fêmeas recolhem os ovos de volta.

A futura mamãe fica excepcionalmente atenta durante as várias semanas de incubação, abstendo-se até mesmo de comer – isso porque, se abrir a boca, pode derrubar seus filhotes.

Os papais ciclídeos não são dos melhores. Pelo contrário, comerão sua prole se tiverem a chance. Mesmo que eles sobrevivam ao infanticídio aquático, os ciclídeos bebês são basicamente incompetentes e não teriam como se defender da vida no mar cruel. É por que isso que as mães criaram essa maneira de proteger sua prole: incubação bucal, de forma que seus filhotes peixes ficam na segurança relativa da sua boca. Nojento? Muito. Mas eficaz e um grande exemplo de dedicação materna.

2. Girafas sussurram entre si à noite


Girafas estão entre as criaturas mais taciturnas do mundo. Quase todos os animais têm pelo menos alguns sons ou vocalizações facilmente associadas, mas o que você faz quanto precisa imitar uma girafa?

Pesquisadores da Universidade de Viena queriam descobrir. Por isso, compilaram 947 horas de gravações em três zoológicos europeus a fim de descobrir que sons as girafas faziam – elas tinham que dizer alguma coisa, não é mesmo? Mesmo que em intervalos infrassônicos, como os elefantes, que estão fora do âmbito da audição humana.

Os cientistas ficaram animados quando notaram que girafas de fato produzem uma grande variedade de ruídos, durante toda a noite. Por exemplo, sussurram umas para as outras. O som é de baixa frequência (92 Hz), mas ainda audível aos ouvidos humanos, se você ouvir atentamente.

1. Camarões mantis são mais gentis uns com os outros


Com a capacidade de lançar os seus apêndices a velocidades absurdas, camarões mantis possuem o pior soco do reino animal. Como a maioria dos outros organismos, eles costumam lutar por território contra membros de sua própria espécie.

Se usassem força total nesses confrontos, a extinção seria um destino certo. Assim, esses animais aprenderam a ir mais leve uns com os outros. Em meio a disputas territoriais, eles oferecem sua retaguarda protegida como saco de pancada. Ambos os combatentes se concentram nessas áreas e evitam locais mais frágeis.

Eles também evitam conflitos intimidando um ao outro para uma “exibição de cores” (estilo o que acontece com pavões), mas isso raramente funciona – das 34 disputas observadas pelos pesquisadores, só uma não terminou em briga. [Listverse]

Conheça os 19 lugares mais charmosos do mundo

frança

Cenários bucólicos, pequenas vilas, construções antigas com cores fortes e muitas flores. Este visual, que parece até ter saído de um filme, pertence aos lugares mais charmosos do mundo, cantinhos escondidos que você pensa que só existem nos seus sonhos.

Seja na praia, como a lindíssima Key West, na Flórida, nos Alpes, como a romântica Wengen, na Suíça, ou em cidades com canais, onde a água domina grande parte do espaço, como em Burano, na Itália, esses destinos parecem ser mesmo especiais. Olhando essas fotos, dá vontade de estar lá, passeando e descobrindo as belezas desses pontos aparentemente pouco explorados.

Parece tudo tão perfeito, que realmente fica difícil acreditar que ali vivem pessoas e mais difícil ainda pensar que elas não seriam muito felizes. A cidade de Colmar, na França, parece até uma pintura, de tão graciosa. As simples e não menos importantes casinhas azuis em Júzcar, na Espanha, se tornaram parte da Smurfs Village – e só de olhar você já vai entender o porquê.

Confira abaixo os 19 lugares mais charmosos do mundo:

Via.

 

10 momentos bizarros e violentos da história da arte

Em comparação com profissões mais obviamente perigosas, artistas não são exatamente conhecidos por serem malucos ou violentos. Mas esse não foi sempre o caso. Houve momentos muito bizarros na história da arte que terminaram em brigas, assassinatos e pornografia. Como:

10. A gangue de Caravaggio

bad boys e deliquentes da arte 10
Michelangelo Merisi da Caravaggio foi o original “bad boy” da arte. Para quem não sabe, ele viveu uma vida frenética e curta na qual dormiu com inúmeros homens e mulheres, participou de duelos aleatórios, atacou uma prostituta e matou um homem esfaqueando-o na virilha.

Os registros não são definitivos, mas ele também pode ter agido como cafetão e agredido um dos seus rivais artísticos com uma espada. No entanto, nada se pode comparar com sua “gangue”.

O grupo de pintores e arquitetos romanos, liderado por Onorio Longhi, acreditava no lema “spe nec, nec metu” (“sem esperança, sem medo”). À noite, eles se vestiam como antiquados cavaleiros e andavam pelas ruas de Roma a cavalo pegando prostitutas, entrando em brigas e tentando assassinar seus rivais. Em 1606, o grupo entrou em uma confusão que acabou com um homem morto e vários outros gravemente feridos.

Toda essa violência não livrou Caravaggio das consequências. Um dia, ele estava em uma taverna napolitana decadente quando foi atacado por um homem com quem já havia lutado anteriormente. O pintor saiu da briga com ferimentos grotescos dos quais nunca se recuperou. Ele morreu em circunstâncias desconhecidas, aos 38 anos.

9. Fra Filippo Lippi e sua luxúria

bad boys e deliquentes da arte 9
Um pintor florentino do Renascimento, Fra Filippo Lippi foi um artista extraordinariamente talentoso que competiu com alguns dos maiores nomes da história da arte. Como resultado, ele é menos famoso hoje do que deveria ser. Acima, seu afresco “A Virgem e Menino com História da Vida de Sant’Ana”.

Em uma área é bem conhecido, no entanto: na amorosa. Ao longo de sua vida, Lippi criou diversas polêmicas por conta de seus flertes com mulheres. Apesar desta reputação, ele foi contratado em 1456 para fazer uma pintura no convento de freiras de Santa Margarida em Prato. Não muito tempo depois de chegar, Lippi conseguiu seduzir e dormir com uma freira chamada Lucrezia Buti.

Diz a lenda que ele pediu a Madre Superiora para fornecer-lhe uma freira para posar para sua pintura e, em seguida, se aproveitou da jovem que foi enviada. Há duas histórias diferentes que afirmam o que ocorreu em seguida: ou Lippi fugiu com Lucrezia, ou a sequestrou no meio de uma procissão, levando-a para viver com ele em pecado.

Apesar de toda a Itália se indignar com o escândalo, não havia nada que pudessem fazer. Lippi era protegido da família Medici, que convenceu o Papa a perdoá-lo depois de “apenas” um pouco de tortura. Lippi e Lucrezia passaram o resto de suas vidas como amantes.

8. A briga futurista

bad boys e deliquentes da arte 8
O movimento italiano do futurismo foi um movimento artístico que abraçou a destruição do velho para abrir caminho para o novo. Admirava a velocidade, a mudança, a máquina e, mais tarde, o fascismo. E acima de tudo, admirava a violência. Guerra era vista como uma força positiva para a mudança, com a brutalidade sendo um nobre esforço.

Assim, quando os futuristas de Milão se desentenderam com os seus homólogos de Florença, apenas uma coisa foi possível: pancadaria. Quando Ardengo Soffici escreveu um artigo em 1910 menosprezando a Exposição Futurista de Milão, os membros da escola milanesa pegaram o trem até Florença, foram ao Cafe Guibbe Rosse, encontraram Soffici e desceram a porrada nele.

Claro que Soffici não estava sozinho. Logo, essa foi uma das mais épicas brigas na história da arte. Durou várias horas e só terminou quando todos os envolvidos foram arrastados até a delegacia. O café foi totalmente destruído, e muitas pessoas ficaram feridas. Estranhamente, isso não marcou o início de uma longa rivalidade. Os grupos de Florença e Milão na verdade se tornaram amigos.

7. O desbravador Thomas Moran

bad boys e deliquentes da arte 7
Os EUA eram um lugar ainda pouco dominado em 1871. Regiões inteiras eram completamente desconhecidas, de forma que Washington enviou equipes de homens para explorar territórios estranhos. Entre eles, estava o pintor Thomas Moran.

Artistas não parecem o tipo de gente que vai dar uma de conquistador e sobrevivente em ambientes inóspitos, mas foi isso que Moran fez. Originalmente da Inglaterra, o pintor foi ao Parque Nacional de Yellowstone (então uma terra de mistérios cheia de crateras estranhas e jatos de vapor) levando apenas alguns suprimentos com ele.

Moran passou 40 dias neste vasto deserto, pintando tudo que via. Mesmo hoje, acampar em Yellowstone por 40 dias seria um feito muito significativo, em um mundo no qual armas poderiam facilmente afugentar um urso pardo e muitas outras tecnologias poderiam garantir comunicação e segurança. Moran não tinha nada disso. Suas pinturas se tornaram um ícone, a tal ponto em que ele passou a ser chamado de Thomas “Yellowstone” Moran.

6. Michelangelo, excrementos e pornografia

bad boys e deliquentes da arte 6
Possivelmente o maior artista que já viveu, Michelangelo foi um escultor tão impressionante que até mesmo seus bonecos de neve eram considerados obras-primas. Mas havia um outro lado desse mestre da Renascença: em seu tempo de inatividade, Michelangelo gostava de pornografia.

Michelangelo é conhecido por ter feito um dos desenhos mais bizarros da história da arte, apresentando um homem curvado exibindo seu ânus para o mundo. Ele também escreveu várias poesias sobre excrementos (urina e fezes), com frases brutas e retratos obscenos.

Vai entender!

5. O motim violento do balé

bad boys e deliquentes da arte 5
Não é sempre que as palavras “balé” e “motim” aparecem em uma única frase. Mas o público do início do século 20 era muito diferente das multidões que apareciam a dança hoje.

Quando o compositor Igor Stravinsky estreou A Sagração da Primavera em 29 de maio de 1913, o público estava tão chateado que literalmente começou uma briga. Embora hoje seja considerado um clássico, A Sagração da Primavera foi ousadamente experimental para a época. Antes mesmo da cortina subir, metade da plateia já vaiava só a música orquestral.

Quando a dança começou, as multidões francesas rapidamente iniciaram o motim. De acordo com presentes, incluindo Pablo Picasso e Marcel Proust, membros da audiência irritados atiraram legumes no palco e tentaram parar a apresentação. Duas facções rivais na plateia atacaram uma a outra, reduzindo a noite de abertura a uma pancadaria apocalíptica. Até o final da briga, 40 pessoas haviam sido violentamente expulsas do local.

4. Rimbaud, traficante de armas e escravos

bad boys e deliquentes da arte 4
Arthur Rimbaud foi para a poesia o que Caravaggio foi à pintura. Aos 17 anos, se tornou um sem-teto nas ruas de Paris até iniciar um tórrido caso de amor homossexual com o poeta eminente Paul Verlaine. Rimbaud encheu-o de drogas, roubou-o e usou seus trabalhos impressos como papel higiênico.

Mais tarde, aos 25, Rimbaud dirigiu-se para a África Oriental para se tornar um oportunista traficante de armas. Em 1885, comprou vários milhares de rifles da Europa e levou-os em camelos através da Etiópia para vendê-los no que era então a Abissínia. A viagem levou cerca de quatro meses e envolveu um trekking através de uma paisagem lunar de vulcões e sol escaldante.

Rimbaud nunca escreveu mais uma palavra sequer de poesia. Em vez disso, permaneceu na África, trabalhando primeiro como um mercenário e mais tarde como um comerciante de escravos.

3. Maxwell Bodenheim e um novo nível de boemia

bad boys e deliquentes da arte 3
Na primeira metade do século 20, Maxwell Bodenheim era considerado um dos maiores escritores da América. O fato de que precisamos explicar quem ele é hoje já indica que seu destino não foi dos melhores.

Em seus últimos anos, o ex-grande escritor levou a boemia a um outro nível, tornando-se um bêbado sem-teto. Na década de 1940, praticamente saiu da sociedade e passou a dormir com sua esposa em bancos de parque, ficando sóbrio apenas tempo suficiente para escrever seus poemas. Ele era conhecido por aparecer em festas literárias com um saco no qual colocava qualquer coisa que não estivesse amarrada.

Bodenheim também era um idiota com as mulheres. Ele seduziu e depois largou quatro beldades famosas, fazendo com que todas tentassem o suicídio. Apesar de ser um cafajeste, o artista não pode suportar ver sua esposa o trair. Em fevereiro de 1954, ele foi morto tentando impedir um lavador louça de dormir com sua esposa. O cara sacou uma pistola para afastar o boêmio, acabando com sua vida.

2. Aristas da Primeira Guerra Mundial

bad boys e deliquentes da arte 2
Muitos artistas do Reino Unido foram tão marcados pela Primeira Guerra Mundial que não quiseram deixar este momento passar sem registrá-lo. Vários, ao invés de visitar os locais de batalha como artistas oficiais, na verdade se alistaram para lutar, e acabaram trabalhando em algumas das piores condições imagináveis.

O pintor Eric Kennington, por exemplo, foi enviado para Laventie, na França. O primeiro inverno da guerra foi incrivelmente brutal. Em um ponto, ele passou quase quatro dias sem dormir depois de as temperaturas caírem para -20 graus Celsius e uma forte nevasca enterrar as trincheiras britânicas. Em janeiro de 1915, ele perdeu um dedo do pé devido à infecção. Dispensado do exército devido à sua condição médica, Kennington não desistiu e voltou para o front como um artista oficial da guerra.

Richard Nevinson foi outro que ofereceu-se para juntar-se à Cruz Vermelha. Lá, ele viu centenas e centenas de cadáveres mutilados e pessoas com feridas gravíssimas. Richard teve febre reumática e também acabou dispensado do exército. Como Kennington, imediatamente voltou para a guerra como artista oficial, arriscando sua vida para mostrar a carnificina na Europa sob a forma de quadros.
Em um sentido muito real, estes homens estavam preparados para morrer por sua arte.

1. Gesualdo, o sadomasoquista

bad boys e deliquentes da arte 1
Don Carlo Gesualdo foi um alaudista e compositor do final da Renascença. Aos 20 anos, ele se casou com sua prima Maria d’Avalos, de 24 anos, que era supostamente tão sedutora que dois homens tinham morrido de felicidade ao ter relações sexuais com ela.

Não muito tempo depois da união, Gesualdo a encontrou na cama com o duque de Andria, que estava usando suas roupas. Em um ataque de raiva, matou os dois, mutilou seus corpos e possivelmente assassinou seu filho, pensando que poderia pertencer ao Duque. A história não deixa claro se esse último acontecimento é fato ou boato. O que é verdade é que, como membro da aristocracia, Gesualdo foi isento de pena dos assassinatos.

Isso não o impediu de se torturar, no entanto. Depois de ter depressão, o artista começou a manter um grupo de homens jovens em seu castelo para o propósito expresso de bater nele em orgias sadomasoquistas.

Ele também se envolveu em um julgamento de bruxaria e acabou no lado errado da Inquisição Espanhola. Gesualdo evitou a morte nessa ocasião, mas acabou derrotado por seu próprio “hobby”: foi espancado até a morte por seus homens no que foi descrito como “uma espécie de fúria masoquista”, aos 47 anos. [Listverse]