Matches de roupas com quadros famosos te farão acreditar nas coincidências

Os projetos do artista francês Stefan Draschan, que vive em Viena, na Áustria, costumam ser baseados na combinação de coisas, que vão desde carros e arquitetura até casais que usam roupas iguais.

E seu mais recente trabalho traz um “match” bastante inusitado. Stefan fotografou pessoas em museus que, acidentalmente, combinavam peças de roupas ou barbas e cabelos com as obras de arte do local.

E engana-se quem imagina que foi tudo feito de caso pensado. De acordo com o artista, ele fica horas dentro do museu esperando pela pessoa, obra e momento ideal. O resultado são essas imagens engraçadas e únicas onde há uma harmonia inesperada entre as pessoas e as obras de arte que observam. Confira abaixo:

Fotos: Stefan Draschan /Fonte:[ via ]

Anúncios

O maravilhoso hotel-biblioteca português que reúne mais de 50 mil livros

Esquecer de levar um livro para ler durante a viagem não será um problema se você ficar hospedado no The Literaty Man, em Óbidos, Portugal. O hotel é praticamente uma enorme biblioteca, com mais de 50 mil títulos espalhados em todos os ambientes.

A localização também é perfeita para amantes da literatura. A cidade sedia um dos maiores festivais literários de língua portuguesa do mundo, o Festival Literário Internacional de Óbidos (FOLIO). Este ano, o evento acontece entre os dias 19 e 29 de outubro.

Ao se hospedar no hotel, os hóspedes podem selecionar qualquer livro para ler – há desde obras raras até títulos contemporâneos, em diversas línguas. Se não conseguir terminar a obra antes do fim da viagem, não tem problema: a maior parte dos livros também está à venda. Apesar disso, muitos visitantes preferem aumentar a coleção do que levar uma obra para casa.

Ao Daily Mail, os representantes do hotel contaram que as doações são bastante comuns no espaço, fazendo com que o número de livros continue sempre aumentando. A experiência de ficar hospedado em um local que respira literatura custa a partir de € 85 (cerca de R$ 320), com café da manhã incluído. Saiba mais no site do hotel.

Todas as fotos: The Literaty Man/Reprodução Facebook /fonte:via

Ela abriu o pet shop no meio da noite para este ‘banho e tosa’ emergencial

Era tarde da noite quando Kari Falla, de Seminole, na Flórida, viu uma publicação no Facebook de um cachorro resgatado que precisava muito de ajuda. A jovem, que possui um pet shop e tem o costume de cuidar desses animais de graça, não pensou duas vezes e correu para ajudá-lo.

Lucky, nome dado por ela para o bichinho, foi achado no meio de uma estrada em estado deplorável, prestes a morrer. Kari relatou ao site The Dodo que foi a situação mais perturbadora que já viu na vida e que sentiu o cheiro de morte. O cão não podia caminhar pois estava mumificado.

O cachorrinho ficou irreconhecível após os cuidados de Kari, que deu banho e tosou o pêlo de Lucky, que estava todo embolado, além de aplicar antipulgas e outros cuidados necessários.

Tudo isso às 3 da manhã, porque para a jovem não fazia sentido esperar o dia seguinte uma vez que o cachorrinho parecia estar sofrendo tanto. Agora, Lucky está em um lar temporário, se adaptando para em breve ser adotado e viver feliz com sua nova família.

Não deixe seus olhos te enganarem: isso não é uma foto

Tá vendo essa foto aí em cima e essas aqui embaixo? Não são fotos. É isso mesmo. São pinturas muito, muito realistas. O artista sul-coreano Young-Sung Kim possui um talento incomum: ele consegue pintar fotografias. Isso pode parecer um exagero, mas apenas dê uma olhada no que ele pode produzir com um pincel, alguns acrílicos e muito talento e paciência.

A arte de Youn-Sung Kim é desafiadora para os olhos. É possível olhar suas pinturas incrivelmente detalhadas por horas e ainda não conseguir diferenciá-las de fotografias digitais de alta resolução. Kim é tão bom no que faz que, às vezes, ele mesmo tem problemas para separar suas pinturas hiper-realistas das fotos que as inspiraram. Uma vez, ele erroneamente enviou à imprensa o arquivo de uma foto que ele tirou, em vez da pintura que ele fez, porque elas pareciam virtualmente idênticas a olho nu.

O artista de 43 anos, que nasceu em Seul, na Coréia do Sul, mas atualmente mora em Nova York, disse recentemente que quase todas as pessoas que viram suas pinturas, em algum momento, perguntaram se ele apenas imprimia fotos na tela. Tendo problemas ele mesmo para diferenciar suas obras de arte das fotos, ele toma isso como um elogio, não um insulto.

A maioria das pinturas de Kim é de pequenos animais que interagem com objetos artificiais, e o artista admite que ele era fascinado por insetos, répteis e anfíbio desde que era uma criança. Ele conta que os mantinha em seu quarto e os pintava. Naquela época, o resultado de seu trabalho árduo não estava perto do nível de suas obras mais recentes, mas isso só o fazia querer se tornar um pintor melhor.

“Não era fácil pintar bem a sua estrutura e sua cor. Era muito mais difícil do que eu esperava. Eu prometi a mim mesmo que iria treinar na escola de arte quando crescesse e pintá-los perfeitamente”, conta o artista.

 

Infelizmente, seus pais não aprovavam sua decisão de concentrar seus estudos na arte, temendo que ele não fosse capaz de conseguir um bom trabalho. No ensino médio, a oposição deles apenas fez Kim se rebelar ainda mais, desafiando seus pais, entrando em brigas e, basicamente, desperdiçando seu tempo. Dois anos depois disso, sua família finalmente cedeu e permitiu que ele fosse atrás do seu sonho.

“Meus pais perceberam que eu não estava apenas protestando e que eu simplesmente não posso viver sem pintar”, explica Young-Sung Kim.

Kim acabou convencendo seus pais de que eles tomaram a decisão certa. Não só ele ganha a vida fazendo o que mais ama, mas ele se tornou um dos pintores hiper-realistas mais admirados do mundo, ganhando entre 10.000 e 130.000 dólares por cada obra de arte.

Além da qualidade da arte de Kim, o preço condiz também com o tempo do trabalho. Youn-Sung Kim pinta por mais de 12 horas por dia, mesmo nos fins de semana, mas, mesmo assim, ele às vezes gasta até um ano em suas obras-primas de grande escala.

“Mesmo que eu trabalhe das 9 da manhã até a meia-noite, demora um ano para terminar algumas pinturas”, conta o talentoso artista. “Como eu quero pintar da maneira mais realista possível, leva uma eternidade para completar uma peça com a qual eu esteja satisfeito”.

Apesar do impressionante realismo de suas pinturas, Young-Sung Kim nunca está completamente feliz com seu trabalho. Ele classifica suas obras de arte em uma escala de 100 pontos, e nenhuma de suas dezenas de pinturas já marcou acima de 90 pontos. Kim espera melhorar e obter o máximo possível dessa marca de 100 pontos.

“Se você ampliar uma foto para observá-la, você perceberá que não é muito realista”, diz ele. “A tecnologia avança a uma velocidade excelente e é difícil acompanhar, mas meu objetivo é superar uma TV de alta definição ou um monitor de computador”. Esse é um objetivo bastante ambicioso, mas olhando para suas incríveis obras de arte hiper-realistas, se alguém pode chegar lá, é esse cara.

Fonte:[ via ][Oddity Central]