Se você ainda acha que tattoo não é arte precisa conhecer o trabalho de Chen Jie

Com inspiração clara na pintura tradicional de seu país, ela manda bem demais nas cores, com desenhos que poderiam estar em telas penduradas por aí, muitas vezes tendo animais ou flores como tema.

Destaque para a habilidade da tatuadora de trabalhar com o sombreado, em criar sensação de movimento e nos detalhes que mais parecem pinceladas, e não tatuagens. Pena que ela trabalha longe, lááá em Pequim…

Quer ver mais? Siga Chen Jie no Instagram!

 

Fotos: Reprodução/Chen Jie/fonte:[via]

Anúncios

As poéticas bailarinas submersas de Adolfo Maciocco

Fascinado pela leveza e delicadeza da dança, o fotógrafo Adolfo Maciocco criou o projeto Liquid Dreams no qual retrata dançarinos clássicos debaixo d’água. Ele viajou ao norte da Sardenha, na Itália, para capturar os movimentos de dançarinos submersos em águas cristalinas sem nenhuma interferência da gravidade.

Para alcançar esta série, Maciocco foi cercado por grandes personalidades, como Davide Carrera, o campeão mundial do mergulho livre e a dançarina Diletta Antolini.

O resultado é realmente poético: os corpos flutuam sem esforço e uma suave luz natural destaca a graça de seus movimentos. Uma série tranquilizante que congela o tempo por um momento.

Confira:

 

Imagens: Reprodução/fonte:[via]

Estes são alguns dos destinos com as águas mais transparentes do planeta

Muitas vezes, tudo o que é necessário para energizar sua mente e corpo é um bom dia (ou semana) olhando para um mar azul tranquilo. Para ajudá-lo a encontrar sua paz interior e pegar algumas ondas e raios de sol, juntamos uma lista de algumas das águas mais azuis do mundo.

Estes lagos, mares, praias e baías têm vistas que vão desde azuis marinhos brilhantes até as turquesas mais claras e transparentes possíveis. Quantas vezes você visitou uma praia ou um lago, apenas para ficar tragicamente desapontado com a obscuridade da água? Pois bem, em nenhum destes lugares haverá este risco, pois, as águas são tão límpidas que é possível ver muitos metros de profundidade.

Também é desnecessário dizer que estes são os lugares perfeitos para se reconectar com a natureza, a família e você mesmo.

Veja as fotos:

Exuma, Bahamas

Zamami, Japão

Hvar, Croácia

Lefkada, Grécia

Koh Lanta, Tailândia

Lagoa Azul, Nova Zelândia

Vale dos Cinco Lagos, Polônia

Con Son, Vietnan

Parque Nacional dos Lagos de Plitvice

Cayo Ambergris, Belize

 

Imagens: Reprodução/fonte:[via]

Como é a vida do alemão que precisa ingerir 20 litros de água por dia para permanecer vivo

O arquiteto alemão Marc Wübbenhorst precisa beber pelo menos 20 litros de água por dia ou correr o risco de morrer de desidratação. O paciente de 35 anos sofre da doença metabólica rara Diabetes insipidus, que causa sede intensa e a excreção frequente de grandes quantidades de urina. Caso ele deixe de beber água, seu corpo começa a desidratar e ele pode morrer de sede em questão de horas.

A sede constante foi parte da vida de Marc Wübbenhorst desde sempre. O que ele sente, não é nada parecido com a sede que uma pessoa normal experimenta, porque não desaparece depois de beber um copo ou dois de água. Seu corpo não consegue segurar o líquido, já que seus rins eliminam os fluídos quase tão rápido quanto os ingerem.

Marc nunca pode ignorar a sua sede por mais de uma hora, porque ele começa a sentir sintomas severos de desidratação, como lábios rachados, tonturas e confusão mental. Estes são sintomas que a maioria dos adultos experimenta após dois ou três dias de privação de fluidos.

Embora Diabetes insipidus possa se desenvolver em qualquer ponto da vida, ele nasceu com a condição. Quando criança, ele conviveu muito bem com a doença, teve muitos amigos e tentou viver uma vida normal, mas em um determinado momento caiu em uma profunda depressão.

Cada dia na vida de Marc Wübbenhorst começa com uma grande garrafa de água, mas não dura muito, já que logo ele vai ao banheiro. É ainda mais difícil à noite. Aos 35 anos de idade ele nunca dormiu por mais de duas horas de cada vez em toda a vida. Ele constantemente tem que se levantar, se hidratar e ir ao banheiro. No total, ele visita o banheiro até 50 vezes em 24 horas.

Marc deve sempre levar em consideração sua condição ao planejar seu horário de trabalho e tempo livre. Situações como um voo de longo curso não poderiam ser adequadamente planejadas para sua condição, pois não saberia como administrá-la em caso de emergência.

“Algumas coisas, como viagens longas ou alguns esportes, estão fora de questão”, diz ele.

Marc lembrou um incidente dramático onde seu Diabetes insipidus quase o matou. Ao pegar o trem às 22h30 depois do trabalho sem uma garrafa de água, seu trajeto não é muito longo, por isso geralmente não há motivo de preocupação. No entanto, naquela noite, o trem quebrou, deixando-o sem água por mais tempo do que o previsto.

No momento em que ele saiu na estação ele já estava sofrendo sintomas severos de desidratação. Ele estava desorientado e confuso, mas por sorte um amigo íntimo estava lá naquela noite, e, sabendo sobre sua condição, deu-lhe um pouco de água e salvou sua vida.

 

Imagens: Reprodução/fonte:[via]