A loja cheia de design e sofisticação que quer dar uma nova face ao consumo de maconha

Esqueça os incensos, os cachimbos manufaturados de bambu, os gnomos, e qualquer outra estética hippie ou marginalizada que antigamente rodeava o universo e o consumo de maconha de forma geral: a venda e o consumo legais da maconha nos EUA vem se tornando um hábito elegante.

Conforme sua legalização vai se expandindo pelo país, lojas chiques feito fossem joalherias ou galerias de arte oferecem ao consumidor uma experiência chique – e a loja Serra, baseada na cidade de Portland, EUA, é provavelmente a mais elegante loja de maconha do mundo.

Serra1

Fortemente iluminada por luz natural, com um pé direito alto e uma decoração clean em madeira e vidro, a loja poderia oferecer qualquer artigo de luxo. Ela, no entanto, funciona como uma loja tradicional, oferecendo diversos tipos de maconha, além de chocolates, café e muito mais.

Cada tipo de erva possui sua bula, informando os efeitos e a qualidade da planta, inclusive o tipo de emoção que provoca (felicidade, relaxamento, criatividade, energia, alivio e foco, entre outros). A erva fica exposta feito joias em um mostruário.

Serra2

Serra3

Trata-se de uma aproximação quase artística da maconha, elevando o hábito de fumar a erva a uma experiência gourmet. O lema da loja está impresso na entrada: drogas de qualidade.

Os tempos da maconha mudaram nos EUA, e a Serra já possui três lojas espalhadas pelo país. O que antigamente era considerado hábito impuro e ilegal, vem se tornando artigo de luxo, devidamente legalizado, de boa qualidade, feito o vinho – que um dia também já foi proibido nos EUA. Definitivamente, o futuro, ao menos da maconha, chegou.

Serra4

Serra6

Serra9

Serra5

Serra7

Serra10

Serra11

Serra12

Serra13

© fotos: divulgação

Nördlinger, a cidade que foi construída dentro de uma cratera de meteorito

A cidade de Nördlingen no distrito Donau-Ries da Baviera, na Alemanha, é diferente de qualquer outra cidade no distrito. Na verdade, é diferente de qualquer outro lugar no planeta. Esta bela cidade medieval, com uma população de 20 mil habitantes, está situada inteiramente dentro de uma enorme cratera de meteorito de 25 km de diâmetro.

nordlingen-2

Esta cratera – chamada Nördlinger Ries – foi formada há cerca de 14,5 milhões de anos atrás quando um meteorito de cerca de uma milha bateu na Terra. Foi apenas há menos de cinquenta anos que surgiram evidências da verdadeira origem desta cidade.

nordlingen-6

Durante anos, acreditava-se que a depressão rasa no meio da cidade era uma cratera vulcânica. Em 1960, dois cientistas americanos, Eugene Shoemaker e Edward Chao revelaram que foi causada pelo impacto de um meteorito. Ao visitar uma igreja na cidade de Nördlingen, Shoemaker teria riscado suas paredes para ver seu material e ficou chocado ao descobrir quartzo, um tipo de rocha que só pode ser formada pelas pressões de choque normalmente associadas a impactos de meteoritos.

nordlingen-3

Uma exploração posterior para investigar a estranha formação rochosa concluiu que a cratera foi mesmo causada pelo impacto de um meteorito.

Há uma outra cratera de impacto, a cratera de Steinheim, com cerca de 3,8 km de diâmetro, localizada há cerca de 42 quilômetros a oeste-sudoeste do centro de Ries. Acredita-se que estas duas crateras tenham se formado quase que simultaneamente pelo impacto de um asteroide binário.

A rua mais íngreme do mundo fica na Nova Zelândia

Sabe aquela ‘subidona’ que você vive reclamando de ter que subir para chegar ao trabalho/em casa? Acredite, ela não é nada perto de uma rua na Nova Zelândia.

Localizada na cidade de Dunedin, a Baldwin Street é tão inclinada que possui o título de rua mais íngreme do mundo no Livro dos Recordes.

baldwin-body-1024x768

Com 350 metros de comprimento, a rua começa com uma inclinação moderada e vai aumentando. Para cada 2,86 metros percorridos na horizontal, a inclinação da rua aumenta em 1 metro.

A rua é tão íngreme que a superfície teve de ser preenchida com concreto em vez de asfalto. Caso contrário, em um dia quente o chão poderia simplesmente escorrer morro abaixo. O início desta rua está 30 metros acima do nível do mar e o fim da rua, no topo, está 100 metros acima do nível do mar.

VHaving-fun-on-Baldwin-Street

A forte inclinação da rua serve de inspiração para residentes e turistas, que sempre tiram várias fotografias. No local também acontece a ‘Cadbury Jaffa Race & World’s Steepest Street Party‘, uma festa anual com muitas guloseimas. A tradição do evento é jogar milhares de ‘Jaffas’ na rua e observá-los rolar até embaixo (veja vídeo abaixo).

Os jaffas são pequenos doces redondos da marca Cadbury. Ele se espalham por onde passam e fazem a alegria dos mais de 15 mil visitantes que comparecem ao evento a cada julho.

11742556

79633865

odt_reporter_damian_george_drives_a_2014_nissan_le_56d9438eea

House_at_Baldwin_Street

Baldwin_Street,_New_Zealand

UBaldwin-Street-the-steepest-road-in-the-world

Dunedin-Renovations-Baldwin-Street-NZ

Todas as fotos: Reprodução

Os cientistas não sabem onde essa cachoeira termina

chaleira do diabo cachoeira

A “Chaleira do Diabo” não é o nome de um filme de terror trash. Na verdade, é um buraco localizado no rio Brule em Minnesota, nos Estados Unidos.

Esse rio é muito legal. Em um certo ponto, ele se divide em duas cachoeiras diferentes, em uma paisagem muito bonita. A primeira alimenta o Lago Superior, no mesmo estado americano, já o destino da segunda é muito mais misterioso.

A cachoeira cai em um grande buraco, e ninguém sabe onde essa água toda vai parar. Está muito difícil de descobrir.

Não dá para explicar

Nem cientistas nem entusiastas da natureza conseguiram resolver esse enigma. Já foi tentado de tudo para tentar desvendar onde METADE do rio vai parar, desde jogar colorante na água da cachoeira que cai dentro da Chaleira, até lançar um GPS no buraco (se você está curioso, o sinal se torna indetectável uma vez que fica mais próximo do… Diabo).

chaleira do diabo cachoeira2

Esses buracos são formações geológicas muito comuns em Minnesota. Os cientistas têm certeza que eles não são túneis muito longos, digamos, com milhares de quilômetros, uma vez que são formados de riolite, uma rocha vulcânica muito dura que não erode com água.

https://vivimetaliun.files.wordpress.com/2017/05/7c4e5-ft3.jpg

Então, é realmente bizarro que não consigamos saber para onde a água está indo. Será que tem uma falha geológica ou um túnel de lava embaixo, que está “capturando” o rio? Os cientistas acham improvável, especialmente porque não há evidência de nada disso.

Sobrenatural?

Não dá para descartar a existência de forças sobrenaturais sugando a água para um universo diferente, mas as possibilidades mais prováveis são ainda mais empolgantes: algum fenômeno geológico ainda não descoberto pode ser responsável por este mistério bizarro. [ScienceDump]