Conheça o trabalho hiperrealista do “Ron Mueck brasileiro”

As esculturas de Giovani Caramello, artistas brasileiro de 24 anos, natural de Santo André, se destacam pelo seu traço hiper realista e têm levado a muitas comparações com as obras do famoso escultor australiano Ron Mueck, que levou mais de 400 mil pessoas a Pinacoteca de São Paulo para sua exposição.

As obras do brasileiro possuem em média 0,80 cm, reproduzem seres humanos e suas minuciosidades, como marcas de expressões faciais, barbas, cílios, sardas, olhos, poros, além de retratarem sentimentos e emoções.

Em 2010, Giovani começou sua carreira de escultor, como modelador em 3D e nunca mais largou a arte. Ele utiliza silicone, resina, tintas, fibra de vidro e moldes para fazer seu trabalho. São necessárias horas de estudos e testes para chegar ao nível de detalhe que o artista procura, ainda que Giovani garanta que a poesia e o conceito da obra são mais importantes que tudo isso.

giovanni 01

Uma de suas obras chama-se “Sozinho” e retrata um pré-adolescente ruivo, com sardas, olhos claros e tristes, vestido com uma capa do Batman. “É uma criança passando para a adolescência, que se sente triste e sozinha. Ele tem essa capa que simboliza a infância. Todas as obras que eu faço têm um lado mais poético, porque é isso que traz vida para a obra, mais que aparência. Pretendo transmitir isso mais claramente nas próximas esculturas”, afirma.

giovanni 03

Ao ser questionado sobre a comparação de seu trabalho com as obras de Ron Mueck, Giovani diz que se inspirou bastante no artista, mas que ainda precisa aprimorar a modelagem, pintura e acabamento para poder alcançá-lo. Suas obras ganharam uma exposição chamada “Impermanência”, na Oma Galeria, em São Bernardo do Campo.

Confira abaixo o vídeo do artista realizando seu trabalho e fotos de suas incríveis esculturas:

giovanni 2

giovanni 4

giovanni 5

giovani-montagem

giovanni 07

giovanni 8

giovanni 9

giovani 11

giovanni 12

giovanni 10

giovanni 11

Todas as fotos © Giovani Caramello

Anúncios

Série de fotos retrata a diversidade no Vale do Sicílio

Se quando você pensa no Vale do Silício a primeira coisa que lembra é de nomes como Bill Gates, Steve Jobs e Mark Zuckerberg, é bom repensar isso. Nem só de homens brancos é feito o polo de tecnologia.
É o que retrata o projeto fotográfico Techies, realizado pela fotógrafa Helena Price. A ideia da série é exibir toda a diversidade dos empreendedores e funcionários que trabalham na região e mostrar que há muitas outras histórias a serem contadas por lá.
Entre os retratados estão mulheres, pessoas de diferentes etnias, trabalhadores acima dos 50 anos, que pertencem à comunidade LGBT ou que possuem alguma deficiência física, por exemplo. A iniciativa recebeu apoio do Facebook, do Medium e da Ueno e cada fotografia vem acompanhada da história pessoal de quem é retratado.
Espia só alguns dos rostos que você encontrará por lá:

diversidade diversidade2 diversidade3 diversidade4 diversidade5 diversidade6 diversidade7 diversidade8 diversidade9 diversidade10
Todas as fotos © Helena Prince

10 incríveis cataratas para conhecer antes de morrer

https://i2.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2016/08/cataratas_grande.jpg

Se existe no mundo algo considerado plenamente maravilho na opinião de dez entre dez pessoas, definitivamente são as cataratas. Tudo bem, sabemos que visitar uma destas maravilhas naturais pode estar associado a alguns indesejáveis mosquitos, mas quem liga diante de tanta lindeza?

Abaixo você confere dez das mais belas cataratas pelo mundo:

1. Niagara Falls – Canadá e EUA

01niagara-falls-in-canada-and-new-york

Claro, você pode ficar nos EUA e testemunhar esta beleza, mas Niagara Falls (ou Horseshoe Falls) do lado canadense oferece uma visão superior. O que falta em tamanho (ela mede cerca de 50 metros altura) sobra em beleza.

2. Angel Falls – Venezuela

02angel-falls-in-venezuela

Situada no Parque Nacional Canaima da Venezuela, Angel Falls não é apenas uma das cataratas mais bonitas do mundo, mas também a mais alta. Sua extensão perfura as nuvens com quase mil metros de altura. Seu nome é em homenagem ao aviador americano Jimmie Angel que foi o primeiro piloto a sobrevoar o local.

3. Ban Gioc-Detian Falls – Vietnã e China

03ban-gioc-detian-falls-in-vietnam-and-china

Estas quedas d’água caem sobre o rio Quây Sơn que está situado na região rochosa de Karst entre a China e o Vietnã. O local possui um conjunto de cataratas e, a mais alta delas, possui 29 metros de altura. O resultado é um caleidoscópio de água borbulhante tecendo entre rochas e árvores e que criam a paisagem mais do que perfeita. Detalhe: Na época das chuvas o lugar fica ainda mais maravilhoso.

4. Yosemite Falls – EUA

04yosemite-falls-in-california

Esta surpreendente catarata é a mais alta na América do Norte. Localizada no Parque Nacional de Yosemite, na Califórnia, Yosemite Falls apresenta uma série de três quedas diferentes que culminam em uma cascata que cai de uma altura de quase 800 metros e se esconde entre os imponentes pinheiros no vale abaixo.

5. Kaieteur Falls – Guiana

05kaieteur-falls-in-guyana

Uma das cataratas mais impressionantes e poderosas do mundo é também a mais remota. A Guiana Kaieteur Falls está escondida nas profundezas da Amazônia e exige uma caminhada de três dias para chegar até ela. Se você aguentar o tranco e chegar até lá será muito bem recompensado quando chegar ao Rio Potaro e experimentar a sua espumosa água que cai de 225 metros de altura.

6. Plitvice Falls – Croácia

06plitvice-falls-in-croatia

A costa croata é um refúgio dos sonhos, mas se torna uma experiência ainda mais surreal na região cavernosa de Karst, onde fica o Parque Nacional Plitvice Lakes. As quedas são memoráveis pelo grande fluxo de água que faz parecer as cachoeiras estão fluindo junto a uma harmoniosa canção.

7. Sutherland Falls – Nova Zelândia

07sutherland-falls-in-new-zealand

Localizada em Milford Sound em South Island, as quedas de quase 600 metros são as mais altas na Nova Zelândia e uma das mais altos do mundo.

8. Gullfoss – Islândia

08gullfoss-in-iceland

Islândia é o lar de inúmeras cataratas, mas Gullfoss continua a ser a favorita dos turistas que buscam ver de perto a beleza áspera que fez o país um destino de férias tão encantador. A catarata não é tão alta, mas contém dois picos distintos – um de 10 metros e outro de 20 metros.

9. Victoria Falls – Zimbabwe e Zâmbia

09victoria-falls-in-zimbabwe-and-zambia

Como se deve medir a maior cachoeira do mundo? Por altura, largura, ou apenas como as pessoas se sentem pequeninas quando estão diante delas? Independente da maneira utilizada para mensurar, Victoria Falls, que está situada entre o Zimbabwe e a Zâmbia, vence. De acordo com o livro dos recordes, esta é a maior cachoeira com base em uma combinação de altura (104 metros) e largura (1700 metros). Ela também atende pelo apelido evocativo Mosi-oa-Tunya (ou a ‘fumaça que troveja’), o que faz sentido já que é possível ouvi-la a milhas de distância.

10. Cataratas do Iguaçu – Brasil e Argentina

010iguazu-falls-in-brazil-and-argentina

Quando se trata de delinear as fronteiras, nada melhor do que o que acontece entre o Brasil e a Argentina que possuem a Cataratas do Iguaçu para marcar a separação entre os territórios. Tecnicamente esta é a maior cachoeira do mundo, pois sua cascata se estende por mais de 3 km ao longo do Rio Iguaçu.

Todas as fotos: Reprodução

Fotógrafo coloca moradores de rua ao lado de seus sonhos

O artista Horia Manolache criou um projeto muito interessante: ele fotografa moradores de rua como eles são, e como sonham em ser.

A série é nomeada “O Príncipe e o Mendigo”, e foi inspirada no romance homônimo de Mark Twain. Horia está procurando financiamento para publicar um livro sobre o projeto, através da plataforma de crowdfunding Indiegogo.

De acordo com o fotógrafo, em artigo do portal Bored Panda, seu objetivo com a obra é mostrar as pessoas sem-teto em uma abordagem pouco provável e fazer com que suas histórias sejam ouvidas.

Ele clicou os desabrigados em hotéis, garagens, locais de construção e na rua. “Conheci pessoas com armas e pessoas com corações incríveis. Minha esposa era minha ajudante, fazia os cortes de cabelo, a maquiagem, eu encontrava as fantasias e montava o estúdio móvel”, escreve Horia.

O artista afirma que os preparativos para registrar cada história duravam normalmente uma semana, mas em alguns casos demoraram até três semanas.

O resultado é tocante. Confira:

Tammyhttps://hypescience.com/wp-content/uploads/2016/08/moradores-de-ruas-e-seus-sonhos-1-838x573.jpg

https://hypescience.com/wp-content/uploads/2016/08/moradores-de-ruas-e-seus-sonhos-1-838x573.jpghttps://hypescience.com/wp-content/uploads/2016/08/moradores-de-ruas-e-seus-sonhos-1-838x573.jpghttps://hypescience.com/wp-content/uploads/2016/08/moradores-de-ruas-e-seus-sonhos-1-838x573.jpghttps://scontent-gru2-1.xx.fbcdn.net/v/t1.0-9/14264109_1771046586505095_7146986057365814508_n.jpg?oh=f36bfed63f37120b2a5c4474066fd3aa&oe=587EEDED

Tammy é uma estrela da rua em San Francisco. Se ela não pode trazer um sorriso ao seu rosto, ninguém pode. Sua maior dor é que sua avó e seu primeiro marido tiraram suas crianças e as levaram para longe dela.

Frank

Horia conheceu Frank em Hunterspoint, vivendo em um trailer que ele mesmo fabricou, juntamente com sua esposa e seu cachorro. Sua grande preocupação era que a polícia tomasse sua casa. Ele contou que foi criado com um mordomo, mas drogas o levaram até sua situação atual. Ele estava trabalhando em construções no momento do projeto, de forma que foi fotografado na rua e em um canteiro de obras. Sua esposa queria ser uma bailarina, mas porque estava acima do peso, se sentiu desconfortável para posar para o projeto. “Frank é uma das pessoas mais amáveis que eu já conheci”, notou Horia.

Max

Max é um veterano da guerra do Vietnã e do Golfo. Ele serviu o exército por 43 anos e, quando voltou, desistiu de tudo e foi para as ruas. Ele agora tem problemas com álcool e mal anda por causa da sua saúde delicada. Seu maior arrependimento é que ele não fala com sua filha mais.

Honey

Honey fugiu de casa por causa de seu marido violento. Ela tinha um carro no qual dormia, mas ele quebrou e a polícia levou-o, de forma que ela passou a dormir em um parque. Ela aprendeu a tocar ukulele sozinha, e é chamada de Honey (“mel”) por causa de sua voz doce. Ela fez sua primeira apresentação no hotel onde Horia a fotografou.

Bill

Bill teve de fugir da casa em que estava vivendo por uma razão aparentemente injusta, mas sua alternativa era ser preso. Ele quis enviar essas fotos para sua mãe, porque ela tem Alzheimer e, assim, poderia reconhecê-lo quando ele voltasse.

Henry

Henry é um ex-viciado em drogas e álcool. Ele agora vende jornais para uma organização que cuida de moradores de rua. Henry é de Mississippi. Em um ponto em sua vida, ele teve que escolher entre sua mãe e seu pai, e isso o marcou.

Mike

Mike foi o primeiro a ser fotografado neste projeto. Ele é de Ohio, mas fugiu de lá porque costumava fumar maconha, a polícia o pegou, e ele foi preso. Ele está agora reconstruindo sua vida, tem um lugar para ficar e começou a trabalhar, graças a uma organização de San Francisco.

Pops

Pops também esteve na guerra do Vietnã. Ele era um engenheiro, começou a usar drogas e perdeu o emprego. Foi viciado por 12 anos e estava em uma clínica de reabilitação. Infelizmente, ele é agora alcoólatra.

Hatter

Hatter tinha uma empresa que fazia eventos na Califórnia. No entanto, em um de seus eventos, as autoridades encontraram um convidado menor de 18 anos, ele foi multado em mais de US$ 100.000, e precisou largar tudo.

Jennifer

Jennifer veio da Irlanda juntamente com o marido, mas eles acabaram se divorciando. Segundo Horia, ela é muito tímida quando está sóbria.

Dan

Dan teve uma vida tumultuada e acabou nas ruas não muito tempo atrás. Ele é escritor, e descobriu-se que até tem amigos em comum com Horia. Dan irá utilizar esta foto para o próximo livro que vai publicar.

Michael

Horia encontrou Michael duas vezes. Na primeira, não pode fazer a sessão de fotos porque ele estava realmente irritado. Depois de vários meses, o fotógrafo encontrou o sem-teto novamente, e ele parecia reconciliado consigo mesmo. Nesta imagem, ele mostra a tatuagem com o nome de seu filho, o qual sente muita falta. Ele perdeu sua mãe, seu trabalho e sua casa em dois dias.

Shad

A identidade de Shad foi defraudada, sua namorada roubou sua carteira, ele ficou sem créditos e acabou na rua. Ao participar desse projeto, ele percebeu que não tinha nunca tirado um momento para pensar quais eram seus sonhos.

McKayas

McKayas se orgulha ao dizer que seus pais eram parte do movimento hippie na década de 60. Ele viveu no México, Havaí, Indonésia, Panamá, Bolívia, Costa Rica e Peru, e pretende visitar todos os países do mundo.

Ajude Horia a publicar seu livro, através da página do seu projeto no Indiegogo. [BoredPanda]

Tente não se assustar com as arriscadas fotos desta jovem que está conquistando o Instagram

https://i1.wp.com/www.hypeness.com.br/wp-content/uploads/2016/08/AngelaHights_interna.jpg

A russa Angela Nikolau, de apenas 23 anos, era uma fotógrafa tradicional até fazer um trabalho no topo de um prédio que mudou tudo. Os cliques fizeram tanto sucesso que Angela resolveu se especializar em fotos de tirar o fôlego.

Viciada em aventuras e novos desafios, a fotógrafa, que também é uma escaladora profissional, está sempre em busca de prédios que ofereçam uma vista espetacular das várias cidades que visita.

Munida de muita coragem e de uma Go Pro, Angela faz fotos que são ao mesmo tempo lindas e agoniantes, causando até mesmo uma certa vertigem para quem vê. Confira as imagens abaixo e, por favor, não tente isso em casa!

fotografia-angela-nikolau-01

fotografia-angela-nikolau-02

fotografia-angela-nikolau-03

fotografia-angela-nikolau-04

fotografia-angela-nikolau-05

fotografia-angela-nikolau-06

fotografia-angela-nikolau-07

fotografia-angela-nikolau-08

fotografia-angela-nikolau-09

roof-climbing-girl-dangerous-selfies-angela-nikolau-russia-5

roof-climbing-girl-dangerous-selfies-angela-nikolau-russia-7

roof-climbing-girl-dangerous-selfies-angela-nikolau-russia-10

roof-climbing-girl-dangerous-selfies-angela-nikolau-russia-13

Todas as fotos © Angela Nikolau