Estudantes de arquitetura transformam antiga agência bancária em aconchegante livraria

Um banco histórico em uma pequena cidade do Alabama se tornou uma biblioteca elegante com aparência que surpreendentemente se assemelha a uma loja sofisticada. O projeto, chamado ‘Newborn Library’ (algo como ‘Biblioteca recém-nascida’) foi concluído em 2013 como parte de um programa de desenvolvimento de alunos da Universidade de Auburn, com foco no design da comunidade. O projeto adaptativo de reutilização e expansão preserva grande parte dos elementos arquitetônicos históricos, ao mesmo tempo em que utiliza tecnologias de construção modernas para criar um interior contemporâneo.

Localizado no centro histórico de Newbern, uma cidade com menos de 200 pessoas, o Old Bank Building foi doado à comunidade por uma família local que queria que o edifício se transformasse em uma biblioteca. A visão era transformar o banco em um centro social para fornecer “programação pós-escolar, acesso ao computador e o primeiro ponto de Internet público na comunidade”.

Para este fim, os estudantes de arquitetura destruíram o interior e o expandiram, deixando o exterior de tijolos brancos do banco e a frente esmaltada intacta para preservar seu contexto histórico. A madeira reveste o interior, desde as prateleiras de madeira compensada até os painéis de teto padronizados também feitos de bétula.

O antigo piso de pinheiros foi preservado e elementos do passado pontuam o espaço como a porta do cofre do banco e os tijolos originais reutilizados como pavimentos e paredes baixas.

Uma extensão quadrada de 700 metros quadrados de cipreste foi adicionada na parte de trás do prédio, enquanto um pequeno espaço ao ar livre fornece um espaço de leitura.



Imagens: Reprodução/fonte:via

Anúncios

Ele “libertou” animais do zoológico usando Photoshop

Embora muitos zoológicos tenham sua existência motivada pela preservação das espécies, a maioria deles ainda não é um lugar realmente agradável para os animais. Em uma série fotográfica em preto e branco, o fotógrafo​ Frank Machalowski decidiu libertar algumas espécies e levá-las diretamente para uma floresta na série Tierwald (“animais da floresta”, em alemão).

Com um toque mágico, as imagens foram capturadas em duas instâncias: durante visitas a zoológicos e à floresta de Teutoburgo, na Alemanha. A segunda parte do processo foi mesclar as duas fotografias distintas usando Photoshop para representar os animais livres naquele ambiente.

O tom fantástico ganha destaque graças à névoa em que as imagens foram capturadas e ao fato de que muitos dos animais não vivem realmente em florestas, mas pertencem às savanas africanas. Segundo o fotógrafo contou em um relato para o Bored Panda, a ideia veio após encontrar um veado na floresta. “Eu decidi recriar o esplendor do momento artificialmente, com espécies mais exóticas“, descreve.

Frank buscou provocar um ambiente que remeta a um futuro sem humanos, como em um filme de ficção científica em que os animais reconquistaram seu habitat. O resultado é inquietante!

 

Fotos © Frank Machalowski /fonte:via

Artista cria incríveis miniaturas de terrários usando apenas papel

A artista Raya Sader Bujana, elevou seu amor às plantas a um outro nível: fazer com que elas durem para sempre. Residente na cidade de Barcelona, a jovem de origem libanesa-venezuelana criou uma série artesanal em miniatura de cactos e suculentas de papel em mini terrários encantadores.

Algumas das esculturas de papel medem entre 5 e 6 centímetros de altura e podem levar entre 5 a 20 horas para serem feitas com o máximo de detalhes possível.Raya abandonou os estudos em arquitetura para se dedicar totalmente ao paper art e design em 2008. Em seu site ela conta:

Eu meio que sempre soube que era o que eu queria fazer e estou muito feliz em poder fazê-lo agora. Eu criei vídeos stop-motion, peças encomendadas e esculturas, trabalhei com marcas como Nissan, Eastpak, HP, Metalarte, 7UP, Camper e DOIY e atualmente estou trabalhando em novas exposições para minha arte’, disse.

Ela também explica que sua arte é bastante influenciada pelo que aprendeu nos anos em que estudou arquitetura e por seu amor pela natureza.

Você pode comprar os mini terrários de Raya aqui. A média de preços é de R$ 340.

Veja suas criações:

 fonte:via

A incrível casa transparente que se camufla na floresta mexicana

A arquiteta mexicana Tatiana Bilbao usou vidro espelhado, juntamente com terra batida e tijolos de argila, para criar uma casa de férias que se mistura à natureza do lugar onde foi construída na cidade de Monterrey, maior cidade do estado mexicano de Nuevo León.

Batizada de Los Terrenos, a habitação compreende dois ambientes completos aninhados dentro de uma paisagem de flora nativa, com pavimentos em terracota e paredes de pedra. Um terceiro ambiente está planejado para a casa, que irá ultrapassar a copa das árvores.

O maior dos dois ambientes é plano retangular e é coberto com um telhado assimétrico. As fachadas são revestidas de vidro espelhado, permitindo que a habitação se misture com o terreno verdejante.

O edifício contém uma cozinha, sala de jantar e sala de estar pouco mobilados. As portas abertas proporcionam uma conexão perfeita entre a área social e um terraço com sombra.

Do chão ao teto estende-se uma tela de cerâmica em um padrão de chevron que a equipe chama de rede. Isso foi usado de várias maneiras ao longo do projeto.

“A rede foi projetada para se adaptar de acordo com diferentes conexões espaciais e possibilidades estruturais”, afirmou o estúdio. “Funciona como um piso sólido e permeável, uma partição de tela, uma parede estrutural e uma parede semiaberta que permite ventilação e luz solar para banhar os espaços interiores”.

A segunda estrutura, que é em forma de L em plano, contém dois quartos orientados em diferentes direções. Em vez de manter o nível do chão, a equipe inseriu plataformas e escadas de madeira para criar uma topografia escalonada dentro dos quartos. As inserções também servem como áreas de armazenamento.

As paredes dos quartos de dormir são feitas de terra batida e tijolos de barro. Em um lado de cada quarto, uma partição de vidro retrátil permite que o espaço interior seja aberto ao ar livre.

Tatiana Bilbao completou vários edifícios distintivos no México desde que fundou seu estúdio em 2004. Projetos anteriores incluem um protótipo de construção flexível para enfrentar a falta de habitação do México e uma instalação de biotecnologia para uma universidade que compreende uma pilha de caixas de vidro.


Imagens: Reprodução/fonte:via